Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
DETALHES

Fotógrafo paraense ganha projeção nacional com produções de miniaturas

Projeto "Encolhi as pessoas" impulsionou carreira do fotógrafo, que cria imagens criativas com sua coleção de mais de 800 bonecos. Ideia se tornou negócio promissor para o profissional e boa fonte publicitária, disse ele



mini1.jpg Renan atende agências de publicidade e empresas em geral (Foto: Divulgação)
04/07/2016 às 09:40

Durante visita a um antiquário, o fotógrafo Renan Viana ficou impressionado com a perfeição dos detalhes de uma caixa com miniaturas. Ali surgiu a ideia do projeto “Encolhi as pessoas”, que ganhou notoriedade no Brasil e espaço no programa “Caldeirão do Huck”, o que aumentou a curiosidade sobre o trabalho do paraense. Renan nasceu em Belém, mas com menos de um mês de vida veio morar em Manaus, onde ficou até os cinco anos. “Guardo muitas lembranças boas, como os passeios na Ponta Negra. Pretendo voltar a Manaus e criar algumas cenas do ‘Encolhi as Pessoas’ por lá”, adianta Renan em entrevista exclusiva ao BEM VIVER.

Hoje morando em São Paulo, Renan tem uma coleção de mais de 800 bonecos com roupas, poses e expressões diversas. Ele compra tudo fora do País, na Europa. “Em algumas imagens imagino tudo antes de fotografar, local, miniatura e até mesmo o horário. Também costumo sair de casa com algumas miniaturas e sem roteiro, aproveitando situações espontâneas que encontro pelo caminho”, explica o fotógrafo.

Renan conta que o tempo médio de produção de imagens varia de acordo com a finalidade e ideia a ser executada. “Costumo planejar as cenas, preparar as miniaturas, escolher a locação e depois sair para fotografar. Para projetos publicitários as imagens levam mais tempo e contam com a presença de uma equipe maior e mais equipamentos de iluminação e suporte”, diz.

Negócio

O projeto “Encolhi as pessoas” não é brincadeira e se tornou um negócio lucrativo para Renan. “Crio cenas exclusivas interagindo com produtos ou locais para divulgação e também vendo impressões das imagens com finalidade de decoração. Com o aumento da demanda de vendas estou terminando de montar uma loja virtual que vai facilitar a compra das imagens”, explica. Fotógrafo, publicitário e produtor de conteúdo criativo, Renan trabalha há seis anos atendendo agências de publicidade e empresas em geral com fotografias para campanhas comerciais.

Com o trabalho, o fotógrafo ganhou um concurso que o levou ao Chile, onde ele aproveitou a oportunidade para fotografar na Cordilheira dos Andes. “Tudo me inspira para o projeto, ele é o meu exercício diário de criatividade, consigo expressar as ideias que tenho durante o dia em imagens para o projeto”.

Questionado se ele pudesse ficar pequenininho como no seu projeto, Renan fala da liberdade que isso proporciona. “Acho que o legal de ser tão pequeno é não ser notado e conseguir ter acesso livre a todos os lugares que quiser, viajar para onde quiser e conhecer o mundo sem barreiras”. A imaginação não tem tamanho.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.