Publicidade
Entretenimento
Dicas & mais

Frio que conserva: congelar alimentos é opção de praticidade e economia na cozinha

Técnica que permite preservar qualidade nutricional dos alimentos por mais tempo também ajuda a poupar tempo e esforço no preparo das refeições do dia a dia 17/07/2016 às 12:40 - Atualizado em 17/07/2016 às 19:52
Show vida031710 p01 maior possivel
Produtos mantêm quase todas as qualidades nutricionais sob temperaturas abaixo de 0ºC; técnica pode ser usada com quase todo tipo de alimento, de folhas e legumes até pães e bolos
Jony Clay Borges Manaus (AM)

Cinco anos atrás, quando iniciou um processo de reeducação alimentar, a administradora Alda Clicia esbarrou na falta de tempo para preparar suas refeições diárias e as da família. Ela passou a comprar marmitas saudáveis prontas, mas o preço salgado a levou a procurar opções mais em conta, e foi quando conheceu e começou a experimentar a técnica de congelar alimentos. Hoje, ela mesma faz a comida para si e para a família, preparando de uma só vez porções para dias e até semanas e armazendo-as no congelador.

“Hoje eu faço um quilo de arroz, um quilo de feijão, separo em porções para duas ou três pessoas, e dura uma semana. E a comida que levo para o trabalho faço em separado, colocando porções de legumes, picadinho ou frango desfiado nas embalagens”, conta a administradora. A rotina, que ela segue há três anos, fez toda a diferença. “Tenho uma alimentação mais saudável, pois sei o que estou comendo e sei como é preparado”.

E a técnica de conservação não se restringe a comidas prontas: quase todo tipo de alimento pode ser congelado, de folhas e legumes até pães e bolos. O processo permite não só diminuir o tempo na cozinha como ainda evitar desperdício – principalmente considerando que o Brasil é um dos países que mais estraga o que colhe, com 30% da produção do campo jogada no lixo.

E o que é melhor: os produtos conservados no freezer ou congelador mantêm quase todas as qualidades nutricionais de quando chegam da feira ou supermercado.
“O congelamento é uma das técnicas de conservação de alimentos com menor perda de nutrientes”, aponta Jovana Benoliel Araújo, nutricionista e mestre em Ciência dos Alimentos. “É excelente tanto para preservar o valor nutricional quanto a qualidade sanitária do produto”.

A técnica prolonga a vida útil dos alimentos ao interromper o mecanismo natural de degradação que ocorre acima da temperatura de congelamento da água. Em temperatura ambiente ou apenas sob refrigeração, explica Jovana, “as reações enzimáticas de maturação do alimento continuam acontecendo, e ele tende a se estragar, com alteração de sabor e textura”.

“Sob congelamento, esses processos cessam, assim como a proliferação de bactérias e microorganismos que contribuem para a degradação”, complementa.

Praticidade
Verduras, legumes, frutas, pães, salgados, bolos, carnes, pratos prontos e até enlatados podem ser preservados por mais tempo no congelador ou freezer. A técnica varia para cada tipo de alimento, mas basicamente inclui a higienização e a preparação do produto a ser congelado. No caso de produtos frescos, o processo começa com lavagem, retirada de possíveis partes amassadas e higienização.

Para as verduras, o preparo para o congelamento inclui o branqueamento, em que o produto é mantido por alguns minutos em água quente, e depois mergulhado em água gelada. “Não é para cozer, mas para diminuir carga de microorganismos sensíveis à temperatura e inibir ação enzimática de maturação”, explica Jovana.

Os alimentos frescos devem ser escorridos ou secos antes de embalados. Já os pratos prontos ou enlatados podem ir direto para os recipientes. Jovana aponta a importância de se usar material apropriado, como sacos plásticos ou embalagens preferencialmente de vidro ou plástico livre de BPA (bisfenol-A). “Deve-se evitar caixas de papelão ou isopor, pois não deixam penetrar o frio”, orienta.

Na hora de usar
É preciso cuidado também na hora de descongelar, alerta a nutricionista. “Descongelou, não pode recongelar. Por isso, o ideal é fracionar para retirar apenas o necessário”, diz. Ela recomenda fazer o degelo na geladeira. “Mas produtos prontos podem ser descongelados direto no fogo”.

O prazo varia, mas os produtos preparados e armazenados sob congelamento em geral duram de 2 a 3 meses. Para Alda, isso significa uma economia enorme e necessária do tempo gasto no preparo diário de refeições.

“Nosso tempo é tão curto no dia a dia que não podemos fazer comida todo dia”, afirma ela, feliz por poder ir para a cozinha apenas de semana em semana. “Eu congelo minhas refeições, depois ponho no microondas e em três minutos tenho a minha comidinha”.

 

FRASE

“O congelamento é uma das técnicas de conservação de alimentos com menor perda de nutrientes. Todo processo causa perdas, que acontecem na manipulação, no corte, na retirada de cascas. Mas a partir do momento em que o produto atinge a temperatura de congelamento, essas perdas cessam. É excelente tanto para preservar o valor nutricional quanto a qualidade sanitária do produto.”
Jovana Benoliel Araújo, nutricionista e mestre em Ciência dos Alimentos

 

LISTA
Dicas e orientações para congelar diferentes tipos de alimentos

Frutas: não necessitam de branqueamento. Uma dica para deixar soltinhas frutas pequenas, como uvas ou morangos, é colocá-las para congelar primeiro numa travessa, limpas, secas e separadas umas das outras; depois de congeladas, é só colocar num saco ou pote e voltar ao congelador.

Legumes e verduras: em geral, devem ser lavados, descascados e cortados em pedaços menores, antes de passar pelo branqueamento. Nessa etapa, Jovana sugere escaldar os produtos em água abaixo do ponto de fervura. “É um aquecimento leve, não é necessário cozinhar o alimento”, afirma ela. Para evitar descongelar e recongelar os produtos a cada uso, fracione as porções em sacos plásticos ou recipientes pequenos.

Folhas: devem ser higienizadas e branqueadas. Devem ser bem escorridas ou secas antes de embaladas. Na hora do uso, podem ir direto para a panela.

Pães, salgados e bolos: embale de preferência em sacos plásticos, retirando todo o ar antes de congelar. Descongele os produtos em temperatura ambiente, numa torradeira ou no forno, embalados em papel alumínio. No caso de tortas com recheio, retire da embalagem para evitar acúmulo de água.

Carnes: Jovana sugere, sempre que possível, cortar e temperar antes de congelar. “O sabor do tempero fica mais concentrado”, diz a nutricionista. Só atente para o tempo no freezer: “As carnes tendem a ficar mais endurecidas quanto mais tempo ficam congeladas”.

Pratos prontos: resfrie rapidamente os alimentos preparados no calor ou que estão em temperatura ambiente antes de irem para o freezer. “Uma dica é, durante o preparo, deixar os alimentos um pouco 'al dente'. Isso porque o cozimento continua depois, na hora de aquecer o prato para o consumo”, sugere Jovana.

Enlatados e industrializados: guarde as sobras de enlatados em recipientes apropriados para congelamento. No caso de industrializados congelados, como carnes ou pratos prontos, verifique as orientações para conservação informadas na embalagem original.

Publicidade
Publicidade