ARTES

Galeria do Largo inaugura três exposições neste fim de semana

Artistas que assinam as exposições são Luiz Lima, o Eraquario, Alonso Júnior e Micael Santos

Portal A Crítica
27/02/2020 às 21:23.
Atualizado em 10/03/2022 às 10:57

(Foto: Divulgação )

A Galeria do Largo, no Largo de São Sebastião, Centro de Manaus, abre nesta sexta-feira (28), a partir das 19h, a programação de 2020 com três exposições no Espaço Imediações: “Os Lambes de Todo Mundo – Festival Internacional de Lambe-Lambe”, de Eraquario; “Miopia – Impressão Manauara”, de Alonso Júnior; e “Univercaos”, de Micael Santos. A visitação aberta ao público será de terça-feira a domingo, das 14h às 20h, com acesso gratuito.

Em “Os Lambes de Todo Mundo”, o artista amazonense Luiz Lima, o Eraquario, traz a proposta de construção de um mural coletivo com cartazes lambe-lambe de artistas brasileiros e estrangeiros.

“O objetivo é apresentar e disseminar a arte lambe-lambe, que já é comum em outros países, na maior cidade da Amazônia, e integrar os artistas de rua do Brasil e do mundo”, afirma o idealizador do projeto. “Convidamos os artistas a participarem por meio de uma chamada aberta nas redes sociais e recebemos trabalhos com técnicas variadas de impressão, sobre papel, fotocópia, xilogravura, estêncil, serigrafia e à mão livre”.

A técnica de colagem também está no conceito da mostra “Univercaos”, desenvolvido pelo artista Micael Santos, que explora elementos como imagens de revistas, livros rasurados ou rasgados, pinturas, jornais, fotografias utilizando técnicas digitais e manuais para recriar e formar uma nova imagem.

Já em “Miopia – Impressão Manauara”, Alonso Júnior investiu no desfoque para evidenciar trabalhadores informais.

“Fiz as fotos para mostrar uma classe de trabalhadores que cresceu muito nos últimos tempos, os vendedores de trufas nos ônibus, os vendedores no semáforo fechado. Queria mostrar essa crescente onda de trabalho informal, porém, também queria incomodar quem estivesse vendo a fotografia”, comenta o artista. “Foi assim que o desfoque foi usado como uma ferramenta, empregado para criar esse véu, esse incômodo visual no espectador”.

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, destaca que, neste ano, a proposta é ampliar a programação voltada para as artes visuais, a fim de superar os números alcançados em 2019.

“Tivemos resultados expressivos e inéditos no campo das artes visuais no ano passado, com a montagem de 50 novas exposições em 16 unidades culturais. A intensa atuação pode ser observada no envolvimento de 690 artistas e 1.805 obras em exposição”, aponta o titular da pasta. “Isso prova o empenho do Governo do Amazonas nas políticas públicas voltadas à cultura, às artes, e ao foco de um dos seus pilares norteadores, a valorização do artista".

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por