Publicidade
Entretenimento
GESTÃO

Garantido tem contas aprovadas e firma TAC para priorizar pagamento de salários

Com os recursos a serem recebidos, dirigente do bumbá diz que pagamento de colabores será feito na totalidade 19/09/2016 às 14:46
Show fabio cardoso
Presidente diz que a assinatura do documento visa dar segurança aos trabalhadores / Foto: Divulgação
acritica.com*

A Assembleia Geral da Associação Folclórica Boi Bumbá Garantido (AFBBG), que aconteceu no sábado,  na Cidade Garantido, em Parintins, aprovou as contas das atividades financeiras da diretoria do exercício 2015/2016. Também foi assinado Termo de Compromisso apontando como prioridade pagar a mão de obra da agremiação do exercício de 2016. 

A prioridade, segundo a diretoria da Associação,  é cumprir com os honorários de artistas e demais funcionários do bumbá. Para isso, formalizou-se um Termo de Compromisso assinado pelo presidente Fábio Cardoso; o presidente do Conselho Fiscal Rodrigo Brasileiro; o artista Agostinho Ferreira e o funcionário de galpão Lailson da Silva.

“Foi  uma proposta feita pelo Conselho Fiscal à diretoria do Boi Garantido, que atendeu, para  que fosse assinada a Carta Compromisso para que seja priorizado o pagamento de funcionários e prestadores de serviço (mão-de-obra), usando os recursos a receber de mais de R$ 4 milhões de reais. O documento visa dar segurança aos trabalhadores do Garantido. Assim que recebermos, quitaremos as dívidas", afirmou Fábio Cardoso.

O dirigente esclareceu também que o bumbá ainda tem a receber R$ 4 milhões, oriundos do Governo federal e demais empresas patrocinadores do festival.

“A folha de pagamento do boi deste ano registra um valor de R$ 1.202.473,93. Portando, o bumbá terá recurso suficiente para pagar o salário de seus colaboradores”, avaliou.

Contas Aprovadas

Os sócios do  bumbá vermelho aprovaram as contas após Rodrigo Brasileiro, presidente do Conselho Fiscal, apresentar o parecer das movimentações financeiras do bumbá e fazer um "balanço positivo".

Segundo o Parecer do Conselho Fiscal, todos os meses a administração do Presidente Adelson Albuquerque apresentou os relatórios de Fluxos de Caixa contendo informações de Receitas e Despesas, com documentos idôneos, isto é, Notas Fiscais, Extratos Bancários e Contratos de Prestação de Serviço para análise e todas as notificações emitidas pelo Conselho foram atendidas pela Administração.

"Todas as notificações expedidas pelo conselho foram atendidas pela diretoria e as contas foram aprovadas", destacou Brasileiro.

Apesar da crise econômica nacional e o corte de recursos estaduais, ainda assim a administração do Boi Garantido conseguiu pagar débitos anteriores a gestão no valor de mais de R$ 900 mil. Os pontos relevantes do relatório, lidos pelo Conselho Fiscal, foram:  Receita Líquida de R$ 8.116.694,17;  Custos e Despesas de R$ 8.099.136,68;  Superávit de R$ 17.557,5; Total de Recursos a Receber de R$ 4.023.975,38. No exercício 2015/2016, a diretoria do Garantido teve um total de despesa de R$ 3.793.193,10.

“Os recursos que o bumbá recebe são usados não somente para pagar contas do ano vigente, mas também de dívidas atrasadas. Tudo está sendo feito para que o boi possa cumprir com suas responsabilidades e sermos campeões dentro e fora da arena", concluiu Fábio Cardoso.

Os associados interessados em esclarecimentos adicionais sobre a prestação de contas podem apresentar requerimento, junto ao setor administrativo e destinado ao conselho fiscal, a partir de 26 de setembro.

O Contador Fernando Fernandes, da F12 Contabilidade, empresa responsável pela contabilidade do bumbá, antecipou que apresentará em 45 dias um resumo dos débitos atualizados tendo como base o relatório de auditoria apresentado em assembleia geral em 2015.

*Com informações de assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade