Publicidade
Entretenimento
Vida

‘Gigantes’ da música clássica serão lembrados no Festival Amazonas de Ópera

Entre os destaques de um dos mais tradicionais eventos do Estado, está a homenagem que o festival fará a dois dos maiores nomes da ópera mundial: o italiano Giuseppe Verdi e o alemão Richard Wagner 20/02/2013 às 09:11
Show 1
O festival é conhecido por reunir artistas nacionais e internacionais
Gabriel Machado ---

A pouco mais de um mês de retornar ao Teatro Amazonas, o Festival Amazonas de Ópera (FAO) começa a revelar algumas das novidades que irão compor a programação lírica de sua 17ª edição. O evento, um dos mais tradicionais do Estado e conhecido por reunir artistas nacionais e internacionais do ramo da música clássica, movimentará a cena lírica da cidade do dia 14 de abril até o fim de maio.

Entre os destaques, está a homenagem que o festival fará a dois dos maiores nomes da ópera mundial: o italiano Giuseppe Verdi (1813-1901) e o alemão Richard Wagner (1813-1883). O tributo se deve ao fato de que, em 2013, é comemorado o bicentenário dos dois célebres compositores do cenário lírico. “São indispensáveis e marcos divisores das composições de grande expressão. O cenário internacional passa necessariamente por eles”, comentou o secretário de Cultura do Estado, Robério Braga.

Segundo ele, ainda, a decisão de passear pelas obras dos músicos se deu após um intenso período de trabalho. “Nós realizamos uma pesquisa durante o ano onde identificamos os eventos que possam estar ocorrendo em relação a compositores e óperas. A partir disso, o maestro Luiz Fernando Malheiro, junto ao diretor dos Corpos Artísticos Marcelo de Jesus, monta um programa e o avaliamos”, explicou o secretário.

Óperas

Nascido na cidade independente de Leipzig, o alemão Richard Wagner ganhou fama por revolucionar a música com uma linguagem harmônica ousada e exploração inusitada dos recursos orquestrais. Entre seus principais trabalhos, estão: “Lohengrin” (1850), “Os Mestres Cantores de Nuremberg” (1868), “O anel do Nibelungo” (1876), “Parsifal” (1882) e “Tristão e Isolda” (1865); este último, inclusive, foi um dos destaques do 15º ano do FAO, em montagem com direção cênica de André Heller-Lopes e a soprano carioca Eliane Coelho no papel de Isolda.

Em 2013, a ópera do compositor que deverá invadir o palco do Teatro Amazonas é “Parsifal”. A história, contada em três atos, se passa nas legendárias colinas do Monte Salvat, na Espanha, onde vive uma fraternidade de cavaleiros do Santo Graal.

Já Giuseppe Verdi ficou conhecido pelo seu domínio do tempo dramático e capacidade de caracterizar personagens e situações por meio da música. Original de Roncole, o artista tem como trabalhos mais conhecidos: “Rigoletto” (1851), “La traviata” (1853), “Aida” (1871), “Otello” (1887) e “Falstaff” (1893), alguns dos quais já foram encenados em montagens pelo festival local.

Na “terrinha”, o público poderá conferir a ópera “Un ballo in maschera” (1859) do italiano. A composição, também de três atos, é baseada no assassinato do Rei Gustavo 3º da Suécia e uma das mais famosas em todo o mundo por apresentar uma combinação de drama e comédia – o que acabou a rendendo o rótulo de “Shakespeariana”.

Publicidade
Publicidade