Publicidade
Entretenimento
Vida

Governo lança Plano de Cultura e Artes com 4,3 mil eventos até dezembro de 2016

O pacote de ações contempla novidades como a residência artística, a Feira de Cultura, o lançamento de editais, cursos à distância, publicação de livros e o apoio a mais de 26 festas e eventos em todo o Amazonas. Além disso, Governador confirmou "rodízio" de festivais do Estado e aproximação com o setor privado 02/10/2015 às 15:12
Show 1
Maior evento da SEC, o Concerto de Natal reuniu 150 mil pessoas para espetáculo em 2014, quando contou com apoio privado. Governo pretende fortalecer parcerias
acritica.com* Manaus (AM)

Reforço na formação artística e a interiorização da programação de eventos culturais são destaques do Plano de Cultura e Artes lançado nesta quinta-feira (1º) pelo governador José Melo. Até dezembro de 2016, mais de 4,3 mil atividades culturais serão realizadas pela Secretaria de Estado da Cultura na capital e em todos os municípios do interior.

O pacote de ações contempla novidades como a residência artística, a Feira de Cultura, o lançamento de editais de fomento e de cursos à distância, a publicação de livros e e-books e o apoio a mais de 26 festas e eventos em todo o Amazonas.

O Plano de Cultura prevê ações em 172 espaços culturais com a expectativa de atingir um público de 780 mil pessoas. Além de museus, teatros e praças públicas, os eventos chegarão aos bairros e aos centros comerciais, como shoppings centers. Mais de 3,4 mil artistas amazonenses vão participar. O plano foi lançado por José Melo e pelo secretário de Cultura, Robério Braga, na sede do Governo do Estado, no bairro da Compensa II, Zona Oeste de Manaus.

Para incrementar as ações do setor, o Governo aposta na parceria com a iniciativa privada. Este ano, eventos como o Festival Folclórico de Parintins, Festival da Ciranda de Manacapuru e Festival da Canção de Itacoatiara foram realizados pelo Governo do Estado com patrocínio de empresas. Até dezembro, o Concerto de Natal, a Festa do Guaraná de Maués e a Mostra de Cultura Popular em Manaus também serão feitos com apoio da iniciativa privada.

Festivais da Secretaria de Cultura, como os de Ópera, Jazz e Cinema, por exemplo, também serão desenvolvidos com patrocínio em esquema de rodízio. José Melo disse que vai se envolver pessoalmente na relação com a iniciativa privada para buscar apoio aos eventos artísticos do Estado.

“Vamos nos aproximar cada vez mais da iniciativa privada. É possível fazer dessa forma. E a outra grande novidade, que é um toque meu, é permear as ações com a  educação. E na cultura não será diferente vai ser muito importante, assim como a interiorização, fazendo efeito multiplicador. São avanços importantes de um projeto cultural consistente”, afirmou o governador.

Novo memorial

Outra novidade anunciada é a transferência do prédio da Alfândega para o Estado. Nele será instalado o Memorial da Belle Epoque na Amazônia, ponto de referência da entrada da cidade, altamente qualificado, que representa a presença da história, do folclore, da tradição, da cultura, da gastronomia, das classes sociais que construíram a economia da “Belle Epoque” e projetaram Manaus como “A Paris dos Trópicos”.

Ainda nessa área arquitetônica, o Governo deve iniciar o projeto de implantação do Bonde Turístico da avenida Eduardo Ribeiro, em parceria com a Prefeitura de Manaus, e a pequenas reformas em prédios históricos, como a restauração do pano de boca do Teatro Amazonas. Com o Teatro, o Governo começa a preparação para inscrevê-lo como patrimônio da humanidade pela Unesco.

Educação

Uma das novidades é o programa de Educação à Distância, iniciativa inédita nessa área em todo o Brasil e que conta com a consultoria de uma universidade da Espanha. Serão oferecidos cursos de Arte e Cultura via internet, no Portal da Cultura e na TV Cultura do Amazonas.

Também para fortalecer a formação artística, os municípios de Envira e Borba devem receber o Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro. Nos bairros de Manaus, as ações serão fortalecidas com a Feira de Cultura, que começa ano que vem com atividades em diversos segmentos artísticos envolvendo a comunidade.

O incentivo à formação cultural virá também com a residência artística. O novo programa vai oferecer 165 bolsas para artistas amazonenses estudarem e apresentarem seus trabalhos em todo o Estado. Com os editais de fomento, serão apoiados 60 projetos em áreas como teatro, audiovisual, música e dança, além de 19 bolsas para desenvolvimento de dramaturgia.

Publicidade
Publicidade