Publicidade
Entretenimento
EXPOSIÇÃO

Grupo de artistas inaugura exposição coletiva sobre sexualidade e gênero em Manaus

São 80 produções em desenho, foto, audiovisual, literatura, música, artes plásticas e performance com objetivo de despertar diálogos sobre corpo, território, política e diversidade 05/10/2018 às 11:32 - Atualizado em 05/10/2018 às 11:40
Show 98 c4f0f59b 2369 402c 9576 2800719c6fe0
Foto: Divulgação/David Martins
acritica.com

O que é gênero? Qual a diferença entre gênero e sexualidade? Esses são alguns dos questionamentos feitos por um grupo de 47 artistas que inaugura em Manaus, nesta sexta-feira (4), na Casa das Artes, no Centro, a partir das 19h, a exposição coletiva “EXPOCUIR corpos transcendentes”. São 80 produções de diferentes linguagens com objetivo de despertar diálogos sobre corpo, território, política, diversidade e poéticas. A entrada é gratuita.

Fotografias, desenhos, artes plásticas, artes visuais, literatura, performance, música, audiovisua , comunicação e cultura popular são apresentados em uma vasta programação que dura até 18 de novembro.

Foto: Divulgação/Graziela Praia

Entre os participantes estão artistas do Pará, Distrito Federal e Amazonas, tanto de Manaus como Benjamin Constant e Parintins. São eles Alana Zuany; Elen Linth; Felipe Fernandes; Graziela Praia; Karla Seixas; Keila Serruya; Márcia Antonelli; Maria Moraes; Mendes Auá; Mirna Lisa; Naty Veiga; Paco; Pepe Vlogay; Projeto Aram; Sebastião Alves; Uyra Sodoma; Will Martins; Janssen Cardoso (Benjamin Constant), Boi Rasgadinho (Parintins); Allyster Fagundes (PA); Festa da Chiquita (PA); Filipe Almeida (PA); Priscila Brasil (PA); Wellington Romário (PA); Chico Monteiro (DF); Maria Léo (DF); o Coletivo Inferno com Danuta Stenka, Gabriel de Andrade, Gallow, Icaro Lima, Kabulo, Lee Jones, Mexxo, Onika Karla, Profundo Vazio, Ray Castelo, Samile Magalhães, SaturninO, The morena, Tvyrus, Uatumã, Waldiney Ferreira e Walter Juur; e Coletivo Tupiniqueen com David Martins, Graziela Praia, Keila Serruya e Marcelo Nobre.

“Esta exposição é um encontro de possibilidade a partir das imagens, das obras transmídias, escritos, performances, audiovisuais, sonoridades, memória e cultura popular produzida por esses artistas que borram as fronteiras do gênero e nos ajudam a evocar o espírito de liberdade, em especial das nossas sexualidades”, afirma o curador da EXPOCUIR, Paulo Trindade.

Além das 80 produções expostas, estão inclusos na programação, até novembro, atividades educativas, de difusão cultural e roda de conversas com os artistas, coletivos e instituições envolvidas com a temática de gênero, sexualidade e artes.

A Casa das Artes fica localizada no Largo São Sebastião, com acesso pela rua José Clemente, número 564, no Centro de Manaus, Zona Sul, com horário de funcionamento das 15h as 21h.

Foto: Divulgação/Ícaro Lima

Programação

>> 5 de outubro, sexta, 19h
- Abertura;
- Exposição;
- Performances de Uyra, Pepe, Paco Junior, Felipe Fernandes, Maria do Rio e Marcia Antonelli;
- Sonoridades por Karla Seixas e Naty Veiga;

>> 13 de outubro, sábado, 19h
- Exibição dos audiovisuais "Assim", de Keila Serruya; "Maria", de Elen Linth; "As Filhas da Chiquita", de Priscilla Brasil (em comemoração à 40ª edição da Festa da Chiquita); "Ô Mana", de Paco; "Bem afeminada", de Vlogay;

>> 14 de outubro, domingo, 18h
- Performance com Maria Léo (DF);
- Roda de conversa com Felipe Fernandes, Márcia Antonelli e Maria Léo (DF);
- Autógrafos com Márcia Antonelli e Maria Léo (DF);

>> 21 de outubro, domingo, 18h
- Apresentação do Boi Rasgadinho (Parintins);

>> 27 de outubro, sábado, 18h
- Roda de conversa com Mendes Auá, Sebastião Alves, Will Martins e Boi Rasgadinho (Parintins);
- Oficina “MONXTRAção” com Emerson Munduruku;
- Performances com Mirna com sonoridades com Alana;
- Performance de Wellington Romário (PA);

>> 28 de outubro, domingo, 18h
- Roda de conversa com Emerson Munduruku, Mirna, Maria do Rio e Wellington Romário (PA);

>> 11 de novembro, domingo, 18h
- Oficina “Aqueologia. Corpo. Resistência” com Maria do Rio;
- Roda de conversa com Coletivo Tupiniqueen, Coletivo Inferno e artistas participantes da mostra;

>> 18 de novembro, domingo, 18h
- Oficina “Aqueologia. Corpo. Resitência” com Maria do Rio;
- Performance de Felipe Fernandes;
- Exibição do videoclipe e sonoridades com Projeto Aram;
- Encerramento

Serviço

O que é: EXPOCUIR corpos transcedentes
Quando: 5 de outubro a 18 de novembro de 2018
Horário: 15h às 21h
Onde: Casa das Artes, rua José Clemente, número 564, Largo de São Sebastião, Centro
Quanto: gratuito

*Programação sujeita a alterações

Publicidade
Publicidade