Publicidade
Entretenimento
Estreia

Guardiões da Galáxia Volume 2 chega aos cinemas nesta quinta-feira

Longa repete fórmula e mistura emoções, aventura com o humor ácido que já é marca registrada da franquia 27/04/2017 às 14:41
Show thumb2 guardians of the galaxy vol 2 5k characters
No filme, os guardiões descobrem mistérios sobre o verdadeiro pai de Quill e lutam para permanecerem unidos (Divulgação)
Juan Gabriel Manaus (AM)

“Se você gostou do primeiro, vai gostar muito mais do segundo.” O palpite, um tanto quanto ousado do diretor James Gunn aumentou ainda mais a expectativa de centenas de fãs da saga Guardiões da Galáxia que acompanhavam com atenção cada detalhe fornecido durante sua passagem pela Comic Com Experience, em São Paulo, no mês de dezembro do último ano. Hoje, quatro meses depois e somando quase três anos de espera, estréia nos cinemas de todo o país o longa Guardiões da Galáxia Volume 2.

O filme é a continuação da estrondosa produção dos estúdios Disney em mais uma parceria com a gigante dos quadrinhos, Marvel. O sucesso que atingiu o posto de maior surpresa nas bilheterias em 2014 – custou a Marvel US$ 170 milhões e arrecadou US$ 773,328 milhões em todo o mundo repete a mesma fórmula trazida no primeiro filme. Uma história que consegue misturar lágrimas, com muita ação sem deixar de lado o humor ácido que já virou marca registrada da franquia.

O longa segue contando a história de Peter Quill (Chris Pratt), alter-ego do Senhor das Estrelas, seis meses após ele e seu grupo de mercenários alienígenas “rejeitados” salvarem o universo de uma destruição em massa ao protegerem a orbe, uma preciosa esfera metálica roubada por Quill. Agora, já não tão mais rejeitados e vivendo como celebridades, eles precisam encarar uma nova ameaça, enquanto descobrem mistérios sobre o verdadeiro pai de Quill e lutam para permanecerem unidos.

Para o diretor Gunn, o filme – que conta com cinco cenas pós-crédito, um recorde - traz consigo uma mensagem sobre diversidade, tema que vem andando muito em pauta em várias partes do mundo. ”Guardiões, para mim, é um filme de forasteiros, sobre forasteiros para forasteiros. Eu sou um ser humano e você é uma árvore que fala sua própria língua. Acho que podemos passar por essa barreira e encontrar uma forma mais profunda de amor e basear tudo apenas nisso. Acho que é sobre isso que o filme fala”, completa.

Elenco

No elenco principal, juntam-se novamente a Chris Pratt, a atriz Zoe Saldaña, que interpreta a ex-assassina Gamora e Dave Bautista, que dá vida ao gigante Drax. A boa atuação de Dave no novo filme inclusive rendeu ao ator, elogios por parte de Gunn. “Se Dave Bautista não ganhar o próximo Oscar saberei que há algo muito errado no mundo, e não estou fazendo piada”, contou o diretor ao público durante sua passagem pela Comic Com Experience, em São Paulo.

Quem também volta para roubar a cena junto com o guaxinim falante Rocket (voz de Bradley Cooper) é a pequena e carismática árvore humanóide Baby Groot (voz de Vin Diesel). Sobre o personagem, Vin Diesel afirma que no novo longa ele será fundamental em diversos momentos. “Ele é pequeno, carente, e não é o mais inteligente. Apesar disso, você vai ver que, no Volume 2, em momentos muito difíceis, quem vai decidir a parada será justamente Groot”, contou o ator durante sua passagem pelo Brasil em dezembro.

Novas figurinhas também se juntam ao time em Guardiões da Galáxia Volume 2. Quem dá as caras pela primeira vez no longa é Sylvester Stallone, que interpreta o pirata espacial Stakar Ogordo. O ator Kurt Russel também surge na telona como Ego, o pai de Peter Quill e a cantora Miley Cyrus empresta sua voz para Mainframe, uma dos guardiões originais.  

Trilha sonora

Se parte do sucesso se deve a versatilidade do elenco, a cereja do bolo fica com certeza por conta da trilha sonora. Trazendo o que há de mais non sense na música dos anos 1970 e 1980, Guardiões da Galáxia Volume 2 repete a receita certeira que embalou o primeiro filme. Só para se ter uma idéia, a trilha sonora do primeiro longa da saga estreou na primeira posição no ranking da Billboard 200, com mais de 105 mil cópias vendidas só na semana de estréia. Ao fim de 2014, o conjunto vendeu mais de 755 mil cópias apenas nos Estados Unidos.

“Todas as músicas são escolhidas na fase de roteiro, quando escrevo a história, e assim elas se integram ao filme. Uma grande parte do 1 era sobre a ligação de Quill com a mãe que morreu e a única forma como ela permanece é através da música. O 2 é sobre o pai (Ego)”, conta o diretor que promete para o novo longa faixas mais complexas, incluindo alguns grandes sucessos, mas sem deixar de lado a essência do primeiro filme. “Teremos Father and Son (Pai e Filho em tradução literal) de Yussuf/Cat Stevens”, completa.

Publicidade
Publicidade