Publicidade
Entretenimento
Buzz

Guitarrista do Queen diz que 'The Voice' é o programa mais burro da TV

Segundo o guitarrista Brian May o reality show musical é um insulto à música além de ser "entendiante, burro e deprimente da televisão" disse em seu site 23/12/2014 às 16:20
Show 1
Os comentários foram direcionados para a franquia britânica do programa cujo jurados são Jessie J, Tom Jones e Will.i.am
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Brian May, guitarrista do “Queen” se manifestou negativamente a respeito do formato do reality show musical The Voice. O programa é transmitido pela BBC no Reino Unido, onde ele mora e tem franquias em diversos país, inclusive no Brasil.

May até pede desculpas em seu site por ser negativo, mas segundo ele, ‘The Voice’ é o programa mais entediante, mais burro, mais deprimente da TV. É o insulto definitivo à música e aos artistas.

No Brasil, o júri é composto por Daniel, Cláudia Leitte, Lulu Santos e Carlinhos Brown. Já na versão britânica, a qual os comentários de May foram dirigidos, o programa é composto por jurados como Jessie J, Tom Jones e will.i.am. Brian lamentou que Tom Jones, de quem ele é fã, participasse do programa.

Sobre a audição às cegas feita no programa ele não poupou críticas: “Toda vez que vejo alguns cantores jovens arrebentando suas tripas para tentar ganhar a atenção de alguém, que está sentado de maneira rude, virado de costas para eles…eu tenho nojo”, disparou. E mais, Brian deseja a morte natural do programa.

Confira a declaração completa do guitarrista do Queen

“Desculpe, eu odeio ser negativo – mas eu tenho que dizer isso.

Na minha opinião, o ‘The Voice’ é absolutamente o programa mais irritante, estúpido e depressivo na televisão. É também um insulto à música e aos músicos.

Toda vez que eu vejo jovens cantores arrebentando suas entranhas para tentar conquistar a atenção de alguém, que está grosseiramente sentado de costas para o cantor… eu me sinto enojado.

O programa rebaixa o ato de cantar a um nível de um obstáculo estúpido. Isso não é definitivamente o sentido da música.

Quando alguém canta ou toca, de verdade, não precisa ficar se esgoelando para tentar persuadir alguém a notá-lo. Basta ter alguma mensagem, emoções sublimes, algo belo que possa ser compartilhado pelo músico com um público, que dá a atenção àquilo que ele acredita merecer. A apresentação é tudo que um músico pode oferecer… sua voz, seu som, sua linguagem corporal, sua expressão facial, um contato visual íntimo. É totalmente estúpida a ideia de que alguém possa julgar um cantor virado de costas para ele e perder todo esse contato. Para mim, isso não faz o menor sentido. É totalmente venenoso para o crescimento de jovens músicos.

Eu odeio ver o ótimo Tom Jones preso nesse cenário, que parece depravar todos a perderem sua dignidade.

Eu espero que esse programa tenha uma morte natural em breve.”

Publicidade
Publicidade