Publicidade
Entretenimento
Vida

Homens também devem se prevenir contra o HPV, alerta urologista

Médico destaca que a infecção acomete os genitais externos de homens e mulheres, mas que pode se instalar em outras partes do corpo (como boca e ânus) 22/08/2013 às 09:25
Show 1
Médico urologista Anoar Samad
acritica.com Manaus

Com o foco voltado para as meninas, a campanha de vacinação contra o HPV realizada no Amazonas, também serve de alerta sobre a prevenção que os meninos devem adotar para evitar contrair o vírus.  Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o Amazonas possui 514.061 homens na faixa dos 15 a 29 anos, considerada a faixa jovem da população.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil é um dos líderes mundiais em incidência de HPV e especialistas acreditam que o número menor de registros entre pessoas do sexo masculino tenha como origem a baixa procura dos homens por serviços de urologia, por fatores como o preconceito ou a falta de informação.  “O urologista precisa ser para os homens, desde a adolescência, o que a ginecologista é para mulher. Desde o inicio da vida sexual, as mulheres, mães e filhas, têm essa preocupação de ter acompanhamento médico. Para os homens, isso ainda é cercado de muito preconceito”, destacou o médico urologista Anoar Samad.

Anoar explica que nos homens, o “papiloma vírus humano”, cuja sigla em inglês é HPV, produz o aparecimento das verrugas venéreas (popularmente conhecidas como “Crista de Galo”), na glande, prepúcio, corpo peniano e no escroto. Mas tanto homens quanto mulheres podem apresentar verrugas ao redor da área anal. O vírus pode ocorrer nesta área habitualmente, não sendo necessária a ocorrência de relação sexual anal.

Ele destaca que a infecção por HPV acomete os genitais externos de homens e mulheres mas que, eventualmente, pode se instalar em outras localizações ( como boca e ânus). “O HPV tem adquirido grande importância nos tempos atuais, devido a sua correlação com o câncer de colo uterino, câncer de vulva e câncer de pênis, tudo indicando ser o vírus um importante fator no desenvolvimento desses tipos de câncer”, destacou.

O tempo, desde a contaminação até o aparecimento das verrugas, varia de duas semanas a 8 meses, com média de 3 meses , mas algumas pessoas podem continuar com a infecção por anos antes do desenvolvimento das verrugas.  Após esse período aparecem lesões tipo verrugas, únicas ou múltiplas, que à medida em que aumentam vão se fundindo até formar grandes verrugas com aspecto comparável ao de uma couve-flor.

Prevenção
O HPV é transmitido principalmente durante a relação sexual, mas também provavelmente pelos dedos, roupas íntimas, toalhas, etc. “Os preservativos são a única forma conhecida até o momento para diminuir o risco de ser infectado. Isto é válido somente se o preservativo for utilizado durante toda a relação sexual, incluindo as preliminares”, informou Anoar Samad.

Tratamento
De acordo com o médico Urologista Anoar Samad, quando detectado, o tratamento mais comum é realizado com os produtos disponíveis na forma de creme ou solução, os quais são aplicados através de uma fina camada sobre as verrugas. A terapia é prescrita por um médico e o tratamento é efetuado, após treinamento, na casa do paciente.

Alternativamente, Samad ressalta que o médico pode utilizar anestesia local e então cauterizar ou congelar as verrugas. “Algumas vezes, se as verrugas persistem, o uso do tratamento a laser tem demonstrado bons resultados. Pequenos condilomas podem ser difíceis de serem detectados, mesmo para seu médico. Portanto, novas verrugas podem aparecer após um tempo e então você deve ser tratado novamente”, destacou.

 

Publicidade
Publicidade