Publicidade
Entretenimento
Viagem

Comunidades e hotéis que permitem ao hóspede fazer uma visita à natureza

O BEM VIVER TV traz, neste domingo, alguns estabelecimentos que seguem exatamente essa proposta, seja com visitas de um dia ou pacotes completos 28/05/2017 às 05:00 - Atualizado em 28/05/2017 às 12:57
Show vista aerea 03
Amazon Ecopark Jungle Lodge é um dos hotéis que trabalham com ecoturismo (Divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Há dias em que tudo o que queremos é esquecer o cinza-esverdeado da capital do Amazonas e sair por aí, para respirar ar puro, tomar um banho de rio e vivenciar uma realidade bem diferente da urbana. Com o fechamento do Ariaú Amazon Towers, hotel que proporcionava uma experiência "in loco" junto à natureza, vários outros hotéis e agências de turismo surgiram para potencializar os passeios turísticos regionais. O BEM VIVER traz, neste domingo, alguns estabelecimentos que seguem exatamente essa proposta, seja proporcionando visitas de um dia ou pacotes inteiros.

Base comunitária

O turismo sustentável é a bola da vez nos roteiros amazônicos e a dica é passar por três comunidades: a indígena Três Unidos, a 64 km de Manaus (na Área de Proteção Ambiental do Rio Negro); e as ribeirinhas Saracá e Tumbira, a 70 e 75 km da capital (ambas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro). As comunidades são beneficiadas pelo Programa Bolsa Floresta, que por meio da Fundação Amazonas Sustentável, Bradesco e Fundo Amazônia/BNDES incentiva o turismo como uma alternativa sustentável de geração de renda para os nativos dos núcleos comunitários.

(Comunidade Três Unidos/Márcio Silva)

É possível fazer um roteiro de lancha pelas três comunidades ou partindo de Manaus para cada uma delas, separadamente. O ponto de partida para os visitantes geralmente é a Marina do Davi. Na comunidade Três Unidos há o restaurante Sumimi, comandado por mulheres indígenas e que serve cafés e almoços regionais. A comunidade sedia o projeto "Repórteres da Floresta", que incentiva os indígenas a produzirem informação por meio de texto, foto e vídeo, um programa de gestão de resíduos bem articulado e artesanatos à venda.

(Comunidade Saracá/Márcio Silva)

A Comunidade Saracá tem o restaurante Encanto do Saracá, que serve peixes fresquinhos para os visitantes, como tambaqui, jaraqui e matrinxã. A comunidade de Tumbira é como uma mini cidade ribeirinha: possui campo de futebol, pousada, uma capela, um bar e é a sede de um projeto de geração de energia solar. Todas as três comunidades possuem praias privativas. Informações e reservas: (92) 3371-1165 - Comunidade Saracá; (92) 99146-4667 - Comunidade do Tumbira; (92) 99322-1083 - Comunidade Três Unidos.

(Comunidade Tumbira/Márcio Silva)

Ilha Águia Branca

Localizado na entrada de Anavilhanas, um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, o sítio arqueológico está a cerca de 40 km de Manaus. O embarque é feito no porto de Manaus e leva-se cerca de 1 hora e 30 minutos de lancha ou 3 horas de barco regional. O charme do lugar são os 12 bangalôs suspensos na altura das árvores a acomodarem os hóspedes, além de uma acomodação exótica que simula um “ninho” no meio das árvores, com visão para o arquipélago.

(Junior Kabashima/Divulgação)

Feito de madeira caída da mata, o hotel possui uma boate comunitária, e um salão de jogos para a prática de xadrez, baralho e outros. Os passeios que o hotel disponibiliza são a visita ao Encontro das Águas, visita à casa de artesanato flutuante, mergulho com botos, caminhada instrutiva na selva, visita e ritual em tribo indígena, passeio de canoa para observação dos animais noturnos e pôr-do-sol nas Anavilhanas. Informações e reservas: (92) 3071-3158/(92) 99261-5035.

(Junior Kabashima/Divulgação)

Amazon Ecopark Jungle Lodge

(Reprodução/Internet)

Para chegar até o hotel, localizado no Rio Tarumã, se gasta cerca de 20 minutos de lancha da Marina Tauá até o local. A estrutura do hotel conta com uma praia de rio privativa, quatro piscinas naturais, loja de conveniência, salão de jogos e um píer flutuante. Por meio do hotel, é possível visitar uma tribo indígena, interagir com botos, visitar a Casa do Caboclo para aprender sobre os costumes e tradição dos ribeirinhos, visitar a Floresta dos Macacos, um centro de reabilitação de animais silvestres, além de fazer focagem noturna de jacaré. Informações e reservas: (92) 3622-2612/(92) 99146-0575. 

(Reprodução/Internet)

Evolução Ecolodge

(Divulgação)

Com apenas um ano de vida, o hotel de selva fica nos arredores da comunidade de Acajatuba, a 69 km de Manaus. Para chegar lá, basta 1h30 indo de carro pela AM-070 e mais 25 minutos de barco. Há a opção de ir pelo píer do Tropical Hotel, gastando o tempo de 1h20. O hotel ficou famoso por hospedar atores da novela "A Força do Querer", da Rede Globo, gravada na comunidade, a exemplo de Isis Valverde, Marco Pigossi e Dandara Mariana. Entre as excursões tradicionais organizadas, o hotel também leva os clientes para visitar a comunidade e ter a chance de conhecer a casa dos personagens Ritinha e Zeca. Informações e reservas: (92) 99411-5889\ (92) 9122-0436/(92) 99249-8694.

(Atriz Isis Valverde se hospedou no hotel/Divulgação)

Iguana Turismo

(Diego Peres/Divulgação)

A agência oferece tantos passeios de um dia (Encontro das Águas, Parque Ecológico Janauary, interação com os botos e ritual indígena na tribo Dessana) quanto passeios de 15 dias na floresta – a unidade possui hotéis parceiros e uma pousada de selva própria, o Iguana Lodge. As localidades de passeios da operadora são diversas, mas a maioria dos passeios feitos é para o lago do Juma, a 150 km de Manaus. O ponto de partida para passeios de um dia é o porto flutuante do Centro. Já os passeios de mais dias demanda a saída do porto do Ceasa. O preço dos passeios começa em R$ 170 (por pessoa), variando conforme a quantidade de dias e locais visitados. Informações e reservas (92) 3633-6507 ou (92) 99105-5659.

(Diego Peres/Divulgação)

Publicidade
Publicidade