Publicidade
Entretenimento
Vida

Igreja Batista realiza musical ‘O Mágico de Oz’ mesclando literatura às mensagens cristãs

A NIB realiza pela 1ª vez o musical 'O Mágico de Oz', inspirado especialmente no clássico de 1900, nos dias 24 a 28 de setembro na própria igreja, em Manaus 16/09/2014 às 12:09
Show 1
Iluminação e coreografias do musical enchem os olhos dos espectadores
Laynna Feitoza ---

Uma menina chamada Dorothy é levada por um tornado até uma terra fantástica. Com a vontade de voltar para casa, ela se une a um espantalho, um homem de lata e a um leão para trilharem juntos o caminho até um certo mágico, que irá realizar todos os desejos individuais da turma. Este caminho de retorno ao lar, segundo o pastor Leandro Caiado, da Nova Igreja Batista (NIB), é muito similar ao retorno do homem aos braços de Jesus Cristo.

E é sob essa analogia que a NIB realiza pela 1ª vez o musical “O Mágico de Oz”, inspirado especialmente no clássico de 1900, escrito por L. Frank Baum. O evento acontece de 24 a 28 de setembro às 20h, e com horários alternativos (também às 17h30 no dia 27 e às 15h e 17h30 no dia 28) na própria igreja. A entrada é gratuita.

O musical é uma adaptação do texto original da história à trajetória do cristianismo e apresentará no palco uma mescla de diversos segmentos artísticos, entre teatro, dança, música, arte circense e pantomimas, de acordo com Caiado, que é diretor-geral do espetáculo. Ao todo, 400 membros voluntários da igreja estão envolvidos no setor de arte.

O conto do espantalho que quer um cérebro, do leão que quer coragem, do homem de lata que almeja um coração e da menina que deseja voltar ao lar representam a eterna busca do homem pelo “caminho de casa”, segundo o diretor. “Algumas pessoas caem nas mãos dos mágicos errados e dos falsos deuses, como os vícios. O mágico da história real é o senhor de Oz, que representa o que o mundo está buscando: a realização dos desejos e a volta para casa. Conseguimos usar a mensagem do livro original com a temática cristã porque nosso trabalho é disseminar essa mensagem”, pondera ele.

Pratas da NIB

A maioria das músicas são inéditas e compostas pelo núcleo artístico da igreja – que inclui uma orquestra de baile. Algumas canções, a exemplo de “Além do Arco-Íris” - presente no filme do clássico - estarão na obra, mas com arranjos pensados pela equipe. “Gravamos as músicas em estúdio para não comprometermos a apresentação. Como os atores cantam, 60% do espetáculo ocorre ao vivo e 40% já vem pré-gravado”, destaca Leandro. Os cenários, figurinos e maquiagem também são obra do núcleo da igreja.

O sistema de iluminação do espetáculo – em luz negra e LED – causa os efeitos visuais tão celebrados pelo público que acompanha os espetáculos da igreja - a exemplo do “Um Sonho de Natal”. Com “O Mágico de Oz”, porém, os artifícios serão minimizados para poder manter o tom tradicional da história. “Um dos momentos de destaque é a dança das papoulas, oferecidas pela bruxa para que os personagens não cheguem até o mágico. Com o apoio de um leque gigante e dos movimentos da coreografia a visualidade está garantida”, pondera Leandro.

Cada personagem principal terá seu próprio número em cena. Em meio à dança country do espantalho com as espigas de milho; do leão que contará sobre a sua busca por coragem com o apoio do tecido aéreo; e da performance do homem de lata em meio à uma estrondosa percussão, o momento em que Dorothy entoa a canção “Além do Arco-Íris” reúne inclusive novas técnicas artísticas. “Nessa cena, o nosso grupo de pantomima usará a técnica ‘pangram’. O método utiliza formas geométricas e vai contando a história. Enquanto a personagem canta, há várias pessoas vestidas de preto manipulando as formas, que vão constituindo personagens e objetos, de modo a transmitir ao público o que Dorothy está pensando”, finaliza Caiado.

Serviço

O quê: Musical “O Mágico de Oz”

Onde: Nova Igreja Batista (Av. Torquato Tapajós, 444, Colônia Santo Antônio)

Quando: de 24 a 28 de setembro às 20h, e com horários alternativos (também às 17h30 no dia 27 e às 15h e 17h30 no dia 28)

Quanto: Gratuito. A organização recomenda que todos cheguem com uma hora de antecedência.

Publicidade
Publicidade