Publicidade
Entretenimento
Conflitos matrimoniais

Igreja ensina como casais podem evitar traições no relacionamento

Com o tema “Como evitar chifres”, o último encontro de casais deste ano vai ser realizado nesta sexta-feira (11), às 20h, no auditório da Nova Igreja Batista (Nib), nº 4444, av. Torquato Tapajós, zona Oeste 10/11/2016 às 12:34
Show nib
Igreja é conhecida por realizar grandes espetáculos em Manaus, como "Um sonho de Natal". Foto: Reprodução/Internet
Mayrlla Motta e Vinicius Leal Manaus (AM)

“O relacionamento é uma busca harmoniosa. Conflitos sempre existirão, mas você pode diminuí-los. Queremos mostrar aos casais que é possível”, assim define o pastor Sergio Cohen sobre o objetivo do último encontro de casais deste ano, realizado nesta sexta-feira (11), às 20h, no auditório da Nova Igreja Batista (Nib), nº 4444, av. Torquato Tapajós, Zona Oeste. Com o tema “Como evitar chifres” o evento é gratuito para todos os casais de Manaus.

De acordo com o pastor Sergio, o tema do congresso com foco em “consertar casamentos problemáticos e fortalecer os bons” pode até parecer pejorativo, mas foi pensado de forma inteligível para que as pessoas entendam a mensagem. “É uma palestra bem dinâmica, aberta, de maneira que as pessoas vão se sentir bem. Depois oferecemos um lanche, conversamos, trocamos informações um com outro”, explica.

Segundo o líder religioso, a palestra será ministrada pelo criador da oficina do casamento, o pastor David Hatcher. Na ocasião, será mostrada a maneira de viver e se entender a dois, trabalhando os pontos: comunicação, falhas, melhorar a alegria, a atenção e o amor no relacionamento, além de falar sobre traição e adultério.

Mas e por que as pessoas tendem a trair? “O ser humano tende a essa situação porque não é entendido, amado ou correspondido”, responde Cohen acrescentando que a palestra vai mostrar que é possível o casal preencher um ao outro.

Linguagens do amor

Um dos best-sellers mais conhecidos no meio cristão, de autoria de Gary Chapman, “As cinco linguagens do amor” é uma das bases a ser trabalhada na palestra. De acordo com o ministro da igreja, existem várias linguagens de amor e quando o parceiro não as conhece acaba procurando uma “fuga” para preencher esse vazio não preenchido pelo companheiro.

“As pessoas querem ser amadas a qualquer custo e existem várias linguagens de amor. Uns fazem coisas bonitas, outros querem ganhar presentes, ou ficar do lado do outro assistindo um filme, ouvir uma palavra de amor. E devido essas diferenças de não se sentir amado que as pessoas buscam um relacionamento extraconjugal”, complementa.

Segundo Sergio, o parceiro deve conhecer a linguagem do companheiro. Ele lista algumas situações que podem provocar conflitos e aconselha os casais a promoverem momentos especiais juntos. Para ele, o casal deve planejar bem o tempo para sair, dançar, a fim de lembrar quando eram namorados. “Conflitos sempre existirão, mas você pode diminuí-los”, disse.

O que se deve evitar

Na visão do pastor, o homem pensa que só por colocar dinheiro ou comida em cima da mesa “ele não precisa atender às necessidades básicas da mulher de carinho, de receber uma flor, fazer uma declaração de amor. A gente vai empurrando com a barriga. Há uma ruptura na intimidade”, avalia, acrescentando que a culpa dos conflitos é tanto do homem quanto da mulher.

E o que ocasiona uma traição? Para o pastor o principal motivo são as decisões precipitadas. “Às vezes cansado, sem um ombro para ouvir, o marido joga um relacionamento de 20, 30 anos, fora por um momento de falta de equilíbrio”, disse.

Trêsperguntas para o pastor Sergio Cohen

P: Como a pessoa se sente após a traição?

R: Na questão de instinto animal, Deus nos deu faculdades humanas para decidirmos padrões morais e respeito que existem. Quando você está sem esse padrão e foco, você acaba tomando essa decisão errada. E depois você se arrepende. Muitas pessoas cometem isso e depois caem na real. É uma satisfação egoísta. O sexo, um prazer efêmero de pessoas que entraram num caso extraconjugal e viram que aquilo durou uma hora, duas horas, e logo em seguida vem aquele peso na consciência, a culpa. E na realidade aquele momento não preencheu as lacunas do coração. É o amor recíproco e quando chega à idade avançada se torna o companheirismo, um ajuda o outro.

P: Como agir após uma traição?

R: A pessoa precisa agir com a razão, buscar conselhos, pensar de uma maneira sóbria. Não tomar atitude precipitada, buscar o conselho de um pastor, de um amigo próximo, de uma pessoa que considera como amiga. Tem muita gente que fala que homem não presta. Todos têm direito a uma segunda chance, não importa se for homem ou mulher. Deus nos dá oportunidade de recomeçar.

P: A pessoa traída deve perdoar?

R: O fator maior se chama perdão. Temos que perdoar uns aos outros, de acordo com a Bíblia. O perdão é a atitude mais maravilhosa que o ser humano pode ter. Jesus perdoou. Ela vai entendendo como os aconselhamentos sejam espirituais ou não. Quando a pessoa vai numa Vara, no Procon, eles não têm uma reunião de conciliação? Onde as partes se sentam e tem um acordo? É a mesma coisa. A conciliação é muito importante, é um perdão. Você está perdoando, conciliando, dando a ela uma nova chance.

Publicidade
Publicidade