Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Vida

II Festival Alienígena de Artes reúne mix de artes em agosto

Evento sustenta a proposta de reunir potências de diversos setores artísticos da cidade, em um só lugar



1.jpg Primeira edição do evento arrematou aproximadamente cinco mil presentes
27/07/2015 às 19:00

Abduzir humanos em um caldeirão de artes parece ideia das mentes mais férteis. Mas este termo cunha plenamente a proposta do II Festival Alienígena de Artes, que acontece nos dias 08 e 09 de agosto a partir das 15h, na Rua Lima Bacury, Centro de Manaus. O evento “espalhará” pela dimensão da rua um mix de segmentos artísticos, tais como música, cinema, literatura e artes plásticas. “A proposta geral do evento é mostrar à cidade os artistas que nós temos, bem como a qualidade da arte de cada um”, destaca o músico Albenízio Jr., que organiza o festival ao lado de Pablo Araújo e Marcelo Araújo.

Assim como a do ano passado, a edição deste ano terá novamente a galeria de artes montada em um estacionamento da rua, uma área cedida pela C. Borges, um dos apoiadores do festival. Artistas como Turenko Beça, Rakel Caminha, Cléber DaMaiia, Hadna Abreu e Gaby Zborowsky irão expor seus trabalhos na galeria. “Estes estarão na galeria, mas os artistas que quiserem expor na rua podem ficar à vontade”, alega Albenízio. Além das artes plásticas, o teatro também será representado por meio de performances que acontecerão simultaneamente aos shows musicais, no meio do público.



Line-up


Algumas das bandas que subirão ao palco nesta edição são Johnny Jack Mesclado, Platinados, Pacato Plutão, Luneta Mágica e Alado’s. “Já as performances serão feitas por Marcos Volpato, Maysa Fernandes, Alessandra Gomes e Cleciano Perna de Pau”, diz ele. O cinema não será deixado de lado e promete cativar o público que estiver presente. “Ainda faremos um levantamento dos curtas-metragens que serão exibidos lá, mas logo divulgaremos esta programação. A certeza é que serão curtas dirigidos, escritos e produzidos por artistas amazonenses”, revela o músico.

Para o também organizador Marcelo Araújo, a primeira edição do festival pegou o público de surpresa. “Divulgamos com duas semanas de antecedência e, mesmo assim, o público como sempre compareceu aos nossos eventos, e apostam no conceito multicultural e de diversidade artística de promover eventos que mostrem a nossa cidade e suas produções”, destaca. Embora o evento seja anual, a segunda edição será realizada com apenas sete meses após a primeira e Araújo justifica: “Este ano antecipamos por conta do período de chuvas. Tivemos cerca de 5 mil pessoas na edição passada”, conclui Marcelo.

Razão difusora

“Percebemos que nosso círculo de amizade conhece os artistas, mas e o resto da cidade?”. Foi a partir desta pergunta, somada aos eventos que ocorriam dentro do sebo O Alienígena que nasceu a ideia do festival, segundo Albenízio. “O espaço não comportava mais apresentações dos artistas dentro da loja. Tivemos que ir para as ruas, para ser mais abrangente e poder divulgar melhor o quão rica artisticamente é a cidade de Manaus”, completa ele. O evento também será ponto de coleta de alimentos não-perecíveis, que serão destinados ao Educandário Gustavo Capanema, com crianças de 3 a 12 anos.

Serviço

O quê: II Festival Alienígena de Artes

Quando: 8 e 9 de agosto, a partir das 15h

Onde: Rua Lima Bacury, 64, Centro

Quanto: Gratuito 



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.