Publicidade
Entretenimento
Vida

Integrante da Cia. Barbixas de Humor, Anderson Bizzocchi fala sobre show em Manaus

Humorista falou sobre o sucesso da montagem, que será apresentada neste sábado (1), às 19h e às 21h, ou neste domingo (2), às 18h e às 20h, no Teatro Manauara 01/11/2014 às 11:00
Show 1
Acima, da esq., Anderson Bizzocchi, Elidio Sanna e Daniel Nascimento
RAFAEL SEIXAS Manaus-AM

Não será a primeira vez que a Cia. Barbixas de Humor irá apresentar em Manaus seu espetáculo “Improvável”, mas mesmo quem for rever a montagem hoje, às 19h e às 21h, ou amanhã, às 18h e às 20h, no Teatro Manauara, deverá se surpreender com cenas, personagens e piadas inteiramente diferentes. Isso porque a encenação é baseada no improviso, o que torna as performances sempre diferentes uma da outra.

“Tudo é criado na hora, e portanto nunca se repete”, explica Anderson Bizzocchi, que compõe o trio de humor ao lado de Daniel Nascimento e Elidio Sanna. A vantagem desse formato, ele complementa, é que “você pode assistir a diversas apresentações”.

Em entrevista ao BEM VIVER, o comediante da Cia. Barbixas fala também sobre o humor no Brasil e sobre o sucesso da companhia na Internet, inclusive nas redes sociais e no Youtube – onde o canal de vídeos do grupo já ultrapassou 2 milhões de inscritos (veja o Saiba Mais). “O principal segredo é a regularidade”, revela o humorista. “Assim, você cria um público fiel”.

Bizzocchi comenta ainda sobre as várias vindas do trio à cidade, e confessa: são só um pretexto para ele e seus colegas comerem tambaqui. “E se no camarim não tiver x-caboquinho, não tem espetáculo!”, brinca.

Divirta-se com esta e outras declarações do comediante na entrevista a seguir!

A Cia. Barbixas de Humorfoi uma das primeiras a apresentar este formato de jogos de improvisos no Brasil. Como vocês analisam a empatia do público em relação a este formato?

Como tudo é improvisado, sempre estamos nos esforçando em fazer uma cena boa e o público percebe isso. Ver o ator na armadilha, sem ideia, cria uma empatia com o público, pois isso é engraçado. Quando algo dá errado em cena também é frutífero. E a vantagem de tudo isso é que você pode assistir a diversas apresentações, pois é tudo criado na hora e portanto nunca se repete.

Vocês se sentem mais à vontade trabalhando com outros formatos, como no espetáculo “Em breves”, que conta com esquetes, ou com os jogos de improviso?

Gostamos dos dois formatos. Não acho que escolheríamos.

A websérie da companhia é um sucesso no canal YouTube, como é fazer um produto voltado para a Internet? Ficam surpresos com o número de visualizações de seus vídeos? Há um segredo para a aceitação na Internet?

O principal segredo é a regularidade. Postamos vídeos todas as quintas há seis anos, e agora recentemente às terças. Assim, você cria um público fiel. E claro, nos preocupamos em fazer um produto tecnicamente de qualidade, que poderia passar em qualquer emissora. Mas escolhemos a Internet. Muitas vezes anunciamos que vamos na cidade pela Internet e os ingressos se esgotam muito antes da produção local imprimir os panfletos (risos).

Em Manaus, como no Brasil inteiro, os teatros e as casas de shows estão optando por espetáculos voltados ao humor em sua programação, deixando de lado outros gêneros. Qual o motivo disso, segundo vocês? Há uma explicação?

O brasileiro gosta de rir. Deve ser por isso (risos). Mas acho que sempre foi assim. Se eu não me engano, “Trair e coçar é só começar” é a peça que mais ficou em cartaz historicamente no Brasil. Mas acho que isso respinga em outros gêneros também, pois ir ao teatro é muito bom e muitas vezes a primeira peça é de humor, mas depois a pessoa toma gosto e assiste a outros tipos. Assim espero.

A companhia já veio diversas vezes para Manaus, como é a receptividade do público? Já tiveram tempo de passear pela cidade? Alguma história que aconteceu aqui que possa contar?

Adoramos ir para Manaus. O público nos recebe com o mesmo calor da cidade (risos). Mas costumamos brincar sempre que as apresentações são pretexto só para irmos a Manaus e comer um belo tambaqui. E se no camarim não tiver x-caboquinho, não tem espetáculo!

Quais os próximos projetos?

Iríamos posar nus, mas não deixaram, então nós vamos continuar no teatro. Colocar cada vez mais o “Em breves” na estrada e fazer uma nova temporada de esquetes no nosso canal.

Colaborou Jony Clay Borgesperfil

Serviço

O que é Espetáculo “Improvável” da Cia. Barbixas de Humor

Onde Teatro Manauara, Manauara Shopping, avenida Mário Ypiranga Monteiro, 1.300, Adrianópolis

Quando Hoje, às 19h e às 21h; e amanhã, às 18h e às 20h

Quanto R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Info (92) 3342-8030 ou pelo site www.teatromanauara.com.br

Publicidade
Publicidade