Publicidade
Entretenimento
EXPERIÊNCIA

Integrantes de escola de dança amazonense vão fazer apresentação na Disney, em abril

Backstage Studio de Dança levará 31 bailarinos para apresentação do Disney Performing Arts, em Orlando 17/03/2017 às 13:56 - Atualizado em 17/03/2017 às 18:48
Show b0317 11f
Os custos serão arcados individualmente pelos bailarinos, que têm idade entre 11 e 23 anos
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Trinta e um bailarinos da Backstage Studio de Dança vão embarcar para a Disney, no início de abril, onde têm uma apresentação marcada no palco do Performing Arts, que abre espaço para grupos do mundo inteiro mostrarem a sua arte. No dia 5, os amazonenses apresentam o espetáculo de 20 minutos “Brasilidade”, um mix de estilos musicais e coreografias que representam o País, do samba à toada.

O grupo, coreografado por Raíssa Castro e Amanda Santos, vai para Orlando graças a uma indicação da Qualité Turismo, que já levou para o Performing Arts mais de 20 escolas de dança, desde a Academia de Dança Vera Passos (CE) à Cia Livre de Dança da Comunidade da Rocinha (RJ). “Sempre promovemos espetáculos e participamos de eventos pelo Brasil, mas vai ser uma grande realização ir à Disney, que é um lugar que sempre remete a sonhos. Está sendo mágico, na verdade a ficha ainda não caiu direito”, conta Raíssa.

Segundo ela, a oportunidade apareceu depois que a Backstage se apresentou no Festival de Joinville do ano passado. “Uma olheira veio perguntar se a gente tinha interesse em dançar na Disney e pedi nosso material. Eu nem sabia que isso era possível, então um mês depois chegou uma carta oficial convidando a gente”. 

Raíssa também explica que “Brasilidade” é um espetáculo inédito e criado especialmente para a viagem. Os ensaios começaram em janeiro e estão na fase de ajustes finais. “Vamos mostrar por meio da dança o que é o Brasil: alegria, força, ginga. Fizemos uma mescla de músicas muito conhecidas nacionalmente, com estilos como samba, lambada, frevo, funk e toada”, comenta. 

Aprendizado

Além da apresentação, os integrantes da Bakcstage vão participar de workshops com bailarinos e coreógrafos da Disney – a ideia é experimentar a rotina de um dançarino oficial do complexo. 

Para a amazonense Eduarda Regis, de 15 anos, essa vai ser uma oportunidade única. “Desde criança acompanho os filmes da Disney e já até conheço o parque, mas voltar para dançar vai ser muito especial”, conta ela, que esteve no parque no início do ano passado. “Eu vi aquele palco e achei um sonho, mas nunca passou pela minha cabeça que um dia estaríamos nele”.

Acostumada a viajar para se apresentar em outros lugares do Brasil, Eduarda diz que esse tipo de intercâmbio sempre agrega no trabalho de um bailarino. “Mas o principal de uma viagem é mostrar a nossa expressão, a felicidade e o amor pelo que estamos fazendo”.

Publicidade
Publicidade