Publicidade
Entretenimento
PATRIMÔNIO

Iphan passa a considerar Boi-Bumbá de Parintins Patrimônio Cultural do Brasil

Decisão foi divulgada nesta quinta-feira (8) após reunião de conselheiros em Belém 08/11/2018 às 18:26 - Atualizado em 09/11/2018 às 08:18
Show show fghfhfggh 4615f9a1 663f 4d1f aaa9 69b6d656150c
Foto: Euzivaldo Queiroz/Arquivo AC
acritica.com Manaus (AM)

O Complexo Cultural do Boi Bumbá do Médio Amazonas e Parintins foi oficialmente reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil. A decisão foi unânime por parte dos representantes do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, durante uma reunião do grupo, que aconteceu em Belém do Pará, ontem. Com a decisão esse será o décimo segundo bem inscrito no Livro de Registro das Celebrações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ( IPHAN).  

O Conselho é o órgão colegiado de decisão máxima do instituto para as questões relativas ao patrimônio brasileiro material e imaterial, e um dos pilares utilizados por eles nesse reconhecimento, foi o fato de que os festejos constituem um importante foco de resistência da cultura legitimamente nacional, que não só tem relevância para o estado do Amazonas, mas para o país, pois se revestem de um valor universal como lição de liberdade e humanidade. 

Para a secretaria de cultura de Parintins, Karla Viana, o reconhecimento disso para a cidade vai fortalecer ainda mais o que é o festival de Parintins para o Brasil e consequentemente para o mundo. “Ser reconhecido pelo Iphan em unanimidade, por todos os conselheiros que estavam aqui presentes, só fortalece ainda mais a manifestação folclórica boi bumbá. No evento existiu uma discussão entre eles de submeter isso a  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) para reconhecer isso como patrimônio  mundial. O que para a gente tem um significado inimaginável em relação a proporção que Parintins vai tomar. Imagina isso ser reconhecido como patrimônio cultural em um processo que durou 16 anos. Isso só celebra o valor dessa manifestação, a importância que a exibição folclórica tem para o estado, para o Brasil e para o mundo”, comemorou. 

Além do reconhecimento para os festejos envolvendo os bois no Amazonas, as expressões culturais Marabaixo, do Amapá, também ganharam o reconhecimento durante a 90ª reunião do Conselho Consultivo. A reunião continua amanhã, quando os conselheiros vão decidir sobre o pedido de reconhecimento do Geoglifo do Sitio Arqueológico Jacó Sá, no Acre.

O evento faz parte de um ciclo de atividades desenvolvidas pelo Iphan para celebrar e promover o Patrimônio Cultural da Região Norte do Brasil. Na programação, que continua nessa sexta-feira, vai acontecer ainda a cerimônia de premiação da 31ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. A premiação vai ser entregue a oito projetos que se destacaram na promoção, valorização, proteção e gestão do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Publicidade
Publicidade