Publicidade
Entretenimento
Vida

Itens de aromaterapia para pets são disponibilizados em Manaus

Aroma de óleos essenciais podem prevenir e tratar doenças dos animais, além de apresentar um cheiro agradável, capaz de provocar um grande poder terapêutico 07/12/2014 às 15:06
Show 1
Uso da aromaterapia deve ser feita sem forçar o animal
Natália Caplan Manaus (AM)

Quem ama animais sabe que o olfato deles é mais sensível — os humanos possuem 5 milhões de receptores olfativos, enquanto o cão tem 220 milhões. E que tal aproveitar esse sentido aguçado para cuidar ainda mais da saúde do bichinho de estimação? Itens de aromaterapia já estão disponíveis em Manaus e também podem ser comprados pela Internet.

“Eu uso um muito bom, chamado Stresse Away, da Pet Society. É um spray que colocamos no animal e no ambiente onde ele fica. Serve para acalmar”, diz o veterinário Franklyn Ferreira, dono do Pet Stop Animal Care, no conjunto Vieiralves. “Em caso de barulho de fogos de artifício, por exemplo, pode ajudar muito”, completa.

De acordo com a psicóloga Sâmia Maluf, especialista no uso de aroma dos óleos essenciais na prevenção e tratamento de doenças, a eficácia não se limita apenas a apresentar um cheiro agradável, capaz de provocar sensações. Mas tem um grande poder terapêutico. Sabemos que atua no sistema nervoso, atenuando o estresse e promovendo o relaxamento”, afirma.

Fundadora da Samia Aromaterapia, com sede em São Paulo, ela lançou o Aromapets, pensando em cães, gatos e até aves. Muitas vezes, ressalta a aromaterapeuta, os bichos vivem em espaços pequenos e passam horas sozinho, enquanto os donos estão no trabalho. Esse ambiente pode causar medo, estresse ou ansiedade.

“Até os animais têm doenças psicossomáticas devido ao estresse”, afirma, ao ressaltar que os produtos não são exclusivamente para ajudar na saúde emocional. “Esses óleos tão puros podem ser usados fisicamente, em loções, xampus e outros produtos”. A empresa, inclusive, tem diferentes sprays, conforme o tipo de animal e a situação.

Eles são divididos em duas linhas: a Confort Aromapets e a Rescue Remedy. Produzido com óleos essenciais puros de lavanda, ho leaf e litsea cubeba, a primeira é para auxiliar animais que sofram com depressão, para dar conforto e diminuir a agitação. Já a segunda é um composto de florais de Bach, que alivia o estresse.

“Cada animal responde de uma maneira. Nos cães, indicamos o uso como uma água perfumada, borrifada nos pelos e usada na escovação. É possível também aplicá-lo na cama, casinha ou ambiente. Os gatos, mais sensíveis, ficam melhores se o produto for aplicado no ambiente e na cama. As aves beneficiam-se pela aplicação no ambiente”, ensina Sâmia.

Calma, beleza e saúde

O óleo essencial de lavanda é conhecido pelas propriedades calmantes. É tão singular, que pode ser utilizado tanto nos problemas emocionais — como estresse, insônia, nervosismo —, quanto na pele. Já o ho leaf é indicado contra a ansiedade e a depressão, enquanto litsea cubeba é um estimulante antidepressivo.

A sinergia destes óleos permite que o animal relaxe, mas não fique sonolento e seja mais estável aos estímulos externos. Também combate pulgas e outros parasitas, embeleza os pêlos e trata feridas. “Quando inalados ou aplicados na pele, eles promovem um efeito muito bom, traz mais equilíbrio, estabilidade e calma ao animal”, enfatiza a psicóloga.

Sem exageros

De acordo com a pedagoga Fran Machado, que também estuda e pratica essa terapia complementar, os óleos Essenciais podem ser utilizados com aromatizadores, difusores de aromas, spray's, cataplasmas, fricção (em casos específicos), na água para o banho, na espuma de banho do animal e ingestão.

A absorção principal se dá pelo olfato e da pele. As moléculas destas substâncias são enviadas ao cérebro como impulsos elétricos. “Assim, o corpo do animal libera substâncias químicas, como a serotonina, que tem um efeito calmante; a noradrenalina, que estimula e rejuvenesce; e as endorfinas, que ajudam a aliviar a dor”, explica.

Entretanto, ela ressalta: embora sejam naturais, as substâncias devem ser utilizadas com respeito, conhecimento e permissão dos animais de estimação. “É importante utilizar preferivelmente os hidrolatos (mais suaves) ou os óleos essenciais diluídos em um óleo vegetal no início do tratamento”, firma.

“Evite altas doses ou administrar com muita frequência. Se optar pelo método de inalação, uma gota de óleo essencial basta. Os sprays também são feitos em concentração menor. Pode-se ainda utilizar os óleos essenciais na água do banho ou em compressas”, ensina. “O dono deve ter paciência para observar e entender a resposta do animal”, conclui Fran.

Publicidade
Publicidade