Publicidade
Entretenimento
Vida

‘Jim’: espetáculo sobre a vida de Jim Morrison é apresentado neste fim de semana em Manaus

O ator Eriberto Leão interpreta a lenda do rock mundial líder da banda The Doors. A nova temporada da peça terá três apresentações no Teatro Amazonas 11/09/2015 às 12:13
Show 1
A nova temporada será aberta em Manaus, com três sessões neste fim de semana, no Teatro Amazonas
LÍDIA FERREIRA ---

Em 2013, Eriberto Leão subia ao palco no Teatro Leblon, no Rio de Janeiro, para a estreia de “Jim”. Do lado de fora, as manifestações tomavam conta das ruas do País. Os dois fatos se entrelaçam por um ponto: o espírito questionador que torna o espetáculo, inspirado na vida e obra de Jim Morrison, vocalista do The Doors, em uma obra atemporal, como explica o protagonista em entrevista por telefone ao BEM VIVER. A nova temporada será aberta em Manaus, com três sessões neste fim de semana, no Teatro Amazonas.

Para o ator, a estreia simbolizou toda uma correlação do que estava acontecendo no Brasil e o que Morrison pensava. “Ele questionava, instigava para a mudança por meio de sua poesia. Isso é totalmente atual, principalmente para o nosso País. Há dois anos a gente estava ‘incendiando’ por essa mudança, e agora, o que mudou?”, indaga. “Essa revolução começa sendo interna, essa era a proposta dele. A peça busca acender essa ‘chama’. Vamos incendiar o mundo? ”, completa, fazendo referências à música “Light myfire”.

“Jim” ultrapassa um musical biográfico sobre um dos artistas mais emblemáticos do rock, com a história marcada pelo clássico roteiro “sexo, drogas e rock’n’roll”, crises existenciais e a morte aos 27 anos. A trajetória artística e pessoal é coadjuvante na montagem que faz um mergulho no universo de Morrison: sua alma poética e revolucionária. “Ele queria ser reconhecido como poeta. Jim bebeu na fonte de grandes mestres, como Nietzsche e queria passar isso na sua obra. O próprio nome da banda não foi escolhido à toa: a ideia é “abrir as portas da percepção”, essa era a aposta poética dele”, conta.

Para ver Jim Morrison além do estereótipo já conhecido, o texto de Walter Daguerre coloca como protagonista João Mota, um fã que quer “acertar” as contas com o ídolo que tanto influencia suas ideias e ideais. É por meio de diálogos com a aparição da mulher de Jim, Pamela Morrison, interpretada por Renata Guida, e com o próprio artista, que João mergulha no mundo do vocalista do The Doors.“As pessoas conhecem o Morrison de uma forma equivocada, apenas seu lado autodestruitivo. O musical mostrar o quanto ele era um pensador, um poeta. Não é algo meramente biográfico, mostramos o seu mundo interno”, reforça.

A nova temporada traz mudanças na concepção artística. A banda estará no palco, ao lado dos atores, para interpretar 11 canções do The Doors como “Light myfire”, “The End”, “Rides onthestorm”, e outras. Eriberto Leão conta que todas as músicas são tocadas no tom original e que, além da semelhança física, o ator também tem um timbre similar ao de Morrison. “Estamos bem afiados, tem gente que chega a pensar que é até playback, mas não é não: é tudo ao vivo”, avisa. O reconhecimento musical veio com a premiação na categoria “Melhor Música” do Prêmio APTR 2014, além de vencer também a categoria “Melhor iluminação”.

Curta temporada

Manaus é a primeira das cinco capitais a receber a nova temporada de “Jim”, que ficará em cartaz um mês e meio. Depois das apresentações, o ator vai entrar de recesso dos palcos para se dedicar à nova novela da TV Globo, “Candinho”. “O Amazonas é o Estado mais propício para essa reestreia, é o mais poderoso Estado do nosso País. Jim Morrison tinha uma forte relação com a natureza, a floresta e principalmente com os índios americanos. Fora que é uma capital cosmopolita, então, tem toda essa ligação com obra dele”, disse

O ator conta que, logo após a sessão de amanhã, ele e o elenco participarão de um bate-papo com a plateia, que terá como mediador o curador artístico do projeto Vivo EnCena, Expedito Araujo. “Nesses encontros acabo ouvindo que algumas pessoas começaram a ler o que ele lia, fãs que vão buscar além da discografia dele: começam a buscar seu legado intelectual. Isso é muito gratificante”.

Rock’n’roll na ‘veia’

O interesse e a dedicação ao espetáculo “Jim” vai além do profissionalismo de Eriberto Leão. O rock já fazia parte da vida artística dele e o The Doors abriu as portas para ele pensar nas artes cênicas, dois elementos que fizeram o diferencial para esse projeto.

Eriberto conta que iniciou sua carreira como vocalista da banda de rock Rip Monsters, ao lado de nomes como Gastão Moreira, ex- VJ da MTV. “A gente tinha um trabalho consistente, fizemos um certo sucesso, mas não era para ser. Nessa época, eu já tinha iniciado meus estudos de ator, então, as coisas foram acontecendo nesse campo. A música e o rock foram e são fundamentais para a minha carreira, sempre transitei nesses dois mundos”, disse.

Especialmente o The Doors foi determinante para Eriberto virar ator. Em 1991, ele começou a ter contato com a obra da banda e, a partir disso, confirmou a sua vocação para atuar. “Desde essa época eu já tinha vontade de montar esse projeto, decidi ser ator influenciado por esse legado. Eu pesquisei muito para ‘ressuscitar’ o Morrison. Li o que ele lia, pesquisei as fontes deles. Eu pensei: preciso dar vida de novo a ele, para que as pessoas reconheçam o que ele queria mostrar”, conta.

Diferente do ator Val Kilmer, que no filme “The Doors” teve dificuldades para sair do personagem, Eriberto é bem taxativo sobre seu trabalho: “Eu sou apenas um ator e minha profissão permite isso, mas ali, no palco. Eu apenas empresto meu corpo, minha voz e minha arte. Temos até algumas semalhanças físicas, mas não sou ele”, finaliza.

Serviço

Quando: Sexta e sábado às 20h e domingo às 19h
Onde: Teatro Amazonas, Centro
Quanto: Plateia, Frisa e 1º e 2º Pavimento - R$ 80 (inteira)/ 3º Pavimento - R$ 40 (inteira. Estudantes, clientes Vivo Valoriza e Porto Seguro e Clube Porto, com acompanhante, pagam meia entrada. Vendas: Bilheteria do Teatro Amazonas
Informações: (92)3232-1768 e (92)3348-8434.

Publicidade
Publicidade