Publicidade
Entretenimento
Vida

Jorge Durán lança filme de suspense com o ator Daniel de Oliveira no papel principal

"Romance Policial" conta a história de um funcionário público que dviaja para o deserto do Atacama em busca de inspiração para escrever um romance 04/06/2015 às 15:31
Show 1
Daniel de Oliveira protagoniza o longa na pele de Antônio, que se aventura no deserto do Atacama
ANTÔNIO PAULO Brasília

A Pandora Filmes lança, nesta quinta-feira (4), na capital federal, “Romance Policial”, do premiado cineasta chileno Jorge Durán, radicado no Brasil há 39 anos. O filme tem o ator brasileiro Daniel de Oliveira como protagonista e os chilenos Daniela Ramirez, Alvaro Rudolphy e Roxana Campos. O lançamento nacional acontecerá às 20h10, no Cine Cultura Liberty Mall, em Brasília. Logo após a sessão, o elenco participa de um debate. Confira o trailer aqui.

“Romance Policial”, o quatro filme de Jorge Durán, no qual assina direção e roteiro, é uma coprodução entre Brasil e Chile. Daniel de Oliveira protagoniza o longa na pele de Antônio, um funcionário público que deixa o Rio de Janeiro e se aventura em uma viagem para o deserto do Atacama em busca de inspiração para escrever um romance.

Depois de ser envolvido em um assassinato, conhece a misteriosa Florência (Daniela Ramirez), com quem inicia uma perigosa relação amorosa. O suspense e a tensão acompanham o personagem, que se vê completamente imerso em um enigma local. Perturbado, passa a escrever compulsivamente e, aos poucos, com uma das paisagens mais marcantes do mundo como cenário, encontra as respostas que procura. 

“Romance Policial” foi rodado no povoado de San Pedro de Atacama, no Chile, e endossa um gênero pouco explorado no cinema nacional: o suspense. Durán utiliza poucos clichês do gênero e mesmo assim cria uma história misteriosa e envolvente para o espectador. O trabalho reforça a parceria de Durán com Luís Abramo, diretor de fotografia dos dois últimos longas do cineasta: “Proibido Proibir” (2006) e “Não Se Pode Viver Sem Amor” (2010), com o qual ganhou o prêmio de Melhor Fotografia no 38º edição do Festival de Gramado.  

OBRA E PRÊMIOS

É a primeira vez que Jorge Durán filma no Chile. Ele deixou o país em 1973, fugindo da ditadura e desde então mora e trabalha no Brasil. É roteirista de sucessos dirigidos por Hector Babenco, como “Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia” (1977), “Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1981) e “O Beijo da Mulher-Aranha” (1984).  Os críticos e especialistas em cinema afirmam que Durán ajudou o cinema nacional a conquistar pelas primeiras vezes indicações e premiações no Oscar, em Cannes, em Locarno e no Globo de Ouro. 

Como diretor de longa-metragem, Durán estreou em “A Cor do Seu Destino” (1986), que integrou a mostra Panorama do Festival de Berlim em 1986 e ganhou os principais prêmios no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do mesmo ano; “Proibido Proibir” (2006) recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais, dentre eles melhor filme nos festivais de Biarritz, Viña del Mar, Cartagena e Bogotá, além do prêmio especial do júri em Havana e melhor diretor em Huelva; “Não se Pode Viver Sem Amor” (2009), que concorreu no Festival Internacional de Guadalajara e levou os prêmios de melhor atriz, roteiro e fotografia no Festival de Gramado de 2010.

Publicidade
Publicidade