Sábado, 20 de Julho de 2019
50 ANOS

Jorge e Alba Loureiro celebram Bodas de Ouro com a família na véspera de Natal

Festejar o Natal em família é tradição para eles, mas este ano a data é ainda mais significativa: os 50 anos de casamento dos dois



85.jpg O casal trouxe ao mundo os filhos Alba Maria, Adriana e Eduardo Jorge. Alegram a família os netos Ana Carolina, Giuliana, Luis Eduardo e João Alberto (Foto: Márcio Silva)
24/12/2017 às 05:10

Toda família tem um jeito especial de comemorar o Natal. Na linhagem de Jorge e Alba Loureiro, o foco das celebrações natalinas é o nascimento de Jesus. A tradição veio dos pais, chegou aos filhos, e agora é repassada aos netos. Neste ano, a comemoração é ainda mais significativa, pois o casal também festeja as tão sonhadas Bodas de Ouro. 

Estar em comunhão é o hobby favorito da família Loureiro. Na noite de Natal eles rezam, ceiam e trocam presentes, prezando sempre pelo espírito natalino de paz e união. “Nossas reuniões são sempre em família. Antes da ceia temos a tradicional prece agradecendo o momento. Isso era feito pelos nossos pais, e hoje é feito por nós. As escolas vendem a ideia do Papai Noel, mas na nossa família vendemos o nascimento de Jesus . Ele sempre vem em primeiro lugar”, conta Alba.


Foto: Márcio Silva

Na história de amor entre Jorge e Alba as datas são sempre significativas e as memórias também. A primeira vez que trocaram uma prosa foi em 1965 no cinema Avenida, onde assistiram ao filme “Quem matou baby Jane” (1962). Eles namoraram por três anos até que, em março de 1966, Jorge pediu a mão de Alba em casamento. “Tínhamos chegado do cinema umas 21h e Jorge quis falar com meu pai e eu disse: ‘tudo bem’. Meu pai já estava dormindo e Jorge adentrou no quarto dele e disse: ‘Seo Gregoriano, eu vim pedir a Alba em casamento’. Foi muito tranquilo”, conta Alba. “Eu peguei o sogrão desprevenido”, brinca Jorge. 


Foto: Arquivo pessoal

Eles ficaram noivos e, em 23 de dezembro de 1967, num fim de tarde,  casaram-se na Igreja da Matriz, no Centro de Manaus. Dezembro é mês de chuva e naquela época não foi diferente. Naquele dia, quando a noiva foi entrar na igreja ventava muito, tornando o momento inesquecível. “Eu usava um véu enorme e conforme o vento aumentava voava ainda mais alto”, relembra Alba.

Nesses 50 anos de amor, o casal trouxe ao mundo três filhos: Alba Maria, Adriana e Eduardo Jorge. Alegram a família quatro netos: Ana Carolina, Giuliana, Luis Eduardo e João Alberto.

O casal conta que já passou por muitas dificuldades juntos, algumas brigas e um pouco de ciúme.   Mas qual o segredo para suportar as adversidades e assim fortalecer o casamento? “O segredo é o respeito mútuo e o amor acima de tudo. Se não tiver amor, todas as outras coisas são vulneráveis”, responde Alba. “Respeito e paciência”, complementa Jorge.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.