Publicidade
Entretenimento
SOBREMESA

Jornalista e culinarista amazonense cria pudim de cumaru; confira a receita

Ideia surgiu depois de Renata experimentar a cachaça de cumaru feita por um amigo especialista em bebidas com sabores regionais 30/04/2018 às 07:38 - Atualizado em 30/04/2018 às 09:47
Show pudim
Doce criado pela jornalista e culinarista Renata Paula substitui a essência sintética de baunilha pela fava do fruto amazônico (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Tiago Melo Manaus (AM)

Em abril comemora-se o Dia Nacional do Pudim. A sobremesa, que nasceu nos navios da Marinha Real britânica, nos séculos XVIII e XIX, atravessou os mares e os anos para chegar à atual versão tão conhecida na mesa dos brasileiros.

O pudim, palavra de origem inglesa (pudding), que nada mais é do que uma denominação genérica para sobremesa na Grã-Bretanha, é uma receita de simples preparo e poucos ingredientes que costuma agradar aos mais variados gostos.

Feita, principalmente, com leite condensado e essência de baunilha para quebrar o ‘pitiú’ do ovo, a sobremesa já passou por algumas mudanças e adaptações, ganhando novos sabores, como o pudim de coco, de chocolate, de doce de leite, de limão, de cupuaçu, entre outros.

Coube à jornalista e culinarista Renata Paula, proprietária da quituteria Rent’s Merenda, acrescentar mais um sabor à lista: cumaru. A semente desse fruto, conhecida como fava de cumaru, é tida como a baunilha da Amazônia e também pode ser usada na medicina, em óleos, xaropes e mel.

A ideia, de acordo com Renata, surgiu de um amigo do Acre que produz cachaças artesanais com frutos da região. “Quando eu soube que o cumaru era como a baunilha, só que mais doce, corri atrás de procurar no mercado. Sou pudinzeira e a primeira coisa que pensei em fazer foi um pudim”, brincou ela.

Renata conta também que, apesar de amar o doce, possui uma ‘birra’ com a receita tradicional. “Não gosto do sabor do ovo e da baunilha sintética. O cumaru veio para resolver ambos os problemas”, comentou ela.

Segundo ela, a receita surgiu, oficialmente, no ano passado, durante um bazar da cantora Karine Aguiar. Antes disso, Renata revela que teve de fazer versões testes para ela, os amigos e familiares. Suas cobaias, como ela mesmo chama.

“Fui refinando o sabor de vários jeitos, pesquisando outras receitas com cumaru, ouvindo pessoas mais experientes, até chegar onde eu queria. O que acabou demorando um tempo”, explicou ela, ressaltando que no Sul e Sudeste do Brasil, a fava já é tida como iguaria, sendo utilizada por grandes nomes da gastronomia, como o chef Henrique Fogaça.

Para ela, a ideia é que o fruto, fácil de ser encontrado em mercados e empórios, possa ser vendido para o grande público como a baunilha da Amazônia.

“Sou jornalista e isso me fez alcançar certos valores. Toda a minha história no jornalismo sempre foi voltada para o regionalismo, na gastronomia não seria diferente. Quero fazer meus pratos o mais raiz possível. E sabendo que temos aqui a fonte, que os caras de fora valorizam, por que eu não tento emplacar? Aos poucos isso vai mudando, como o cupuaçu, que era super excêntrico e hoje é consumido no mundo todo”, concluiu ela.

 Quem quiser, pode encomendar o pudim através do Instagram ou Facebook da  Rent’s Merenda, prová-lo na Choperia Curupira (R. Barroso, 346 – Centro) ou fazê-lo em casa. A experiência é única e digna de ser repetida. Anote o passo-a-passo:

RECEITA // VIDA

Pudim de Cumaru

Ingredientes

500ml de leite integral

300g de creme de leite

600ml de leite condensado

4 ovos

1  fava de cumaru

300g de açúcar cristal

700ml de água mineral

1 canela em pau

1 limão taiti

1  fava de cumaru

Modo de preparo : Massa

1- Pré aquecer o forno em 180 °C;

2-  Todos os ingredientes devem estar em temperatura ambiente;

3-  Ralar 2/3 da fava de cumaru e a canela em pau no leite integral;

4- Aquecer no fervedor até 95 °C, tampar e deixar em temperatura ambiente;

5-  Em uma vasilha, juntar o leite condensado e, com um fuê, incorporar os ovos um a um;

6-  Ralar a casa de limão na mistura;

7-  Ao atingir a temperatura ambiente o leite infundido e o creme de leite devem ser incorporados à massa até obter uma textura homogênea;

Modo de preparo : Calda

1-  Em uma panela, juntar o açúcar cristal e 50ml de água. Misture até dissolver e aquecer em fogo baixo sem mexer até, aproximadamente, 130 °C. A textura deve ficar como um âmbar dourado;

2-  Colocar em uma forma de 22cm com furo no meio;

3-  Com a calda quente ralar o restante da fava da canela em pau;

4-  Despejar a massa com cuidado no centro da forma e cubrir a forma com papel alumínio;

5-  Assar em banho maria por aproximadamente duas horas;

6-  Gelar na geladeira por duas horas;

7-  Desinformar em um prato de 35cm;

Publicidade
Publicidade