Domingo, 19 de Maio de 2019
Vida

Laços de família: Harmonia nos palcos

Artistas amazonenses compartilham o sucesso na música com outros familiares



1.jpg
A Band&Donna é formada por duas famílias - Franco e Guilherme, e Aldo e Francis. O amor pela música os une ainda mais
19/01/2013 às 20:44

Para eles, os laços familiares ultrapassam a sala de casa, e vão direto para os palcos: marido e mulher, pai e filho, irmão e irmã dividem não só a intimidade (ou o DNA), mas também a profissão. Seja no samba, ou no sertanejo, e até mesmo numa banda de blues, o que importa mesmo é o amor pela música – e o carinho que têm uns pelos outros.

Desde 2011 tocando blues, pop e rock, no palco eles são os músicos da Band & Donna. Mas, dentro de casa, a dinâmica muda: Franco, o guitarrista e vocal, é pai de Guilherme, que toca os mesmos instrumentos que o pai. Francis, a baterista, é casada com Aldo, que toca baixo.

“Não é complicado porque trabalhamos com outras coisas, e tocamos à noite, que seria o tempo que teríamos para nós. Então tocar na mesma banda que o meu marido não é problema, é um prazer. Compartilhamos da mesma paixão”, disse Francis. “Basta saber manejar os conflitos, qualquer estresse tem que ficar longe do palco”, completou Aldo.

Assim como Aldo e Francis, os artistas Candinho e Inês também são casados. Com mais de 25 anos de carreira, os dois se apresentam juntos: ela na voz, ele no violão, mostrando que a harmonia também prevalece em cima dos palcos.

No sangue

O músico Edu do Banjo se surpreendeu quando o filho, Dudu Brasil, quis seguir seus passos. “Criança, geralmente, fala que quer ser médico, piloto, advogado, mas ele me surpreendeu quando disse que queria ser maestro”, revelou. Edu.

Conhecido pelas rodas de samba de Manaus, Edu colaborou intensamente com a produção do primeiro disco do filho, “Encanto brasileiro”, lançado no ano passado, e hoje os dois participam diretamente de uma das mais tradicionais bandas da cidade, a Banda Independente Confraria do Armando, a Bica.

“Dudu já participa há dois anos. Esse ano ele fez os arranjos da marchinha. Sempre vou apoiar os sonhos do meu filho”, ressaltou.

Amizade

E quem pensa que as implicâncias que um irmão tem com o outro atrapalham, precisa conhecer a dupla Kelly e Klinger. Unidos não só por terem nascido da mesma mãe e do mesmo pai, a dupla sertaneja quer alcançar o sucesso como começou: unida.

“Comecei a cantar e convidei meu irmão para montar uma banda comigo. Somos muito próximos, e nunca tivemos dificuldades em conviver muito tempo juntos. Brigamos, claro, como é normal em toda família, mas nunca algo interferiu em nosso trabalho”, contou a cantora. “Nossa família é muito unida, sempre ajudamos uns aos outros. Meu irmão é o que tenho de mais valioso na vida. Ele é meu melhor amigo”, finalizou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.