Publicidade
Entretenimento
POESIA

Livro 'Psicopoesias' destaca teorias psicológicas sob o olhar da arte

‘Psicopoesias: Reflexões sobre as questões da alma’ é de autoria do psicólogo e músico amazonense Clomilsom Gomes 22/08/2018 às 14:55 - Atualizado em 22/08/2018 às 16:36
Show bv0821 53f 225bb1c1 63ba 4a5e 915e eeed7b3a2bda
Foto: Divulgação
Mayrlla Motta Manaus (AM)

O psicólogo Clomilsom Gomes lançou o livro “Psicopoesias: Reflexões sobre as questões da alma”, na qual fala sobre 10 teorias das ciências psicológicas sob o olhar da arte. Segundo ele, essa visão é apresentada através dos poemas. “É uma obra única no gênero. A intenção é de levar a arte à psicologia e a psicologia à arte, com o intuito de dar uma visão que aproxima as duas áreas, bem como, as pessoas de uma maneira geral”, explica o autor.

Segundo o também músico, a obra não sé só para os psicólogos ou escritores. “É para todos, pois os poemas abrem a possibilidade da autorreflexão e da interpretação subjetiva de cada pessoa que ler o livro”, aponta.

Conteúdo abordados

O livro abrange 64 poemas dividido em 10 capítulos onde cada um desses se refere à uma teoria psicológica.

As teorias abordadas na obra são: Psicanálise em Freud; Psicologia Analítica em Carl Gustav Jung; Humanista em Carl Rogers; Fenomenologia em Kurt Russell; Logoterapia de Victor Frankl; Gestalt em Kofka ,Köller ,Wherteimer e Kurt lewi; Análise do comportamento (Behaviorismo) em Skinner; Psicodrama em Moreno; Psicologia Individual de Adler e Psicossocial em Erik Erikson.

Segundo Gomes, a obra levou dois anos para ser concluída. Ele conta como surgiu a ideia de escrevê-lo. “A ideia surgiu de minhas ansiedades em levar e tocar as pessoas, com a simbiose dessas duas vertentes do conhecimento, além do forte desejo de proporcionar a experiência de liberdade individual no processo de contato com o si mesmo através da autorreflexão”, pondera.

Psicologia x poesia

O autor tem um olhar significativo sobre a relação entre a psicologia e a poesia. Para ele, essa interação está na subjetividade do olhar humano. “A arte sempre esteve ligada a psicologia, porém por vezes, dicotomizada, separada, como se não fosse possível fundi-las ainda mais ou torná-las mais próximas e íntimas. E isso, só pode se tornar palpável, a partir do desejo do sujeito (pessoa), que é, por assim dizer, a matéria prima de todo e qualquer processo de construção de conhecimento em quaisquer que sejam as áreas”, opina Clomilson.

Poesias em destaque

Dentre as poesias que escreveu, o autor destaca três: “Líbido” (da teoria psicanalista em Freud), “Ser o que sou” (teoria humanista em Carl Rogério) e “A sombra” (da psicologia Analítica de Carl Gustav Jung), sendo essa última a teoria que ele escolheu para si. “Psicopoesias, seria como disse o professor Alexandre Marques, autor do prefácio: Os enciclopedistas, melhor o situariam, como um dicionário de emoções”, acrescenta.

Essas poesias escolhidas pelo autor refletem aquelas que nasceram de experiências únicas na vida dele. “Seria a meu ver, injusto e até precipitado eleger um único poema, pois, são todos “filhos” nascidos da mesma “alma” (minha psique), porém há sempre, algo que nos identifica um pouco mais, algo que sentimos que nasceu das nossas mais profundas experiências psíquicas”, disse.

Publicidade
Publicidade