Publicidade
Entretenimento
Moda

Loucos por camisas: Item é básico no guarda-roupa de homens e mulheres

Pelo menos duas peças clássicas são indispensáveis no dia a dia, especialmente quando combinadas com as saias ou calças ideais 11/06/2016 às 15:16 - Atualizado em 12/06/2016 às 13:26
Show 1092847
Tassomis Carvalho diz que camisas caem bem em qualquer momento. (Evandro Seixas)
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

“Nenhuma mulher erra de chemise ou de camisa”. Quem diz é a empresária manauara Angela Bulbol, que cita como exemplo a estilista Coco Chanel, referência do casual chic, em que o luxo tem que ser confortável, caso contrário não é tão luxo assim. Para Angela, as duas peças clássicas são indispensáveis no dia a dia, especialmente quando combinadas com as saias lápis. 

“Adoro esse estilo porque me sinto pronta para qualquer ocasião. Gravo um programa com elas, vou a um happy hour, reunião de negócios ou almoço com amigas”, diz. Para fechar o look, ela investe em acessórios como bolsas, lenços e joias discretas.

Das peças preferidas do seu closet, aparece em primeiro lugar uma camisa branca da marca espanhola Balenciaga comprada durante viagem a Nova York, e outra da grife brasileira de Reinaldo Lourenço. Dos chemises, um que não sai da mala de Angela é um da marca Marc Jacobs.

“A camisa Balenciaga é perfeita porque ele era o rei da simetria. É perfeita no sentido do corte, do caimento e da proporção. Fica legal por dentro de uma saia ou com uma calça Jean. Enrolo dois colares pretos da Chanel no pescoço e estou pronta!”. 

A assistente social Marisa Gaoito é outra fã das clássicas camisas de botão, sejam lisas ou estampadas – desde que não seja muito justa. “Gosto de usar quando viajo para um lugar em meia estação. Visto uma camiseta quentinha e jogo uma camisa por cima. Chemise também é uma roupa elegante para alguém da minha idade, na faixa dos 60 anos. É uma roupa para se estar sempre bem”.

Quanto aos tecidos, ela procura sempre pelos menos sintéticos. Apesar de ser difícil de encontrar modelos de algodão, Marisa já deu sorte até em algumas lojas de departamento. “Gosto também das de seda, mas depende do horário. O importante é que me caia bem”.

Para eles

O modelo Eduardo Domingues garante que as camisas sociais são maioria no seu guarda-roupa. Quem o conhece também diz que ele não dispensa as mangas longas nem mesmo nos dias mais quentes. “Meu ambiente de trabalho exige esse estilo mais sóbrio. Também trabalho e estudo o tempo todo no ar-condicionado, então o calor não é uma preocupação que me impeça de vestir assim”, diz.

Ele acredita que esse hábito venha dos anos em que morou em São Paulo, cidade de origem de boa parte da família do modelo. Quando necessário, também é fácil de adaptar o visual: basta dobra as mangas na altura dos cotovelos. Quanto aos tipos de camisa, Eduardo diz ter um gosto bem democrático, tendo preferência pelas camisas monocromáticas, listradas e também pelas clássicas quadriculadas.

Já o estudante de arquitetura e modelo Tassomis Carvalho calcula ter em casa 13 camisas de estilo mais social para todas as ocasiões. No entanto, ele diz não orientar suas escolhas por marcas, mas se fosse para citar alguma ele apontaria Sketch Men’s Collection. “Prefiro as lisas, mas as mais variadas que uso seriam as de flanela. Camisas não estão presas a um único estilo, podendo ser usadas de forma bem versátil,  não unicamente para ambiente de trabalho e eventos formais”.

Dicas da Dudalina para as chemises

Funciona bem com diversos tecidos, cores e estampas.

Combina também com uma legging e com calça de boca mais aberta, como as de estilo flare.

A combinação com cintos que marquem a cintura e sandálias mais pesadas são capazes de transformar a peça para ocasiões mais especiais.

Outra dica é usar o chemise de cetim de seda, mais refinado e poderoso, como um vestido para arrasar em festas.

Publicidade
Publicidade