Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
EVENTO

Mais de 10 mil evangélicos são esperados para a tradicional 'Festa dos Tabernáculos'

Evento acontece neste final de semana no auditório Canaã, com exibição de um musical sobre a saga do povo judeu do deserto à Terra Prometida



WhatsApp_Image_2019-11-06_at_17.01.23_98AE3D2F-17AD-440B-A8C7-44F14382FA40.jpeg Foto: Divulgação
06/11/2019 às 18:32

A tradicional festa bíblica dos Tabernáculos, que faz menção ao tempo em que o povo judeu morou em cabanas na época do exílio do Egito, será celebrada durante os dias 8 a 10 de novembro, pelo Ministério da Restauração – Setorial Centro-Sul. O evento, que se repete em igrejas cristãs de todo o mundo, pretende reunir mais de 10 mil pessoas no Centro de Convenções Canaã, em frente à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no bairro do Japiim. A programação tem início na sexta-feira (8), às 19h; no sábado (9), às 18h e encerramento previsto para o domingo, às 9h.

Durante as comemorações, a igreja pretende exibir uma série de danças, inclusive árabes, e do repertório hebraico, incluindo a apresentação de um musical em representação a saga dos judeus, do deserto à Terra Prometida, passando pela formação das 12 tribos de Israel, uma alegoria ao estágio inicial de formação do povo hebreu.



“Será a festa da família com o foco em Jesus, que tabernaculou-se entre nós e, em breve voltará”, resume o apóstolo Arão Amazonas, presidente do MIR Centro-Sul, uma igreja localizada na Praça 14.

A “Festa dos Tabernáculos”, que é uma celebração bíblica, também é chamada de “Festa das Cabanas” e se refere a um dos três grandes festejos de hebreus e cristãos por todo o mundo, que ainda lembram da Páscoa e Pentecostes anualmente. No original hebraico, significa Sucá, cujo plural é Sucot (tabernáculo), um abrigo temporário em cabanas.

Para os evangélicos, essa festa é repleta de significados que retratam, por exemplo, a moradia “em cabanas”, uma habitação humilde e sem segurança cuja conotação espiritual é um símbolo que remonta à proteção divina. “Estar debaixo de um lugar com toda essa fragilidade reflete o quanto precisamos depender de Deus e de sua misericórdia”, compara o apóstolo Arão.

Pelos costumes judaicos, no período de festa é normal construir uma tenda do lado de fora de suas casas ou apartamentos para lembrar do tempo em que vagaram, cerca de 40 anos, no deserto com destino à Terra Prometida. Para eles significa um tempo de reflexão com apelo contra a vaidade e um chamado à humildade.

Calendário

No Amazonas, um Projeto de Lei que tramita na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) quer inserir a “Festa dos Tabernáculos” como evento oficial no calendário do Estado. Se aprovado, o PL sugere que a celebração aconteça entre o final de setembro e início de outubro, logo após o Rosh Hashanah, que marca o início do ano novo judaico. O projeto aguarda a sanção do governador Wilson Lima (PSC).

Serviço

O quê: Festa dos Tabernáculos

Quando: 8 à 10 de novembro: na sexta-feira (8/11), das 19h às 21h. No sábado (9/11), das 18h às 21h e no domingo (10/11), das 9h às 11h.

Onde: Auditório Cannã, em frente à Ufam, no Japiim.

Entrada: Gratuita

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.