Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
ARTESANATO

Manaus ganha novo espaço para comércio de artesanatos na Djalma Batista

Inaugurada no último dia 25, a 1ª Mostra do Shopping do Artesanato e Economia Solidária tem previsão de durar até dezembro, podendo se estender pelo resto de 2019



BV0801-001F_7DB74D75-6738-47D1-883C-6DB3F3AEBB0D.jpeg Localizado na Galeria+, Av. Djalma Batista, o espaço conta com 88 lojas e oferece ao público artesanato, confecções, produtos naturais, bio e eco joias, além de adereços regionais (Foto: Juan Gabriel)
01/11/2018 às 15:38

A capital amazonense agora conta com um novo espaço para o fomento do artesanato regional. Inaugurou na última quinta-feira (25), a 1ª Mostra do Shopping do Artesanato e Economia Solidária em Manaus, que reúne o trabalho de artesãos independentes, associações, indígenas e outros produtores na Galeria+, localizada na Avenida Djalma Batista, entre o Amazonas Shopping e o Manaus Plaza Shopping.

Ao todo, o espaço conta com 88 lojas e oferece ao público artesanato, confecções, produtos naturais, bio e eco joias, além de adereços regionais. Aberto de segunda a sábado, das 9h às 18h, a mostra tem previsão inicial de durar até o fim do mês de dezembro, podendo se estender permanentemente por todo o ano de 2019.

O espaço é uma iniciativa da Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab) que tem como objetivo principal centralizar em um local apropriado o trabalho de quem produz esse tipo de arte na capital amazonense, além de incentivar ainda mais a produção do artesanato e da economia solidária na região, criando um ambiente de colaboração. 

“O shopping foi uma iniciativa do secretario William Abreu que teve essa ideia de trazer e unir os artesãos que estavam espalhados pela cidade. São artesãos trabalhando e expondo seus produtos a custos justos. Aqui temos lojas em que não há apenas um, mas vários artesãos desenvolvendo trabalhos em colaborações, são cooperativas e assim vai se fortalecendo a arte de todo mundo”, explica Cristina Perrone, gerente de artesanato da Setrab.

Segundo Cristina, os espaços são cedidos pela própria secretaria sem custo de aluguel. “Mas eles precisam ter a responsabilidade de seguir os termos que foram assinados, abrir no horário certo, essas coisas”, esclarece a gerente que revela que no momento, a demanda de lojistas já foi preenchida. “Todas as lojas já estão ocupadas e ainda temos outros 30 nomes na lista de espera caso haja alguma desistência. Conforme for havendo essa rotatividade, vamos abrindo espaço para novos artesãos”, explica.

Valorização da arte

Artesão Elizeu Sousa trabalha com a produção de biojóias e é um dos artistas beneficiados pelo novo espaço (Foto: Juan Gabriel)

De acordo com a direção, a 1ª Mostra do Shopping do Artesanato e Economia Solidária em Manaus está beneficiando cerca de 700 pessoas, entre grupos informais produtivos, cooperativas, projetos e famílias que trabalham no local direta ou indiretamente, tendo no artesanato e na economia solidária sua principal fonte de renda.

Uma dessas pessoas é o artesão Elizeu Sousa, que trabalha em uma das lojas da galeria produzindo artesanato e biojóias. Para ele, o espaço é uma forma de buscar um reconhecimento que não existe por parte da população e criar uma oportunidade para que o manauara possa conhecer melhor sua própria cultura.

“Tem a questão da valorização do trabalho, da cadeia produtiva de base do amazonas que é o artesanato, mas também tem a questão importante que é a comercialização. O Amazonas é um polo muito grande de talentos para artes e artesanatos, porém é difícil o escoamento. Então esse shopping aqui é muito bom porque ele gera a aceitação do público amazonense que desconhece o artesanato da terra”, opina o artesão.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.