Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
Vida

Maquiagem como ferramenta para autoestima: campanha faz sucesso na web

#ThePowerOfMakeup incentiva mulheres a não terem vergonha de declarar o seu amor pela make up e mostrarem o quanto esta lhes faz bem



1.jpg A youtubber holandesa Nikkie lançou a campanha
24/07/2015 às 13:45

A maquiagem mexe com diversas emoções. Desperta curiosidades, paixões, (muitas) críticas, mas talvez sua mais nobre contribuição  seja mesmo a melhora da autoestima. Cansada de ser julgada por usar maquiagem frequentemente (apesar deste ser seu ganha pão) e pela “transformação” que sofre quando está maquiada, a youtubber holandesa Nikkie (do canal nikkietutorials) lançou a campanha “The Power of Makeup” (“poder da maquiagem”, do inglês) a fim de incentivar outras mulheres a não terem vergonha de assumir o quanto gostam de make up e o quanto esta lhes faz bem.

Agora a hashtag #Thepowerofmakeup  está sendo usada por diversas blogueiras da área de beleza da seguinte forma: elas maquiam apenas metade de seus rostos e postam as fotos para mostrar a diferença. Não apenas no aspecto externo como no interno. O esforço é para combater o que Nikkie comentou no vídeo de lançamento da campanha (https://goo.gl/7h610X): hoje em dia, usar maquiagem é visto por muitas pessoas como um sinônimo de não se aceitar.



Além dos olhos

A mudança vai muito além do que os olhos podem ver. O make up artist oficial da Natura, Marcos Costa, desde 2008 toca um projeto pessoal de ensinar aulas de automaquiagem para deficientes visuais. Tudo começou quando o profissional notou que uma vizinha sua, mesmo com este problema, nunca deixava  usar batom.

“Perguntei se ela tinha vontade de aprender a se maquiar e ela disse: ‘Claro!’. Dei um curso bem informal e ela adorou”, relembra. Veio então a ideia de formar turmas com as amigas desta vizinha, e logo a iniciativa começou a chamar cada vez mais interessadas. O feedback, ele diz, é impressionante. 

“Posso assegurar que a autoestima delas vai lá para cima.  Sem dúvidas a maquiagem mexe muito com a mulher, independente do estilo. Em se tratando das meninas cegas, existe uma curiosidade por parte do público de como elas conseguem se maquiar. Eu respondo: como qualquer pessoa. Claro, elas têm dificuldades, mas às vezes são as mesmas das mulheres que enxergam”, conta.

Outro aspecto importante para derrubar o preconceito perante o assunto é o fato de que a indústria da beleza hoje já evoluiu bastante, aponta Costa. “Os produtos para pele atualmente contem proteção solar, boa hidratação. Maquiagem é antes de mais nada, saúde”.

Estilo de vida

Na opinião da make up artist amazonense Nayla Moraes, a maquiagem é um estilo de vida. Acostumada a ministrar cursos de automaquiagem, ela diz que presencia mulheres voltarem diversas vezes para suas aulas, mesmo já sabendo as técnicas. O motivo, elas assumem, é  sensação de bem-estar consigo mesmas.

“A maquiagem é sim uma ferramenta fundamental para a autoestima. É como uma roupa nova que você compra e se sente melhor em um dia cabisbaixo.  Você se sente bem consigo  mesmo e com as pessoas ao seu redor”, frisa.  

Leve ou pesada, seja para disfarçar pequenas imperfeições ou para arrasar em uma festa, não importa. O recado da campanha é que as mulheres  se sintam livres para recorrerem à maquiagem se assim quiserem para se sentirem fabulosas.  E como isto poderia ser ruim?



Técnica de contorno é aliada

Uma das maiores vantagens da maquiagem é a possibilidade de minimizar defeitos (às vezes pequenas imperfeições comuns) sem precisar recorrer a soluções mais invasivas. Nesse sentido, a técnica de  contouring  (contorno) tem ficado bem famosa - principalmente depois de Kim Kardashian ter se assumido fã desta. 

Trata-se de aplicar produtos (bases, corretivos, iluminadores, bronzers) de diferentes tons em áreas específicas do rosto a fim de melhor definir sua estrutura óssea e fazer parecer que você está constantemente sob uma luz hollywoodiana.

“O tom escuro diminui a dimensão e traz profundidade. Sempre aplico na testa e nas bochechas porque o rosto fica mais fino e sofisticado. E o que você ilumina com corretivo mais claro, vai ser realçado”, explica Nayla Moraes. Quando na pele, os produtos devem ser esfumados até ficar uma mistura bem feita de cores. A maquiadora diz que a técnica requer habilidade e prática. “Alguns produtos ressecam  fácil na pele, então não se pode  perder tempo. Deve-se marcar todos os contornos e esfumar com pincel ou esponjinha”.

O contouring engloba vários produtos, por isso é preferível usá-lo em ocasiões noturnas. “São várias camadas de  maquiagem. Para o dia fica carregado demais”, opina Nayla.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.