Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Vida

‘Me sinto honrada de conhecer essa cidade mágica e seus habitantes’, diz Ana Cañas

Cantora e compositora faz show da turnê “Volta”, dia 18 de outubro, em Manaus 



1.jpg Ana Cañas
21/09/2013 às 14:29

A cantora e compositora paulista Ana Cañas colhe o sucesso de seu terceiro álbum “Volta”, cuja turnê com direção de Ney Matogrosso chega a Manaus no próximo dia 18 de outubro, no Teatro Direcional. Também no próximo mês chegará às lojas de todo País o registro audiovisual do show, intitulado “Coração Inevitável”. Com direção de imagens de Vera Egito e participação especial de Nando Reis nas músicas “Você Bordado” e “Pra Você Guardei o Amor”, o primeiro DVD da carreira da artista foi registrado em São Paulo – no teatro GEO. O novo clipe do dueto que ajudou a projetar Cañas no cenário nacional foi liberado esta semana no site da cantora e pode ser conferido via smartphone, por meio da leitura do QR Code desta página.

Contente por estar em “um momento muito especial da vida”, ela concedeu entrevista à reportagem de A CRÍTICA, onde falou sobre o novo trabalho, as parcerias, a felicidade e expectativa de se apresentar pela primeira vez em Manaus e de suas influências musicais e artísticas.

DVD

 “Estou contente e profundamente realizada de poder registrar num DVD um show que possui a direção impecável - e implacável - de um verdadeiro mestre (Ney – o nosso astronauta lírico) e ainda contar com a participação de um amigo tão talentoso e generoso como o Nando Reis. Cada música, cada gesto, cada intenção e cada detalhe são igualmente importantes pra mim. Reunir artistas que compartilham deste sentimento e contribuem, cada qual à sua maneira, fez desse registro um momento muito especial em minha vida”.REPERTÓRIO: “Cheguei a essas 16 músicas através do coração inevitável. Um roteiro pensando nas vibrações que cada música emana, assim como a mensagem, a letra e a poética. O disco “Volta” é um disco de poucas parcerias, mas especiais: Dadi Carvalho (ex-baixista dos ‘Novos Baianos’) e Natalia Lafourcade (cantora e compositora mexicana). Os arranjos são simples e orgânicos. Como gravamos o disco inteiramente ao vivo, todos os instrumentos – incluindo a voz – na mesma sala e juntos, os arranjos possuem essa cara ‘roots’. Não refizemos posteriormente absolutamente nada nos takes gravados. Então o resultado é fiel à verdade intrínseca das interpretações e do momento do registro”.

SHOW E PÚBLICO MANAUARA

 “Me sinto feliz e honrada de conhecer essa cidade mágica e seus habitantes. Que palavra linda: ‘manauara’. Confesso que não conhecia. O show é o mesmo e o repertório é o mesmo do DVD. Além dos poemas e canções autorais (‘Esconderijo’, ‘Urubu Rei’, ‘Será Que Você Me Ama?’), temos Cazuza, Led Zeppelin, Chico Buarque, Caetano Veloso, Edith Piaf, entre outros. Essa é minha primeira vez em Manaus– aquela que a gente nunca esquece, né? Espero ter tempo para conhecer a cidade, as pessoas, a comida, a cultura, a atmosfera e a vibe”.

NANDO REIS

“Falar do Nando é falar da poesia e verdade máximas da vida. Pra mim, o Nando evoca a paralela nítida da existência. Ele é o sexo dos paralelos. Um poeta, um sábio, um louco, um ancião, um menino, um bruxo, um homem, um lobo. Tudo e todos. Aqui e agora. Decanta as palavras, as traz para o plano real, onde possamos ouvi-las de maneira que modifiquem nossas vidas. Sou fã inconteste. Uma pessoa generosa, genial, atenta, inteligente. Um mestre. Só tenho a agradecer que nossos caminhos tenham se cruzado e que sua atenção tenha se voltado a mim por um pequeno instante nessa vida. Algo em que eu possa ter contribuído minimamente para que sua poesia nos alcance de maneira eternamente arrebatadora”.

CANTORAS

 “A voz das intérpretes do jazz como Billie Holiday abrem um buraco na realidade, elas tornam tudo que existe - antes ou depois delas - um nada. O que eu faço e fiz desde a primeira vez em que tomei conhecimento dessas vozes é ajoelhar, me prostrar e rezar, agradecer e me emocionar, ouvir e chorar. Depois, me atrever e ousar a cantar e desejar percorrer o caminho da música como conseqüência desta causa magnífica que é a voz feminina no jazz”. LIVROS E FILMES: “Tenho ouvido pouca música e lido alguns livros espíritas interessantíssimos, mas eu amo cinema. Tenho visto os filmes do Polanski (‘Repulsa ao Sexo’ e ‘Cul-de-Sac’ são imperdíveis) e do neo-realismo italiano (Rossellini e De Sica, especialmente). Mas sou apaixonada pelo Bergman. Para mim, ele ainda é o maior dentre os maiores. Fora esses, qualquer filme do Fellini, Antonioni ou Bertolucci e, com certeza, sua vida não será mais a mesma. Nos cinemas – no momento, não dá pra perder ‘Camille Claudel, 1915’ - com a musa absoluta Juliette Binoche - e ‘Frances Há’”.

PRÓXIMOS SHOWS

 “Já temos na agenda Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Recife e outras cidades. Mas lugar especial pra mim é sempre aquele em que os shows se tornam mágicos e inesquecíveis. Quando as pessoas nos recebem com carinho, amor e peito aberto. Todo lugar é especial quando acontece essa troca boa de energias subjetivas e existenciais profundas”.


Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.