Publicidade
Entretenimento
Vida

Melhores hits dos anos 80 no último final de semana em Manaus

Manaus recebeu as bandas Paralamas do Sucesso e Legião Urbana Cover do Brasil no último final de semana 12/08/2013 às 12:42
Show 1
Renato Nascimento tem uma incrível semelhança com Renato Russo. Os Paralamas do Sucesso desfilaram sucessos de 30 anos de carreia
BRUNA SOUZA ---

Quem viveu na década de 80, ou gosta das várias canções que se tornaram sucesso em um dos momentos marcantes da música brasileira, pôde conferir dois grandes shows este final de semana em Manaus. Na sexta-feira, 9, na piscina do Tropical Hotel, o público vibrou ao som da banda Paralamas do Sucesso, que está em turnê comemorativa pelos 30 anos de carreira. Já no sábado, 10, quem comandou a festa foi a banda cover oficial do Legião Urbana, que enlouqueceu os fãs que estiveram no Teatro Direcional.

Clássicas canções da banda embalaram o público que interagiu com o vocalista Renato Nascimento, de 41 anos, que possui uma semelhança física incrível com o imortal Renato Russo. A Legião Urbana Cover do Brasil começou bem a noite e disparou logo de cara hits como “Que país é esse?”, “Será” e “Faroeste Caboclo”. No sábado não foi diferente, Herbert Vianna e companhia subiram ao palco e fizeram um retrospecto do melhor do Paralamas, como “Alagados” e “Cinema Mudo”. Ao fundo, um telão mostrava imagens e clipes antigos da banda. Um prato cheio para os nostálgicos.

SEMELHANÇA

Renato Nascimento, que é professor de história, toca em bandas desde 1987 e desde àquela época já incluía as canções do Legião Urbana em sua playlist pessoal. Segundo ele, somente após a morte de Renato Russo é que as pessoas começaram a reconhecer as semelhanças entre eles, como postura, estrutura física e timbre da voz.

“Foi engraçado a forma que surgiu a banda, nós já tocávamos na noite, mas depois da morte do Renato Russo é que os pedidos do público aumentaram para que tocássemos as músicas do Legião. Um belo dia, eu estava dentro do ônibus e uma pessoa me abordou dizendo que eu era muito parecido com o Renato e daí surgiu a vontade de tocar só Legião”, relembrou.


O vocalista ainda declarou que não imita o cantor e que sua postura sempre foi igual, fato que chamou e ainda chama a atenção dos fãs do Legião. “Eu sou eu mesmo, do mesmo jeito, com a mesma fala e as pessoas acham muito parecido com ele. Talvez a influência das músicas dele na minha vida tenha me tornando um reflexo da sua personalidade, mas não forço nada. Sou o que sou e as pessoas reconhecem isso”, explicou Nascimento em entrevista ao jornal A CRÍTICA.

SUCESSO PERMANENTE

Ao ser questionado pela reportagem sobre o porquê do sucesso das bandas de rock nacional da década de 80 junto aos jovens da atualidade, o professor de idiomas Jander Alves, de 41 anos, afirmou que o Brasil vem sofrendo uma estagnação cultural, onde o apelo ao consumismo vem ultrapassando a barreira da qualidade musical. “Eu cresci ouvindo os Paralamas do Sucesso, Legião Urbana e outras bandas que traduzem a história que o país viveu e ainda vive, seja na política ou no sentimento da juventude que busca por melhorias nos diferentes aspectos sociais”, opinou.

PRESENÇA GARANTIDA

Pessoas de várias idades marcaram presença, além de famílias inteiras prestigiaram o show. O gosto musical e as mensagens que não morreram com o passar das décadas são os principais fatores para a união das três gerações da família Rodrigues. O cozinheiro Paulo Rodrigues, 61 anos, era a pessoa mais experiente entre os fãs e fui acompanhado de dois filhos e da neta de apenas 15 anos.

“Sou fã de rock e principalmente do nacional. O Legião Urbana marcou uma época e suas músicas continuam vivas, principalmente porque o nosso país não mudou e os temas como a violência, a corrupção e a ditadura abordados pela banda, continuam atuais e fazem parte do coro brasileiro pela luta de um lugar melhor pra se viver com a família”, declarou Rodrigues que também é guitarrista na banda manauara Máquina do Tempo.

O empresário Frank Barros, de 41 anos, também levou a esposa Domicilia Barros, 45, e os dois filhos, um de 15 e de 11 anos, ao tributo. Ele ressaltou as letras interessantes das canções, que retratam a realidade do país e da sociedade brasileira.

“Eu e minha esposa adoramos as músicas do Legião e isso refletiu nos nossos filhos, que também admiram o trabalho musical. Esta é a primeira vez que reunimos a família toda para ouvir as canções eternizadas na voz do Renato Russo e lembramos dos shows que fomos em Manaus e Brasília, no auge da carreira da banda. O Legião viveu em um momento de transição do país, assim como vivemos hoje. O Brasil mudou muito, mas ainda precisa melhorar e o principal fator no meu ponto de vista é a desigualdade social, que faz com que as pessoas, que fazem a história desse país, sejam tratadas diferentes”, finalizou Frank.

O show dos Paralamas do sucesso agradou o público manauara que já espera a nova passagem do grupo pela terra baré. A banda cover adorou a recepção e Renato Nascimento deixou escapar que logo, logo haverá novas surpresas nas telinhas do cinema para os fãs do Legião Urbana. Neste ano estrearam duas obras cinematografias inspirado na música Faroeste Caboclo e Somos tão Jovens, que retrata a juventude de Renato Russo e inicio da trajetória da banda na capital federal.

Publicidade
Publicidade