Publicidade
Entretenimento
Cinema

Mente obscura: longa-metragem fala sobre dependência química e fantasia literária

Primeiro trailer de “Sangre” será divulgado no dia 10 de março. Em abril, ele será inscrito em festivais pelo Brasil afora 31/01/2017 às 05:00 - Atualizado em 31/01/2017 às 14:02
Show jpg
A mãe de Nalberto é a pessoa que mais sofre com o transtorno do filho (Reprodução)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

A história de um homem que vê o seu livro ser pouco vendido, e que por conta disso cai em um prejuízo lastimável, mudando de personalidade e se tornando dependente químico é a temática do longa “Sangre”. Com 1 hora e 47 minutos de duração, o projeto conta a história do personagem Nalberto Vale, que por conta da depressão profunda desenvolve uma esquizofrenia e entra no próprio universo que criou em seu livro.

Ainda em edição, o primeiro trailer do longa será lançado no dia 10 de março. Em abril, ele estará finalizado e será enviado para festivais e mostras de cinema brasileiros. Segundo Tony Lee Jr., diretor do projeto, a esquizofrenia que o jovem desenvolve o faz pensar que é o vampiro fictício de seu livro, chamado Garbo. Por conta disso, o rapaz acaba infernizando a vida da mãe e assassina mulheres pela cidade. O filme foi gravado em seis meses e locado em áreas como os bairros Educandos, Santa Luzia e Centro. 

Tony conta que, durante as gravações, procurava fazer com que os atores se transportassem para dentro dos personagens. “Tivemos uma equipe bem unida. E duas dessas pessoas foram ex-usuários de drogas. Serviu como lição para todos nós, aprendemos a lidar com o assunto”, diz ele, lembrando que o filme foi feito com a quantia de R$ 60, apenas contando com a logística de produção. O filme teve suas gravações finalizadas em maio do ano passado.

Laboratório

A questão de inserção dos atores no universo das drogas, aliás, foi bastante obscura. “Eu levei eles em um local onde muitos usuários de drogas frequentam. E lá eles puderam conversar com alguns e fazer pesquisas. Inclusive a atriz Rosa Malagueta também participou do nosso laboratório pessoal de construção de personagem. Foi bastante interessante e produtivo”, destaca ele.

O ator que interpreta o protagonista da história, Marcos Santini, teve que estudar os gestos dos usuários de crack e LSD. “E por ser um ator muito novo, ainda adolescente, acompanhei ele durante o processo de laboratório e até mesmo durante o set de gravação. Ele ficou muito à deriva da realidade no local. Havia muitos usuários e tivemos a chance de incluir o Marcos dentro desse universo”, complementa Tony, lembrando que os atores se voluntariaram para participar do filme, sem qualquer remuneração financeira.

Realidade

O roteiro de “Sangre” foi escrito por Tony Lee Jr. em apenas duas noites e, segundo ele, foi motivado por aspectos de sua vida pessoal. “Em abril de 2016, logo perto do fim das gravações, perdi meu único filho de 18 anos por consequência das drogas. Foi muito difícil para mim conciliar gravação com o meu luto pessoal. Ele era um rapaz bonito, jovem e tinha um futuro imenso pela frente, mas infelizmente isso não aconteceu”, revela o diretor.

Elenco

Marcos Santini (Escritor Nalberto do Vale) 
Dina Silva (Nalva do Vale) 
Rosa Malagueta (Margarida) 
Paulo Sinfronio (amigo Frank) 
Dryka Malaguetta (Suzana, ex-namorada do escritor) 
Arilson (Barata aviãozinho) 
Felipe Gomes  (traficante Jacaré) 
Emily Katriny  (Priscilla usuária de crack) 
Mary M. (amiga de priscila) 
Debora Tavares (primeira vitima de Nalberto) 
Rebecca Barros (segunda vítima) 
Bia Bittencourt (terceira vítima) 
Valderes Souza (delegado) 
Ramoniel (investigador) 
Lu Domanne (babá de Nalberto) 
Demir Saad (amigo carlos de Nalberto)

Publicidade
Publicidade