Publicidade
Entretenimento
LITERATURA

Milton Hatoum revisita os cenários de 'Cinzas do Norte' em série de televisão

A ideia de "Viagem de Bolso" é que o escritor apresente o lugar sob a perspectiva do livro ou o livro sob a perspectiva do lugar 15/08/2018 às 14:38
Show miltonh b6f4658f 01d1 4883 badc 61dc5b3e1afa
Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Ao chegar a Manaus, maior centro urbano da região Norte, escritor, roteirista e boêmio Reinaldo Moraes foi ao encontro do romancista Milton Hatoum. Companheiros de longa data, os dois revisitam lugares que pairam sobre a memória do autor do livro “Cinzas do Norte”. Visitaram o Palácio Rio Negro e a Praça São Sebastião a fim de redescobrir a atmosfera manauara da década de 1960, em pleno período militar e início temporal do romance de Hatoum.

Além deste encontro, Reinaldo Moraes teve a ilustre companhia de mais 12 escritores na série “Viagem de Bolso”​, do canal CineBrasilTV, que leva o espectador a descobrir o Brasil através da literatura. O episódio com Milton Hatoum foi exibido na última terça-feira (14) e a reprise será no domingo, dia 19, às 22h30.

Em “Viagem de Bolso”, autores como Raimundo Carrero, Mario Prata, Luiz Ruffato, Michel Laub, Carol Bensimon e Joca Reiners Terron foram convidados a apresentar um lugar sob o ponto de vista de seu livro - ou apresentar seu livro sob o ponto de vista de um lugar, como num exercício de entender até que ponto a ficção altera a cidade e como a cidade altera a ficção.

A equipe registrava os encontros e os efeitos que estes causavam - nos autores, nas cidades, no entorno. A produção do CineBrasilTV toma os livros como mapas e os escritores como guias, a fim de mergulhar no universo de um escritor ou escritora. Na proporção de um mergulho por episódio, o escopo é revelar a ficção e as histórias reais nas entrelinhas de cada lugar.

A criadora e diretora da série, Lia Kulakauskas, defende a ideia de que a literatura não precisa ser uma arte erudita, distante, circunscrita a meios acadêmicos empoeirados inalcançáveis. Literatura é uma arte que se faz e que se vê na rua, no convívio de todos nós, nos encontros. Em “Viagem de Bolso”​, a produção literária brasileira é pulsante, feita por autores que vivem o presente, que escrevem agora.

Publicidade
Publicidade