Publicidade
Entretenimento
RAÍZES

Miss Brasil amazonense, Mayra Dias dá andamento a projetos para o Miss Universo

Miss Brasil 2018 escolheu em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) trabalhar em projeto "Repórteres da Floresta", onde crianças preparam jornal em suas comunidades 16/09/2018 às 13:30
Show mayra 48649c49 39e7 4ffb b25d 0c1801540b65
Miss Brasil 2018 está se preparando para concurso que acontece daqui a três meses na Tailândia (Foto: Antônio Lima)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Pele morena, cabelos lisos, escuros e longos. As raízes no folclore não negam que Mayra Dias, Miss Brasil 2018, é a personificação da beleza típica da terra. A três meses do Miss Universo, previsto para acontecer no dia 16 de dezembro na Tailândia, a amazonense faz os principais ajustes de sua campanha de divulgação para o concurso que definirá a mulher mais bela do mundo. Por ter uma forte ligação com a cultura amazonense, Mayra escolheu, em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) trabalhar um projeto ambiental que traduz a voz ativa dos jovens que vivem na floresta.

O projeto “Repórteres da Floresta” trabalha com crianças, adolescentes e jovens que mantém um pequeno jornalzinho em suas comunidades, onde contam sobre tudo o que acontece por lá.

“É um projeto incrível que envolve os jovens que vivem nas unidades de conservação ambiental. Eles têm educação voltada para esse meio ambiente em que vivem. E eles que vivem essa realidade de tudo o que acontece ali, produziram um jornal contando sobre essas realidades. Me interessei pelo projeto por ser jornalista de formação, e falei para a equipe que esse era um dos projetos com os quais eu queria muito envolvimento”, coloca ela.

Mayra participou de reunião para ajustar detalhes sobre a divulgação do projeto ambiental (Foto: Antônio Lima) 

Mayra, que também ganhou o título de embaixadora da FAS, irá fazer amanhã (17) uma visita à comunidade ribeirinha Tumbira, no Rio Negro, para dar andamento ao projeto. Ela escreverá, junto aos jovens da iniciativa, uma carta a ser endereçada a lideranças globais em sustentabilidade no dia 24 de setembro, em Nova York. Dentre eles, estão Jeffrey Sachs, diretor da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN), da Organização das Nações Unidas (ONU).

Miss Brasil 2018 escolheu a FAS para ajudá-la no projeto (Foto: Antônio Lima) 

“São pedidos meus, e deles com a FAS. Vamos juntar tudo com eles e saber a importância daquela realidade para eles, o que pensam e esperam para o futuro. É nessa carta que a gente vai redigir isso e levar para Nova York”, afirma ela.

Origem

Além dos projetos ambientais, a preparação de Mayra está corrida, porque o tempo, segundo ela, está cada vez mais curto. “Estou tendo aula de passarela com o Namie Wihby, que é incrível, e ele é muito detalhista. As pessoas consideram que tenho uma passarela boa, mas vou sempre absorver tudo para não deixar a desejar. Estou buscando melhorar em tudo que eu posso para chegar lá da melhor forma possível”, destaca ela.

Recentemente, Mayra fez um procedimento cirúrgico para corrigir a ponta do nariz. “Já tinha feito uma cirurgia antes e a correção era algo que eu queria fazer antes do Miss Amazonas”, declara ela, que está fazendo aulas de inglês três vezes na semana. “O mais legal é que o professor é estrangeiro. Aí já treino e entendo conforme o idioma. Estamos aperfeiçoando para eu poder falar lá, porque entender é uma coisa, mas falar é mais difícil para a gente”, complementa ela.

Segundo a Miss Brasil, os tão esperados trajes típicos e de gala da noite final do concurso já foram definidos. Um vídeo deve ser gravado para mostrar o processo de construção dos trajes. “Não posso dar mais detalhes sobre, mas eu adorei. Estou muito feliz porque consegui interferir um pouco nisso. Em breve haverá a campanha do Miss Brasil”, conta ela. Recentemente, a equipe do concurso nacional lançou nas redes sociais a hashtag #mayravilhosa, que será usada para aumentar seu engajamento na Internet durante a competição. “Foi feita uma campanha com o público para ajudar a escolher a hashtag, que será usada durante o concurso”, alega Mayra.

Morando atualmente em São Paulo, como a miss faz para não se distanciar das comidas típicas amazonenses? “Sempre levo um tucumã e uma farinha pra lá, mas vou ter que dar uma segurada agora, para poder chegar no concurso na melhor forma possível. Estou mantendo meu peso, mas pretendo perder mais 2 quilos. Gosto de chegar mais magra porque, no confinamento do Miss Universo, ficamos uns 20 dias sem ir pra academia, sem conseguir manter o corpo, então isso pode engordar. Prefiro ir mais magra para estar bem na final”.

Publicidade
Publicidade