Publicidade
Entretenimento
Beleza

Miss e Mister do Amazonas vencem concurso de beleza nacional

Amazonenses Arislene Lima e Rainar Couto ganharam os títulos de Miss Eco Brazil e Mister Panamericano Brasil 13/06/2018 às 14:52
Show whatsapp image 2018 06 13 at 11.13.29
Rainar Couto e Arislene Lima apresentaram os tradicionais trajes típicos amazônicos
Laynna Feitoza Manaus (AM)

No fim do mês de maio, o Amazonas ganhou a sua coroa de Miss Brasil após 61 anos de espera. Isso parece ter aberto os ares e os olhos dos concursos para o Estado. No último dia 9 de junho, em São Paulo, o Amazonas venceu mais dois títulos, nas categorias masculino e feminino: o de Miss Eco Brazil 2018 e o de Mister Panamericano Brasil 2018, com Arislene Lima e Rainar Couto, respectivamente.

Na categoria juvenil, o estado alcançou um 2º lugar no concurso nacional com a jovem Maria Eduarda Lopez, de 16 anos, que carregava a faixa de Miss Teen Eco Amazonas 2018. O concurso é o mesmo, apenas subdividido em faixas etárias. “Nós tivemos quatro candidatos do Amazonas participando, três mulheres e um homem. Além dos primeiros e segundos lugares, tiramos o terceiro lugar na categoria adulta, com a miss Gabriella Teixeira, que representava o arquipélago de Anavilhanas”, declara Fernando Salignac, coordenador da franquia Eco Brazil Amazonas.

Salignac envia anualmente candidatos para disputarem o concurso em suas diversas categorias, e escolhe as misses e misteres por meio de nomeação. “O mister é amazonense e está morando em São Paulo, onde trabalha com modelo lá. A menina que ganhou foi candidata ao Rainha do Peladão. A vi no concurso e fiz o convite. E hoje é a nova Miss Eco Brazil”, celebra Fernando, que anuncia: em julho de 2019, Manaus sediará os concursos Miss Eco Brazil e Mister Brasil Panamericano.

Ecológica

A modelo e esteticista Arislene Lima, 26, participou do Rainha do Peladão em 2016, mas também ficou em 3º lugar no concurso Musa Amazonas. Agora como Miss Eco Brazil 2018, Arislene afirma que a etapa mais desafiadora do concurso para ela foi a hora do desfile de biquíni. “Porque eu acho que tem que estar com o corpo muito bem tratado. Após o Peladão, entrei na academia, mudei meus hábitos de alimentação e acho que foi muito bom, porque no desfile de biquíni consegui me consagrar como uma das favoritas”, diz ela.

O concurso Miss Eco Brazil tem a sua proposta voltada para a preservação ambiental, e lá, Arislene foi questionada sobre a região onde vive. “O mais importante de tudo é que esse concurso me abriu a cabeça, para que eu possa compartilhar a minha faixa, e tente ajudar em alguma coisa. Quero mostrar aos jovens que temos que plantar mais árvores, que temos que tomar conta da natureza. Evitar de jogar lixo, usar menos plásticos, menos objetos que possam ocasionar danos à natureza”, assegura Lima.

Referências 

O modelo profissional Rainar Couto, também de 26 anos, participou de um concurso anteriormente que deu a ele uma boa estrutura para o Mister Brasil Panamericano 2018. “Fui confiante em minha preparação. No entanto, jamais poderia afirmar qualquer coisa com toda a certeza, uma vez que concursos de mister e miss não avaliam somente a beleza, mas um conjunto de atributos que os candidatos têm, como simpatia e o comportamento combinado à beleza”, pondera Rainar.

Em uma das etapas, Couto levou um traje de cacique, representando as tribos amazônicas, cujos passos fizeram referências à dança indígena. “Tivemos três provas: de traje típico, em que realizávamos performances para simbolizar o traje, a prova de corpo e por fim, o traje social”, comenta ele. Couto avalia que o concurso foi um desafio que trouxe novos conhecimentos sobre ele mesmo e sobre como se portam os misteres. “Meus concorrentes eram extremamente preparados e experientes também”, completa.

O bom ‘tal mãe, tal filha’

A mãe de Maria Eduarda Lopez, a Miss Eco Teen Amazonas, também se prepara para disputar um concurso de beleza em breve. A supervisora administrativa Érica Lopez, de 37 anos, atualmente carrega o título de Senhora Eco Amazonas. Trata-se de mais uma categoria do concurso, voltada para mulheres a partir de 30 anos, e que não possui especificidades de peso, altura, estado civil, entre outros.

“Eu nunca me imaginei neste mundo (risos). Minha filha e minha mãe insistiram tanto na ideia do Fernando que acabei aceitando”, conta ela, que agora está focada na dieta, atividades físicas e tratamentos estéticos para o concurso nacional, que acontece em setembro, em Belém (PA). Ao ver de perto o vice-campeonato da filha, ela pôde confirmar os valores da filha: “Ela é inteligente, segura e firme em suas tomadas de decisões”, coloca Érica.

Publicidade
Publicidade