Publicidade
Entretenimento
Vida

Morre Mike Nichols, vencedor do Oscar de Melhor Diretor por 'A Primeira Noite de um Homem'

Ele foi um dos poucos artistas que ganharam todos os principais prêmios americanos: um Grammy (música), um Tony (teatro), um Oscar (cinema) e um Emmy (televisão) 20/11/2014 às 17:24
Show 1
Mike Nichols morreu nesta quarta-feira (19) aos 83 anos
Lucas Jardim Manaus (AM)

O diretor americano Mike Nichols morreu nesta quarta-feira (19) em sua residência, em Nova York, vítima de um infarto fulminante. Ele dirigiu vários sucessos como "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?", com o casal da vida real Elizabeth Taylor e Richard Burton, e "A Primeira Noite de um Homem", clássico que revelou Dustin Hoffman, e pelo qual recebeu o Oscar de Melhor Diretor em 1968.

Nascido com o nome de Mikhail Igor Peschkowsky em Berlim, Alemanha, em 1931, ele foi naturalizado americano em 1944, e começou a se envolver com o mundo de teatro na década de 50, conseguindo certo destaque ao participar de uma dupla cômica com a atriz Elaine May.

Depois do fim da dupla, ele começou a dirigir peças e obteve sucesso meteórico, dirigindo dois textos do dramaturgo Neil Simon, Descalços no Parque e Estranho Casal, que lhe renderam o Tony (maior prêmio do teatro estadunidense) de Melhor Diretor por dois anos consecutivos (1964 e 1965). Ele ganhou outros sete prêmios Tony em sua carreira.

Com o sucesso, o estúdio Warner Brothers lhe ofereceu a chance de dirigir a adaptação de "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?" para o cinema, em 1966, que lhe rendeu sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Diretor. No total, o filme concorreu a 13 estatuetas, um dos únicos dois filmes na história da premiação a concorrer em todas as categorias. Apesar de Nichols não ter levado o prêmio, o longa conquistou cinco Oscars, incluindo o segundo da carreira de Liz Taylor e o último Oscar de Fotografia em Preto e Branco antes dessa categoria ser extinta.

Seu filme mais famoso, no entanto, é "A Primeira Noite de um Homem", que Mike realizou no ano seguinte. A história do jovem que se envolve com uma mulher mais velha e acaba se apaixonando pela filha dela rendeu a Nichols seu Oscar de Direção (e conseguiu outras seis indicações para o longa). Ele também ganhou o Globo de Ouro de Melhor Direção pelo trabalho.

O diretor amargou uma década de 70 com fracassos de bilheteria, só se recuperando em Silkwood - O Retrato de uma Coragem, de 1983, estrelando Meryl Streep (indicada ao Oscar pelo papel principal). Desde então, ele se manteve na ativa tanto no cinema quanto no teatro. Ele foi um dos poucos artistas que ganharam todos os principais prêmios americanos: um Grammy (música), um Tony (teatro), um Oscar (cinema) e um Emmy (televisão).

Mais recentemente, em 2003, ele obteve muito sucesso com Angels in America, a adaptação da polêmica peça do dramaturgo Tony Kushner, feita para o canal a cabo HBO, considerada um marco na história dos telefilmes. Seu último filme foi Jogos do Poder, de 2007.

Publicidade
Publicidade