Publicidade
Entretenimento
Vida

Mostra apresenta 80 espetáculos teatrais gratuitos este mês

Organizada pela UEA, a Mostra de Teatro já está em sua quarta edição e promete agitar o Centro da cidade com intervenções artísticas 12/06/2015 às 16:55
Show 1
“Vidas em Ruínas”, de Joice Caster, adapta controverso texto de Sarah Kane, “Blasted”
Lucas Jardim Manaus (AM)

Os manauaras poderão conferir uma mostra contemplando os mais variados estilos teatrais, todos de graça, no final de junho. Organizada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), a Mostra de Teatro já está em sua quarta edição com um número impressionante: ao todo, são mais de 80 espetáculos que agitarão espaços da própria instituição, bem como outros espalhados pelo Centro da cidade com muita arte e novas propostas, entre os dias 19 e 27 deste mês.

Este número representa praticamente o dobro das apresentações da edição passada. “Com essa mostra, queremos levar para a sociedade o que estamos desenvolvendo aqui no nosso curso de Teatro, pois é uma forma de mostrar exatamente no que a própria sociedade está investindo. A universidade não existe em si mesma, separada do entorno. Fazemos parte de um contexto e apresentar esses trabalhos é uma forma de desenvolvimento da extensão, que é um dos pilares da instituição”, explicou Humberto Issau, professor da UEA e um dos coordenadores do evento.

Humberto explicou que todos os períodos estão envolvidos nos trabalhos apresentados, do que resultará em uma variedade bem grande de temáticas e abordagens. “São trabalhos em progresso e a grande maioria é inédita, então é a primeira oportunidade que o público terá de conferir estes trabalhos”, contou.

De fato, dos 80 trabalhos inscritos, apenas quatro espetáculos já foram apresentados e mesmo estes aparecerão em versões alteradas e revisadas. As demais apresentações são todas estreias, segundo Humberto. Você pode conferir a programação completa clicando aqui.

Enquanto a maioria dos espetáculos ocupará os espaços da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat) da UEA, que consistem em dois prédios na região da rua Major Gabriel, no Centro, espaços alternativos como o Teatro Américo Alvarez, o espaço da companhia Ateliê 23 e a sede do Sesc Amazonas receberão shows – alguns deles ocorrerão até em vias públicas da área central de Manaus.Os organizadores apostam na diversidade do conteúdo.

“O público poderá conferir diversos textos originais e clássicos, como Romeu e Julieta de Shakespeare, aparecem em releituras bem atualizadas. Vários estudantes estão interpretando obras de dramaturgos contemporâneos, como a Sarah Kane. O leque de atrações está bem variado, tem peça para todo mundo!”, declarou Humberto.

Adaptação

Quem escolheu adaptar Sarah Kane foi a estudante de Teatro Joice Caster: seu espetáculo “Vidas em Ruínas” é uma leitura da peça ‘Blasted’, da controversa dramaturga inglesa. “(Sarah) é bem famosa no círculo de teatro e teve uma produção bem curta por conta do seu suicídio aos 27 anos. Tive contato com o texto com a equipe do Tesc (Teatro Experimental do Sesc) e sempre tive muito interesse em adaptá-lo”, disse.

Segundo ela, a adaptação buscava descontextulizar parte do texto para torná-lo mais universal ao invés de regionalizá-lo, mantendo suas temáticas de violência e vitimização. “Não quis trazer para a realidade daqui, quis deixá-lo o mais aberto possível. Por exemplo, a peça original trabalhava com um subtexto das guerras da Iugoslávia através da figura do soldado. Na minha peça, a impressão é a de que poderia ser qualquer guerra”, explicou a artista.

Joice comentou que a cenografia trabalha com bastante simbolismo, explorando ao máximo o espaço do quarto do protagonista, onde toda a ação se passa. “É uma peça bem pesada e gráfica, então usamos símbolos para traduzir alguns aspectos e ações dela. Acho que a montagem não precisa ser tão pesada (quanto o texto)”, ponderou.


Outras atrações

Já Marlon Pontes irá atrás de inspiração no clássico definitivo do teatro, Romeu e Julieta: sua "Julieta’s: A Tragédia" reconfigura o romance d’O Bardo como uma história de amor homossexual.

“Na minha versão, serão duas Julietas e o amor delas, ao invés de ser impedido de se consumar por conta de uma rivalidade familiar, terá como obstáculo a questão religiosa, representada na peça na figura do padre Lourenço, que secretamente deseja uma das protagonistas”, relatou Marlon.

Outro que adaptará o inglês é Frank Kitzinger, cuja “Esta Foi Tua Filha, Titus” bebe da tragédia shakespeariana “Titus Andronicus”. “Meu texto quer buscar o que aconteceu com a filha de Titus e usar a violência dos dias de hoje para tentar a responder um questionamento: será que estamos retrocedendo à barbárie? Voltaremos a ser canibais como as primeiras civilizações?”, propôs Frank.


Publicidade
Publicidade