Publicidade
Entretenimento
AGENDA SUSTENTÁVEL

Movimento de organizações cria agenda voltada para cultura e sustentabilidade

Cocriada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS),  Impact Hub,  CasaCinco e outras instituições, a iniciativa tem trazido para Manaus experiências desenvolvidas no interior e em outros Estados para criar agenda verde na cidade 18/02/2017 às 09:52
Show 1196223
A Feira Urbana de Alternativas, um dos eventos da ‘agenda verde’ de Manaus. (Foto: Marcio Silva/Arquivo AC)
acritica.com Manaus (AM)

Trazer a sustentabilidade para o desenvolvimento das cidades tem sido um desafio para as grandes metrópoles do Brasil. Construir espaços que sejam ambientalmente e culturalmente justos requer um olhar colaborativo entre os diversos atores urbanos. Uma das formas encontradas por um grupo de organizações em Manaus foi desenvolver mobilizações por meio da cultura, que engajam diferentes públicos em prol de uma cidade melhor.

O Movimento Vire Manaus surgiu dessa necessidade. Cocriada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS),  Impact Hub,  CasaCinco e outras instituições, a iniciativa tem trazido para Manaus experiências desenvolvidas no interior e em outros Estados para criar uma agenda verde na cidade, como a Virada Sustentável. Iniciada em São Paulo, a Virada chegou em Manaus no ano de 2015 por uma iniciativa da FAS e mobilizou cerca de 16 mil pessoas, e mais de 900 voluntários.

“A FAS já desenvolvia programas voltados para a conservação e o envolvimento sustentável de comunidades ribeirinhas, mas trazer isso pro espaço urbano é de igual importância. Esperamos que iniciativas como a Virada sejam só o começo de uma relação de carinho do manauara com a cidade”, afirma a coordenadora da Agenda Manaus da Fas Paula Gabriel.

Outro evento que tem aproximado os manauaras da agenda sustentável é a Feira Urbana de Alternativas, o FUÁ. Realizado mensalmente, o evento abre as portas da FAS para iniciativas ligadas ao meio ambiente, economia solidária, cultura, entre outros temas. “A ideia é também fornecer uma opção para famílias e amigos aos domingos, que geralmente é um dia sem muitos eventos”, explicou Sissy Mendes, sócia da Casa Cinco.

Mobilização na Redenção

Uma parceria com o Grupo Transformação do Bairro da Redenção idealizou o Programa de Restauração Ecológica e Urbanizacão Sustentável na Amazônia (Reusa), que  tem como objetivo desenvolver uma solução de baixo custo para a restauração ecológica e urbanização sustentável para comunidades urbanas de alta vulnerabilidade socioambiental e econômica na Amazônia.

Dividido em quatro focos, o projeto busca a restauração ecológica, educação ambiental, urbanismo sustentável, fortalecimento do associativismo, geração de renda e saúde pública, a serem desenvolvidos de forma colaborativa, e tem realizado consultas junto à comunidade para elaboração de uma intervenção social e cultural no Igarapé do Gigante, no bairro da Redenção.

“O objetivo da Agenda Manaus é construir de forma colaborativa um case de boas práticas de melhorias de cidades, que possam ser replicadas em diferentes zonas da cidade. O Reusa, uma solução pensada para o Igarapé do Gigante, na Redenção, pode inspirar uma mobilização em outros leitos da cidade, formando uma rede com grande poder de transformação local”, enfatiza o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana.

Prêmio ‘Vire Manaus’

Uma parceria entre a FAS, o Movimento Vire Manaus, o Impact Hub Manaus e a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-Amazonia), lançou o Prêmio Vire Manaus, que tem como principal objetivo  apoiar e disseminar iniciativas de organizações ou pessoas que melhorem significativamente a cidade rumo ao desenvolvimento sustentável.

Serão premiadas iniciativas em três categorias relacionadas à saúde, cultura, espaços públicos e meio ambiente, que deverão estar associadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, de acordo com a categoria Jaraqui (R$500 a R$1.000), Tambaqui (R$1.001 a R$2.000) e Pirarucu (R$2.001 a R$5.000). 

As inscrições para o prêmio estarão abertas até o dia 19 de março de 2017 e devem ser feitas pelo preenchimento de um formulário no site da Fundação (www.fas-amazonas.org).

Publicidade
Publicidade