Publicidade
Entretenimento
Vida

Musa fitness Solange Frazão encabeça uma campanha nacional contra o sedentarismo

A consultora já começou a participar de eventos em diversas cidades do País para compartilhar dicas de alimentação saudável e atividades físicas 22/03/2015 às 14:58
Show 1
Consultora compartilha dicas de alimentação saudável e atividades físicas com seus seguidores nas redes sociais
ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

A musa fitness Solange Frazão, 52, acaba de ser nomeada como embaixadora do Movimento Nacional de Combate ao Sedentarismo, iniciativa da divisão de nutrição especializada da Danone que pretende alertar os brasileiros para os riscos da inatividade física, especialmente entre o público maior de 50 anos. Referência quando o assunto é alimentação saudável e bem-estar, a consultora já começou a participar de eventos em diversas cidades do País, onde tem compartilhado sua experiência de uma vida dedicada ao cuidado com a saúde do corpo.

“Acredito que esta seja a minha missão desde sempre. Comecei muito jovem jogando vôlei em clubes e sempre fui apaixonada por atletismo. Minha mãe diz que eu não queria saber de nada, só do esporte, então era algo natural. Cresci, estudei e direcionei meu trabalho para a saúde. Foi quando comecei a aplicar esse conhecimento comigo mesma, tanto que engravidei e meu corpo sempre ficou bonito. Descobri que era por causa da alimentação e atividade física”, conta Solange, hoje mãe de três filhos.

A consultora levanta a bandeira da luta contra o sedentarismo pelo menos desde 1997, quando a mídia começou a se interessar pelo seu trabalho. “Naquela época, ninguém procurava entender que praticando exercícios era possível prevenir doenças como obesidade, problemas cardíacos e diabetes, então a discussão é recente, de duas décadas para cá”, diz.

“As informações e os estudos estão aí comprovando que uma pessoa que se exercita ganha muitos pontos em relação aos hormônios, que vão apresentando uma queda conforme a idade e são o que faz a gente envelhecer”, pondera ela, que como embaixadora da Danone vem dando dicas de exercícios físicos e saúde nas redes sociais utilizando a hashtag #50MaisSaude.

Em movimento

O sedentarismo é crescente em todo o mundo e está se tornando um problema de saúde pública. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, 70% da população mundial é sedentária e a estimativa é que, em 2030, a inatividade física será a causa de 23,3 milhões de óbitos no planeta.

No Brasil, uma pesquisa realizada pela agência Hello Research com mil pessoas, em 70 cidades espalhadas por todas as regiões brasileiras, revelou que 66% das pessoas não praticam exercícios físicos, mesmo que esporadicamente. A faixa etária dos 45 a 59 anos abriga a maior parcela de inativos físicos. Entre os sedentários, as mulheres lideram o ranking com 76% contra 55% dos homens.

Para Solange Frazão, o grande desafio para quem quer deixar de ser sedentário é compreender que a qualidade de vida depende diretamente de como lidamos com nossos hábitos e saúde. “É uma proposta muito convidativa porque se eu quero continuar aqui o maior tempo possível com meus filhos e quero que meus pais vivam muito, tenho que estar consciente disso”, defende.

Mas nem sempre é uma tarefa fácil se manter estimulado para combater o sedentarismo. “Hoje, as pessoas dão mais valor para o trabalho do que para a saúde, até que a conta chegue. A vida moderna nos faz ficar sedentários por natureza, estamos sempre sentados, e uma hora a mente ou o coração não vão funcionar direito. Para que isso não aconteça, tem que levantar da cadeira e colocar o corpo em movimento!”, aconselha.

Essa tarefa tampouco é um bicho de sete cabeças, segundo ela. Alongar as articulações e fazer uma caminhada de meia hora todos os dias já pode ser um bom começo - pode ser uma caminhada em ritmo mais acelerado, corrida no parque ou um passeio de bicicleta, o importante é não ficar parado. “Na alimentação também não tem mistério, é consumir frutas, verduras e legumes. Claro que uma avaliação clínica, médica e física também são importante. A partir daí, é só procurar viver melhor”, finaliza.

Publicidade
Publicidade