Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021
Música

Músico manauara vence primeiro lugar em prêmio nos EUA

Ismael Nascimento saiu vitorioso do 8º Festival Anual de Guitarra Wilson Center



Capturar_00A46BDC-DB04-4577-B83C-1C514590D2FD.JPG Foto: Reprodução
11/11/2020 às 17:39

Natural de Manaus, Ismael Nascimento iniciou sua relação com a música muito cedo. Filho de uma mãe guitarrista, o manauara começou a tocar bateria aos oito anos e não parou desde então. Hoje, o músico celebra sua vitória no 8º Festival Anual de Guitarra Wilson Center, nos Estados Unidos.

Premiado com o primeiro lugar na categoria jazz, Ismael conta que concorreu com músicos de sete países. “Para a rodada preliminar da competição, eles receberam inscrições de guitarristas de 51 cidades diferentes, 27 estados / territórios e sete países ao redor do mundo”, contou Ismael.



De acordo com ele, os guitarristas podiam competir em três categorias diferentes: violão clássico, fingerstyle e jazz, categoria na qual ele saiu vitorioso. A pergunta é: como um músico de Manaus conseguiu tal destaque em um festival realizado no Estado de Wisconsin? Ele explica: “Atualmente eu estou morando em Los Angeles porque estou fazendo Doutorado em Guitarra na University of Southern California (USC) e aproveitei a oportunidade do festival para participar”.

Experiência desafiadora

Para o manauara, participar do festival, e ganhar, foi uma experiência sensacional, que o levou a se desafiar enquanto guitarrista de jazz. “Fiquei muito feliz com o resultado. Pelo fato de ter me dedicado academicamente muito mais para o violão, eu cheguei a pensar que estaria muito distante tecnicamente e musicalmente de um perfil de guitarrista de jazz”, revelou.

Ismael conta, ainda, que quando foi anunciado como um dos finalistas e pôde ver os vídeos dos outros finalistas, sua felicidade só aumentou. “Eram músicos fenomenais. Quando o resultado final saiu eu fiquei ainda mais feliz por ter sido considerado o melhor guitarrista na categoria de jazz em meio a tantos outros guitarristas incríveis. Foi sem dúvida uma experiência maravilhosa de realização profissional e pessoal”, afirmou.

Começo de tudo

Do primeiro contato com a bateria, aos oito anos, até o doutorado em Los Angeles, muita coisa aconteceu, o instrumento mudou, mas o amor pela música não.

“Fui experimentando outros instrumentos na igreja até que apaixonei pela guitarra e violão aos 15 anos e nunca mais deixei esses instrumentos. Meu primeiro professor de guitarra foi o Stanley Wagner. Os ensinamentos dele despertaram ainda mais o meu interesse pela música, e em especial pela improvisação musical”, relembra Ismael.

Segundo ele, que era fã assíduo dos eventos e workshops promovidos pelo Festival de Jazz sob a direção do maestro Rui Carvalho, e das apresentações da Amazonas Band, essas experiências iniciais foram marcantes para sua jornada musical e para o seu aprendizado.

“Aos 16 anos eu iniciei a minha graduação em música na UEA, onde estudei com o incrível professor Nelson Cayado e pude me aprofundar no violão. A partir daí eu fiz meu mestrado em violão na UNESP, em São Paulo, orientado pelo Professor Giacomo Bartoloni e tive muitas outras experiências com a música. Até chegar onde estou agora”, concluiu o músico.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.