Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
SOM DO NORTE

Conheça alguns músicos do AM que ganharam destaque na cena nacional

Conheça alguns nomes da música jovem amazonense que em 2018 levaram o som nortista para dentro do eixo RJ/SP



1546555388815899_95026B0C-AA0E-4177-A853-E77770143BAE.JPG Eles se destacaram pelas inúmeras apresentações e grandiosidade de shows fora da região. (Fotos: Divulgação)
04/01/2019 às 15:59

A cultura do Amazonas sem dúvidas é uma das mais ricas que existem, e quando o assunto é música, claro que o resultado não poderia ser diferente. Em 2018, muitas bandas e cantores amazonenses tiveram grande saída do Estado, levando o som da terra dos barés para um âmbito nacional. Separamos alguns destaques do ano que ajudaram na fomentação da música da Região Norte para o resto do País.

Luneta Mágica

A banda foi confirmada como uma das atrações oficiais do festival de música Lollapalooza Brasil 2018, um dos maiores eventos musicais do País. O line up oficial do festival incluiu também grandes nomes da música internacional como Pearl Jam, Red Hot Chili Peppers e The Killers, e também nacionais como Alok, Mano Brown e Liniker e os Caramelows. A banda também fez seu primeiro show internacional no festival de artes South By Southwest (SXSW), que ocorreu nos Estados Unidos. O grupo nascido em Manaus é formado por Pablo Henrique na guitarra e vocais, Erick Omena também na guitarra e vocais, Eron Oliveira na bateria, Daniel Freire no baixo e o integrante mais recente, Victor Neves, nos teclados. Fazendo um som composto por canções de rock experimental, alternativo, eletrônico, folk e noise, a Luneta Mágica vem ganhando cada vez mais destaque na cena musical brasileira. Já participaram de diversos festivais de música no País, como o Psciodalia, considerado o “Woodstock brasileiro”, o Festival do Soul, Coquetel Molotov e o Sesc Pompeia em São Paulo.

Márcia Novo

Em 2018, Márcia Novo completou 15 anos de carreira. Além de cantora, a amazonense é compositora, instrumentista e produtora cultural. Criada dentro do universo do samba-rock por seu padrinho Bebeto (personalidade do gênero musical), Márcia já foi produzida por nomes como Paulo Calasans e Wilson Souto Júnior. Atualmente, ela está voltada para suas raízes e é produzida pelo maestro paraense Manoel Cordeiro, nacionalmente reconhecido pelo fenômeno da lambada. Entre Manaus e São Paulo, cidade que escolheu para ser sua segunda moradia, a artista já passou pelos palcos do Sesc Belenzinho, Centro Cultural Rio Verde, Mundo Pensante, Semana Internacional da Música e Bloco do Baixo Augusta.

Marcella Bártholo

A cantora e atriz amazonense Marcella Bártholo está no elenco do musical “Cartas para Gonzaguinha”, que estreia em fevereiro, no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro. O espetáculo conta passagens da vida e obra do cantor e compositor Gonzaguinha, ícone da Música Popular Brasileira (MPB). Além disso, foi campeã do concurso musical “A Voz do Pinheiro 2018”, na categoria Teen. A competição, com votação pela internet, faz parte da programação de feira cultural realizada também em RJ. Para 2019, os planos de Marcella já estão cheios de projetos. A cantora também fará parte do elenco do musical “Teens – Conectados pela Música”, que tem sua estreia em São Paulo. Ela também esteve em “Popstar - O sonho continua”, filme que reúne elenco de jovens talentos, saídos, principalmente, de Malhação e The Voice Kids, como ela. Além disso, “Dream - o musical”, que tem roteiro de sua autoria e foi apresentado pela primeira vez em Manaus, no ano passado, chegou aos palcos cariocas rodando algumas cidades.

Alaídenegão

ManausCult convidou para um coquetel regado a música e regionalidades, no Espaço LabSonica na Semana Internacional da Música, SIM, a banda Alaídenegão, além de shows de outros artistas também aqui citados. A idéia do projeto era dar um gosto do Amazonas de dentro para fora. Também participaram do SPAM (São Paulo e Amazonas) que é um projeto criado para fazer essas conexões entre os dois eixos além de marcar presença na quarta edição do Vento Festival, que movimenta o Centro Histórico de São Sebastião, no litoral paulista. Pra conta tem várias aberturas de shows icônicos, como o “Grande Encontro”, de Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo, duas vezes. Formada desde 2008, a banda faz uma mistura marcada pelo som do beiradão e toadas de boi-bumbá, genuinamente amazonenses, flertando com a ciranda, guitarrada, carimbo, coco, maracatu, cúmbia e rock.

Anne Jezini e Victor Xamã

Anne Jezini exibiu faixas do seu álbum mais recente, “Cinética”, lançado em julho do ano passado no Festival Internacional de Música (SIM). O registro, vale lembrar, recebeu críticas positivas da revista Rolling Stone Brasil. Sobre o trabalho foi dito que, “calcado nos beats e na voz de Anne, Cinética é ao mesmo tempo contagiante e tenso, com a artista buscando uma paz utópica”. O rapper Victor Xamã também se apresentou no mesmo Festival além do ShowLivre. Xamã é um dos principais expoentes do rap amazonense e acumula dois EPs gravados: o último deles produzido por Rafael Arruda. Ambos os cantores já se apresentaram juntos e namoram até uma parceira musical.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.