Publicidade
Entretenimento
Vida

Na expectativa para Olimpíadas em Manaus sócios investem R$ 100 mil em bistrô

Um dos investimento são os dos sócios do Bistrô Amazônico, inaugurado na última quinta-feira (23) e que tem como proposta oferecer uma experiência diferenciada aos clientes 25/07/2015 às 11:37
Show 1
Chef francês J. Christophe Guénée (dir) assina o menu do novo bistrô
Saadya Jezine Manaus (AM)

O fato de Manaus estar entre as subsedes dos jogos olímpicos do próximo ano basta para que empreendedores sem medo de investir se lancem a novos projetos. É o caso dos sócios do Bistrô Amazônico, inaugurado na última quinta-feira (23) e que tem como proposta oferecer uma experiência diferenciada aos clientes.

A aposta dos sócios, Carla Coêlho, Ruben Santana, Beto Naveca, e do chef J. Christophe Guénée para embarcar nesse novo empreendimento, mesmo em época de cenário econômico desafiador, foi o evento esportivo do próximo ano.

A localização é a mesma do antigo Boteco do Largo, no Largo São Sebastião, ao lado do Teatro Amazonas. Com uma nova composição societária, e investimento inicial de aproximadamente R$ 100 mil, o espaço se reconfigura para focar no público com perfil classe A. O retorno do investimento deve ocorrer entre 6 meses e 1 ano.

Para transformar o antigo boteco em bistrô, algumas adaptações foram realizadas. O novo espaço ganha mudança interna no ambiente e equipamentos e utensílios para se adequar ao novo perfil. “Tivemos que investir em materiais mais sofisticados para a cozinha”, destaca uma das sócias, Carla Coelho.

“Apesar do lugar se chamar bistrô, que em francês se refere à venda de bebida, trabalhamos um conceito chamado bistronomia, que é uma mistura de gastronomia com bistrô. O cardápio conta com bebidas, aperitivos e pratos elaborados. Dessa maneira, atendemos tanto as pessoas que querem se encontrar em um fim de tarde para beber e conversar, comendo um aperitivo, ou para pessoas que procuram uma culinária mais refinada”, destaca o chef francês que assina o menu, J. Christophe Guénée.

A coragem dos sócios veio caminhando com a ideia. O medo devido à crise econômica brasileira deu início às ações e em poucos meses o espaço já estava sofrendo as transformações do projeto inicial. As apostas por sucesso deram início ao cardápio bem elaborado da casa. “Paella, carpaccio de pirarucu, pato ao molho de laranja, filé e outros pratos são sem dúvida o diferencial da casa”, afirma Carla Coelho.

Publicidade
Publicidade