Publicidade
Entretenimento
Vida

Natural Musical abre inscrições para editais de patrocínio

Dos seis editais deste ano, um será nacional e aberto para proponentes do Amazonas. Ele disponibilizará R$ 2 mi nos ditames da Lei Rouanet 13/05/2015 às 17:29
Show 1
O cantor Marcelo Jeneci já foi patrocinado pelo projeto
Lucas Jardim Manaus (AM)

A empresa de cosméticos Natura abre, nesta terça-feira (12), as inscrições dos editais 2015 do projeto Natura Musical, que incentiva, através de patrocínio, uma pluralidade de projetos voltados à música que visam desenvolver, propagar ou preservar a produção musical de várias partes do Brasil.

Neste ano, o projeto está abrindo seis editais: um que contemplará projetos de todo o Brasil e que funcionará de acordo com os ditames da Lei Rouanet, e outros cinco, que trabalharão com isenções do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) e serão restritos a Estados específicos: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pará.

“Escolhemos projetos que primem pela excelência, que ilustrem a diversidade da música brasileira, demonstrem ter relevância cultural, sejam inovadores e proponham novas linguagens. Também buscamos aqueles que têm potencial de mobilização de público, boa abrangência na distribuição, boa relação custo/benefício e viabilidade técnica e profissional”, explicou a gerente de apoio de projetos da Natura, Fernanda Paiva, que reforçou a vontade da iniciativa de conectar artistas e público.

“Nós achamos que tem muita gente fazendo música na cena atual e o que estamos querendo é aproximar essas pessoas de um público que está em busca de novas sonoridades”, comentou.

Categorias

Como de praxe, as inscrições para os editais se dividem em três categorias: novos artistas, artistas consagrados e formação e legado. “A categoria de novos artistas visa aqueles músicos que estão chamando a atenção do público e da crítica e estão tentando consolidar a carreira em trabalhos iniciais. A de artistas consagrados é para ícones da nossa música, que já tem público formado e cobertura da mídia e estão envolvidos em algum projeto emblemático, um marco na carreira, que envolva apresentar um repertório novo a um público mais amplo. Já a de formação e legado contempla a realização de projetos de documentação e resgate da nossa herança musical, como a publicação de um livro, a recuperação de um acervo, em suma, uma ação de preservação da memória brasileira”, detalhou Fernanda.

Regra geral, os projetos que buscam patrocínio junto à empresa visam um lançamento de um trabalho inédito, o que costuma envolver a gravação de um CD ou DVD com repertório novo e uma pequena turnê para divulgar o trabalho. As demais popropostas devem objetivar o fomento e a preservação da cultural musical brasileira de alguma forma, seja livro de memória, oficina ou workshop de formação musical, etc.

Novidade

A novidade este ano está na inclusão de uma nova modalidade na categoria de novos artistas, que permite que um projeto seja eleito por voto popular. “Normalmente, nossa seleção envolve a elaboração de uma lista, feita por uma comissão especialista, que é enviada para a Natura para que os projetos sejam escolhidos, mas nesse ano, vamos dar a chance de algum novo artista, que não esteja no radar, ser escolhido pela internet. O proponente deverá optar por concorrer nessa categoria no ato da inscrição e recomendamos que ele faça isso caso ele tenha uma sonoridade bem interessante e não tenha lançado nada ainda. A comissão fará uma lista de, no mínimo, cinco proponentes dessa modalidade e nós disponibilizaremos o conteúdo desses artistas no portal do Natura Musical para que as pessoas votem”, contou a gerente.

As inscrições vão até o dia 12 de junho. A partir daí, os projetos passarão pelas avaliações até o final de julho e quem se inscreveu na categoria ‘novos artistas’ na modalidade ‘voto popular’ terá seu conteúdo disponibilizado no site do projeto em agosto e os selecionados nessa modalidade serão divulgados em setembro. Os selecionados nas demais categorias só serão conhecidos em dezembro.

Por mais Amazonas

O projeto completa dez anos em 2015, cuja edição contemplará o investimento de R$ 6,4 mi nos projetos selecionados. Desse valor, R$ 2 mi estão reservados para o edital nacional, do qual os proponentes amazonenses podem participar. De 2005 até 2014, a empresa de cosméticos investiu mais de R$ 104 mi em mais de 270 projetos.

No entanto, desses projetos, apenas um, chamado ‘A Música das Cachoeiras’, tinha enfoque na música do Amazonas. Ele buscou pesquisar e documentar a produção musical de comunidades indígenas de algumas regiões do Amazonas e de Roraima, e acabou rendendo a publicação de um livro.“A gente vê uma riqueza musical muito grande que, no entanto, não está refletida nos projetos que patrocinamos. Gostaríamos de ter mais histórias legais como essa do ‘Cachoeiras’ para contar e queremos nos aproximar do Estado”, revelou Fernanda, que ressaltou que o processo para participar é simples. “Não precisa nem ser pessoa jurídica, basta ter uma ideia”, concluiu.

Publicidade
Publicidade