Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Vida

'Nerds' deixam de lado imagem caricata e ocupam lugar de destaque na sociedade

O fim do estereótipo ganha admiradores, os 'geeks' estão com tudo



1.jpg Aficionado por videogames e RPG, o programador Neto também atua como DJ
24/11/2013 às 14:54

Durante muitos anos, ele sofreu repressão e se tornou o alvo predileto dos valentões do colégio. Agora, aquele cara com óculos, fã de quadrinhos, impopular e com certa aptidão para Física e Matemática mudou: ele malha, sai para balada, bebe e, principalmente, faz sucesso entre a mulherada. Impulsionado por personagens como Seth Cohen (“The O.C.”) e Peter Parker (“Homem-Aranha”), o nerd, ou geek, deixou de lado aquela imagem caricata representada nos filmes adolescentes e passa a ocupar, hoje, um lugar de destaque na sociedade.

Na opinião do assistente administrativo Harley Fabiano, 22, essa mudança partiu, em grande parte, não do comportamento dos nerds em si, mas da própria comunidade. “A nossa imagem não mudou, o que mudou foi o jeito que a sociedade contemporânea nos vê”, explicou. Segundo ele, gostar de gibis, videogames e jogos de tabuleiro, nos dias atuais, deixou de ser visto como “coisa de criança”.

“Acho que todo mundo está aprendendo, finalmente, que preconceito contra o gosto pessoal de outras pessoas é algo retrógrado”, concluiu.

Fã de games online, filmes e séries, Harley defende, ainda, a teoria de que ser geek não é mais uma imposição, e sim uma escolha. “Os nerds continuam fazendo tanto sucesso quanto antes: pouco. Só que agora, pessoas mais ‘socialmente adeptas’ estão abraçando essa cultura e não estão sendo imediatamente rechaçadas por seus gostos. Essas pessoas sim fazem sucesso, por serem diferentes, porém, não ‘estranhas’ como os geeks  antigos”, comentou ele, acrescentando: “Se hoje existem nerds que fazem sucesso com mulheres, é apenas porque estes as tratam com respeito e empatia, coisas que nem todos os homens têm a decência de praticar”.

FIM DO ESTEREÓTIPO

Quem já foi a uma das festas comandadas pelo DJ Neto Valcacer nem imagina que, por trás de toda aquela aparelhagem musical, encontra-se um programador aficionado por videogames, MMORPG - jogo online para milhares de usuários simultâneos -, RPG, quadrinhos e outros itens que facilmente o classificariam como geek. “Talvez seja culpa da Internet (risos)”, brincou ele, justificando a repentina ascensão do “grupo” na sociedade atual.

Assim como Harley, Neto diz não perceber uma mudança muito significativa no comportamento dos nerds e aponta o estereótipo apresentado nos filmes como principal causa da imagem negativa dos geeks. “Não vejo muita diferença do passado para hoje. O que mudou, no entanto, foi como a sociedade passou a nos enxergar. Hoje em dia, a imagem do nerd é legal, totalmente diferente daquele cara magricela, com óculos fundo de garrafa e espinhas no rosto apresentado no cinema”, destacou o programador de 27 anos.

“Acho que essa popularização só tende a crescer daqui para frente. O nerd sempre existiu, mas poucos tinham a coragem de se assumir nerd. Agora, com essa explosão, ele está em todo canto: no torcedor do time ‘x’ de futebol, no bonitão da academia e no baladeiro, por exemplo”, encerrou Neto. 



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.