Publicidade
Entretenimento
Vida

Nerissa Neves fala sobre os preparativos para a chegada do primeiro filho

A mãe em questão é a âncora do jornal, a jornalista Nerissa Neves, que no próximo mês se despede temporariamente das bancadas do jornalístico para assumir o seu projeto de vida mais importante: o nascimento do primeiro filho 29/11/2014 às 12:29
Show 1
Sapatinhos macios e blusas leves e coloridas, bem como bermudinhas e macaquinhos compõem o futuro look do baby Felipe
Laynna Feitoza ---

Nas reuniões de pauta do A CRÍTICA NA TV, o pequeno Felipe costuma chutar bastante a barriga da mãe. A mãe em questão é a âncora do jornal, a jornalista Nerissa Neves, que no próximo mês se despede temporariamente das bancadas do jornalístico para entrar em uma licença-maternidade de seis meses - por conta da união do período com as férias emendadas. O motivo é nobre: a apresentadora, famosa por administrar com competência a sua função diante dos colegas de trabalho e dos telespectadores, se prepara para assumir o seu projeto de vida mais importante: o nascimento do primeiro filho. Ou melhor: o nascimento da mãe-jornalista, como ela assim define.

Aos sete meses de gestação, a apresentadora paraibana está praticamente às vésperas de uma viagem para o Rio de Janeiro, onde ganhará o bebê na cidade-natal de seu esposo, Danilo Ferreira, e prestes a pôr fim numa vida somente “a dois”. “Como meu marido tem um curso para fazer no Rio pelo Exército e com duração de um ano, eu vou acompanhá-lo e ficar o máximo que puder com ele para que ele não fique tão longe do Felipe, que vai nascer lá. Mas no segundo semestre de 2015 eu volto com o bebê, e o pai continuará lá, vindo esporadicamente a Manaus para ver a família”, revela.

A rotina atarefada de Neves à frente das câmeras agora dará espaço ao novo membro da família. “Eu me vejo um pouco assim (dividindo-se na rotina de trabalho e o Felipe). Eu vou ter que conciliar. Claro que eu quero tentar diminuir um pouco, mas o tentar que é difícil. Eu sou muito ligada ao jornal. Não chego lá na bancada, sento e apresento: eu entro de cabeça. Se eu vou conseguir me desligar totalmente... eu acho muito difícil. O pai do Felipe me cobra, quer que eu seja mais atenciosa com o Felipe do que sou com ele (risos). Mas sempre sonhei muito em ser mãe, e a gravidez veio numa época ótima, aos 30 anos. E estou super bem de saúde, então não poderia ter chegado num momento melhor”, coloca.

Nerissa deseja dar à luz de parto normal. Mesmo que isso não dependa só dela, a jornalista está se preparando para o parto com pilates e drenagem. “Já estou tentando me adaptar à dor do parto normal, que todo mundo fala. Fujo muito da cesárea. Eu prefiro a dor – a qual sou muito resistente – e ter uma recuperação quase que instantânea com o parto normal do que ficar no pós-operatório. Eu acho mais saudável para mim e para o bebê também. Como o meu dia é muito corrido, eu ando e me movimento muito, e a retenção de líquido é alta. Meu pé já ficava ruinzinho no fim do dia. Com a drenagem eu consigo eliminar as toxinas do meu corpo e nos manter saudáveis”, pondera Neves.

Planejando o futuro

Por conta da forte influência profissional na sua vida, a jornalista até queria fazer um quadro de uma TV com uns ursinhos e colocar na porta do seu quarto na maternidade. Mas a profissão do pai - piloto de avião e de helicóptero - acabou se sobressaindo na decoração. “O avião é tão presente que conseguiu massacrar meu microfone e a minha TV (risos). O Felipe ainda não tem berço e cadeirinha, mas tem muitos aviões. Vai ter avião para o móbile, dois aviões para pendurar no quarto, as mantinhas são de avião e helicóptero... e eu me apaixonei. Já estava até dando uma olhada em papéis de parede de avião”, diverte-se Nerissa.

Mesmo antes da licença, Nerissa está ansiosa para voltar e retomar a rotina de trabalho. “Eu vou estranhar e sentir muita falta das bancadas porque o jornalismo é um vício. Vou sentir muita saudade. Claro que vou me dedicar ao meu filho porque sempre o quis muito, mas amo o que faço e vou querer logo voltar”, diz ela. E, segundo a futura mamãe, o garotinho será presença cativa na redação do jornal. “Ele vai estar nos bastidores, e vai participar do jornalismo”, destaca. E será que Felipe - ao mexer tanto na barriga da mãe durante as reuniões de pauta - virá sob o ditado “filho de peixe, peixinho é”?. “O pai quer um piloto, mas se vier um jornalista, vai vir com muito gosto. Se ele for tão apaixonado como a mãe, ele vai ser muito feliz”.

Guarda-roupa do baby

O bebê Felipe, com nascimento previsto no Rio de Janeiro, vai adotar uma linha meio “carioca- amazônica” no seu estilo, segundo a mãe. “Eu quero que o Felipe use muitas camisetas e bermudinhas. Não quero que ele seja engomadinho. Quero que meu filho brinque no chão, se jogue na areia, que fique bem à vontade. Fomos aos EUA e compramos muitas coisas para ele, roupas que se encaixam tanto no clima daqui quando ele voltar para cá, quanto no clima do Rio, quando ele nascer. Ele tem jeans e coisas mais descoladas, mas só para eventos. Para o dia a dia, só macaquinhos e roupas leves”, define. Nerissa afirma não ter nenhuma predileção por cores, mas confessa que queria seu enxoval em branco e azul-marinho. “Estamos vendo isso ainda. A única exigência do momento são os aviões (risos)”, ressalta ela.

Publicidade
Publicidade