Publicidade
Entretenimento
Vida

Nova York reúne passeios clássicos e novidades de fim de ano, nos EUA

Conhecida como a ‘capital do Mundo’, a cidade norte-americana não se resume a Manhattan - área central mais conhecida e badalada da metrópole. Confira um breve roteiro que VIDA preparou sobre os melhores locais a serem visitados! 16/11/2014 às 14:32
Show 1
Cidade norte-americana atrai turistas de várias partes do mundo
ROGÉRIO PINA* Manaus (AM)

A metrópole norte-americana, no Nordeste dos Estados Unidos, tem recebido cada vez mais brasileiros e, por conta disso, o New York City & Company – órgão oficial de promoção de turismo da cidade de Nova York – levou para a cidade jornalistas brasileiros para apresentar novos programas de seus parceiros, além, é claro, dos tradicionais atrativos.

O ideal, para quem vai pela primeira vez à cidade, é escolher um hotel próximo ao circuito dos espetáculos, em Manhattan, de onde se pode caminhar pelas proximidades – incluindo a 5ª e a 6ª Avenidas, a Madison Avenue, o sul do Central Park e outros interessantes cartões postais.

Uma ótima opção para se ter como base é o hotel The Iroquois, na Rua 44 Oeste, que fica a três quarteirões da Broadway e Times Square e a dois da Grand Central Station, a belíssima e histórica estação de trens e de metrô da cidade. Outro hotel que pode ser indicado, próximo dali, é o The Quin, na esquina da Rua 57 Oeste com a 5ª Avenida – junto com o The Iroquois, integra o portifólio da SLH (Small Luxury Hotels of the World).

Área da Brodway fervilha com novos musicais (Foto: Divulgação)

Em Manhattan, os dias são ideais para visitar alguns clássicos e podem começar com um café da manhã ou brunch em um dos hoteis da cidade – opção geralmente agradável, como aquela que oferece o hotel Le Parker Meridien, na Rua 56 Oeste, que estende o serviço até o meio da tarde para que todos possam ter a opção de começar o dia sem pressa.

Uma boa dica é ver a cidade do alto, a partir de um dos vários pontos de observação, como o topo do Empire State Building ou do Rockfeller Center. Outro passeio obrigatório é a High Line, antiga linha de trem suspensa, que estava desativada e foi alvo de recente projeto de revitalização. Abaixo dela fica o Chelsea Market, outro interessante espaço que reúne de queijos a vinhos, venda de especiarias, frutos do mar, frutas e serviço de bares e restaurantes, além de lojas de roupas e acessórios modernosos.

Circuito noturno

Quando a noite cai, a cidade se transforma, com o brilho das luzes, vitrines e paineis luminosos em áreas como Times Square e Broadway. A cidade pede passeios a pé, mesmo à noite, quando é possível caminhar por áreas como o Bryant Park, a 5ª Avenida e o circuito de teatros e casas de shows.

São várias as empresas que vendem ingressos para o circuito de espetáculos e uma indicação segura é a Broadway.com, que tem um portifolio de atrações bacanas, como o musical "On The Town", remontagem divertida no padrão Broadway. Outros lançamentos da temporada são musicais sobre a cantora e compositora Carole King, “Alladin” e outro assinado pelo roqueiro Sting. Até o final do ano estão programados shows de Billy Joel e de Bob Dylan, na cidade, entre outras milhares de apresentações.

Cena do musical "On The Town", em cartaz na Broadway (Foto: Divulgação)

Outra atração já em cartaz é o musical de Natal do Radio City Music Hall, monumental casa de espetáculos que abriga em um só show cantores e dançarinos, as famosas Roquettes e um ‘exército’ de Papais Noéis.

Nas proximidades da Times Square encontram-se alguns restaurantes caça-turistas, como o Bubba Gump, temático inspirado no filme “Forest Gump” mas um tanto barulhento. O mais acertado é ficar longe de lugares assim, caso você não aprecie o agito de um point turístico. A dica é procurar um ‘vine bar’ ou restaurante em um trecho de rua mais tranquilo. Manhattan é recheada de lugares charmosos, com serviço geralmente impecável, boas novidades na gastronomia e uma variedade quase infinita. Segundo a NYC & Co., a cidade conta com cerca de 24.600 restaurantes.

Entre as dicas despretenciosas encontra-se o Burger Joint, hamburgueria que fica em um espaço mínimo na entrada do hotel Le Parker Meridien. Ali, vale aguardar até 20 minutos ou um pouco mais em uma fila para ser atendido – o lugar já ganhou o título de melhor hambúrguer de Nova York e tem uma moçada bacana no atendimento.

O metrô é o melhor maneira de se locomover tanto por Manhattan quanto pelos bairros vizinhos, separados por rios, como Queens, Brooklyn e Bronx.

Pista de gelo no Rockfeller Center (Foto: Divulgação)

O City Pass, por sua vez, dá direito a conferir – com descontos – algumas das principais atrações da cidade, como Museu de História Natural e o observatório do Empire State Building. Para quem planeja ir a Nova York ainda este ano, a sugestão é ir ver a árvore de Natal do Rockfeller Center, e aproveitar para almoçar ou jantar no Rock Center Café, ótima opção ao lado do rinque de patinação no gelo.

*O repórter viajou a convite do NYC & Co. e Copa Airlines

Publicidade
Publicidade