Publicidade
Entretenimento
Vida

Novidades no circuito de artes carioca

Cinco novas exposições estão em cartaz nos dois espaços do Oi Futuro, no Rio 02/10/2013 às 12:43
Show 1
As novas mostras ficam na capita até novembro
Jony Clay Borges ---

A primavera chegou há poucos dias acompanhada de novidades no circuito carioca de artes visuais. Boa parte delas se concentra nos domínios do Oi Futuro, que mantém dois espaços no Rio, nos bairros de Flamengo e Ipanema. Juntos, os centros abrigam cinco novas exposições de trabalhos abrangendo as linguagens da fotografia, audiovisual e poesia visual. As novas mostras ficam em cartaz na capital até novembro.

Desde o último dia 17, o Oi Futuro Flamengo abriga “Desenlace”, mostra de videoinstalações reunindo trabalhos dos artistas mexicanos Teresa Serrano e Miguel Angel Ríos, e “Narciso”, exposição de uma única obra assinada pelo carioca Marcos Chaves. No dia 19, o espaço inaugurou também “Respeitável público... O circo!!!”, exibição de fotografias de Renzo Gostoli. Já o Oi Futuro Ipanema abriu, no dia 15, uma mostra de documentários vencedores do World Press Photo Multimedia e uma dupla exposição do artista cearense Luciano Figueiredo: “Fabri fabulosi” (instalação) e “Imagem/Legenda: Um cine romance” (poesia visual).

Poder e dominação

Ocupando três andares do Oi Futuro Flamengo, “Desenlace” reúne instalações em vídeo que enfocam jogos de poder em diferentes aspectos, com foco na cultura hispânica. O passeio inicia com uma série de quatro vídeos de Ríos evocando questões ligadas ao poder econômico, como a influência ou a guerra, de forma metafórica – num deles, uma brincadeira popular dos subúrbios mexicanos se transforma num conflito com bombardeios. Teresa, por sua vez, coloca em evidência questões de gênero a partir de situações de desigualdade social entre os sexos, como num vídeo que mostra uma gerente seduzindo um empregado.

Mais à frente, a mostra ganha um viés mais forte, com “Crudo”, de Ríos – combinação de dança tradicional gaúcha, cães raivosos e carne crua com resultados violentos – e dois vídeos de Teresa enfocando o assassinato de mulheres, estes numa instalação que evidencia e impõe o distanciamento do espectador. A mostra de trabalhos inéditos, com curadoria de Luiza Interlenghi, é a primeira realizada em conjunto com os artistas mexicanos, que formam um casal na vida real.

Novidade do Projeto

Grande Campo, o “Narciso” de Marcos Chaves consiste de uma obra com cerca de 8 metros quadrados. A imagem de uma borboleta e seu reflexo, refletida na parede lateral do Oi Futuro Flamengo, faz o centro cultural lembrar um espelho. Também no campo da fotografia, “Respeitável público... O circo!!!” reúne registros de bastidores e apresentações do Unicirco, feitos durante vários meses de 2012, com curadoria de Pedro Agilson. O trabalho de Gostoli, italiano radicado há mais de 20 anos no Rio, e apresenta o universo de malabaristas, palhaços e outros artistas circenses em toda sua cor e magia.

Cinema e diálogo

As exposições de Luciano Figueiredo no Oi Futuro Ipanema marcam o final do segundo ano do projeto Poesia Visual. A contribuição do artista cearense, que participou do movimento de busca de uma nova poética visual ao lado de nomes como Waly Salomão, Óscar Ramos e Torquato Neto, nos anos 1970, foi dividida em duas criações. “Fabri fabulosi” (Fazedores fabulosos, em latim), de 2009, é uma homenagem lúdica aos mestres do Construtivismo na forma de fotomontagem, verbetes e diagramas.

Já “Imagem/Legenda: Um cine romance” é uma composição de telas que trazem diálogos de filmes (e algumas frases de gente como Gertrude Stein e Orson Welles), colecionados e selecionados por Figueiredo, sobre reproduções de luz & sombra. O trabalho, que traz à tona a paixão do artista pelo cinema, explora temáticas como a natureza do cinema e o sentido fugidio da palavra. Dois níveis acima, o público do espaço cultural pode conferir os filmes vencedores do World Press Photo Multimedia, concurso da respeitada instituição do fotojornalismo mundial voltado à produção multimídia.

Publicidade
Publicidade