Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
MULHER!

Novo olhar: Samara Felippo fala sobre projetos, filhos e liberdade

Samara Felippo tem sido uma voz atuante ao falar sobre mulheres, resistência, amor próprio e filhos, não é à toa que esse é o tema de sua nova peça 'Mulheres que nascem com os filhos'



agora_samara_0173E1D8-4267-4FE6-81C6-0B8A0E0A44F5.JPG Foto: Reprodução
16/09/2019 às 07:22

Neste final de semana, Samara Felippo esteve na terra dos barés trazendo um pouco da energia, que compartilha com grandes amigos, em uma festa totalmente apocalíptica. Realização de Eitah Produções com parceria da Tripé Produções, a festa Apocalipse Tropical é mais um dos marcos na carreira de Samara que a tornam tantas mulheres em uma só, mas todas exclusivamente: livres.

“O Apocalipse nasceu de um grupo de amigos que amava fazer festas em casa, e era tão divertido e legal, era só a gente querendo ser livre, podendo fazer o que quiser, que resolvemos compartilhar isso com todo mundo.  Cada um tem seu set musical, é uma mistura de um pouco de todos os ritmos e gêneros, e isso tudo dá o apocalipse”, disse Samara.



A festa é um apelo a liberdade, a não objetificação do corpo e o não julgamento com quem você é, essa inclusive é uma das maiores bandeiras levantadas pela artista. “O mundo ta acabando, a gente ta vivendo tempos tão sombrios... mas nós ainda existimos, então vamos nos reunir com toda nossa tropicalidade, com amor, cor e sentimento, é isso que significa o Apocalipse Tropical para mim”, cantou.

Mulher, mãe e artista

Samara Felippo tem sido uma voz atuante ao falar sobre mulheres, resistência, amor próprio e filhos, não é a toa que esse é o tema de sua nova peça “Mulheres que nascem com os filhos”, a qual atuará ao lado de Caroline Figueiredo.

“A peça é inclusive um paralelo com o Apocalipse. É uma peça autoral de uma cartase onde queria por para fora a experiência da gravidez e de ser mulher num mundo tão machista. É um grito de salvamento para outras mães e mulheres, para que possam achar conforto e entendam que é preciso sim, desromantizar a gravidez”, falou a artista.

Com estreia para o dia 27 deste mês em São José dos Campos (SP) e sem esconder o interesse em trazer o espetáculo para Manaus, Samara revela que através da peça descobriu uma rede que tem a emocionado muito, de mulheres que realmente precisam ouvir o que ela e Caroline precisam compartilhar.

“É um assunto que ainda é um grande tabu, minhas declarações sempre são um grande tabu, quando eu falo que não gostei de ficar grávida por exemplo. E por que sabe? É o julgamento que vem em primeiro lugar para mulher, é sempre obrigação dela, tudo é a obrigação dela! Estamos expondo isso, queremos tirar esse peso das costas de todas”, afirma.

Samara é mãe de duas jovens meninas, o que a faz refletir sobre seus futuros. “Tento ser o máximo otimista que posso, pensar que estou dando um tipo de criação diferente, que damos visibilidades aos mais diversos tipos de mãe que existem, então eu preciso acreditar na sociedade e que as mulheres serão livres e a peça berra isso para a sociedade. Subir no palco, realizar a festa, é tudo um grito de liberdade”, disse.

Autoconhecimento

Hoje, ela é uma das mulheres de destaque que discutem bastante as questões de autoimagem e procuram ajudar outras mulheres a lidarem melhor com seus próprios corpos e a autoestima, mas Samara afirma que esse processo não é nada fácil.

“Para mim foi parecido como o de muitas mulheres, só consegui enxergar isso anos atrás e entender como eu era repremida a entrar em um padrão, com imagens distorcidas da minha realidade. Essa autoaceitação é muito difícil de chegar, cada um descobre seu próprio caminho. É um olhar para essa ferida e ir atrás de curá-la. É um processo pessoal e não precisa ser solitário,  hoje com as redes sociais não somos obrigados só a seguir aqueles padrões inaucansáveis, você tem a opção de simplesmente não seguir. Vá atrás daquilo que te contempla”, falou Samara Felippo.

Destaque

Durante evento tocaram os djs do apocalipse, entre eles estão a dupla de Samira Felippo: véias de guerra, que toca ao lado de Débora Veneziani. Dessa Brandão comanda o pagodinho na pista e o dj Hélindo também marca presença. Carol Amaral foi a amazonense escolhido para ferver a pista de dança ao lado desses grandes nomes.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.