Publicidade
Entretenimento
Vida

O 'Brilho' de Larissa: produtora amazonense ganha destaque nacional

Aos 29 anos, recém-completados, a produtora executiva vem ganhando cada vez mais destaque nacional, tanto com produções cinematográficas como com projetos voltados para a TV e o teatro 06/04/2013 às 19:38
Show 1
Longa 'Entrencontos' e algumas animações já estão nas mangas de Larissa
Gabriel Machado Manaus, AM

Formada em cinema pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro, a amazonense Larissa Tobias tem motivos de sobra para comemorar. Aos 29 anos, recém-completados, a produtora executiva, que já trabalhou em longas como “A Festa da Menina Morta” (2009) e “Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos” (2009), vem ganhando cada vez mais destaque nacional, tanto com produções cinematográficas como com projetos voltados para a TV e o teatro.

Recentemente, fruto do seu trabalho com a Raccord, produtora comandada pelas cineastas Clélia Bessa e Rosane Svartman, a amazonense teve seu documentário “Futebol Série C” escolhido por um edital da TV Brasil. “Fiquei feliz e surpresa, foi a primeira vez que eu tive ligação direta com um projeto contemplado”, comentou Larissa.

Segundo ela, ainda, o projeto tem como objetivo principal mostrar os personagens que compõem a terceira divisão do futebol nacional. “Como o campeonato é feito, principalmente, por apaixonados pelo esporte, ele não tem muito dinheiro ou patrocinadores. Então queremos mostrar a vida desses jogadores, que possuem dois empregos”, comentou.

Para a realização da série, que contará com uma média de 10 a 15 episódios e ainda não possui data de estreia, a equipe da amazonense viajará o Brasil todo de acordo com o desenrolar da competição. “Em um dos momentos, mostramos um juiz do campeonato que é, também, delegado de polícia. Certa vez, apitando uma partida, em vez de dar cartão amarelo ou expulsar o jogador, ele mandou prendê-lo (risos)”, adiantou Larissa.

Oi Futuro

Já no teatro, o projeto que tem a mão da amazonense é a peça infanto-juvenil “O Mundo Encantado dos Brasileirinhos Cantantes”. Idealizada pela atriz Anna Markun, a montagem acaba de ser contemplada pelo edital do Oi Futuro. “O espetáculo vai levar a história e as canções de grandes nomes da nossa música para as crianças”, explicou.

Também com assinatura da Raccord, a peça terá temporadas no Rio de Janeiro e, provavelmente, em São Paulo. “Quem sabe a trupe não passa por aqui? Tudo depende do interesse de empresários locais e do Governo do Estado”, frisou Larissa.

Vontade em trabalhar na “terrinha”, aliás, é o que não falta para a amazonense. “Existe, mas essa vontade é, na verdade, um sonho alto demais para mim agora. Se eu pudesse, filmaria uma obra do Milton Hatoum. Quando li ‘Cidade Ilhada’, ainda na faculdade, senti um calorzinho aconchegante dentro de mim. Nunca mais parei de pensar naqueles contos e como eles são cinematográficos. Quem sabe um dia?”, finalizou.

Onde tudo começou

Como Larissa mesmo diz, o cinema “caiu em seu colo” no ano de 2004. Naquele período, em Manaus, ela conheceu a produtora executiva Vania Catani, dona da Bananeira Filmes. “Conheci ela e o Matheus Nachtergaele. Eles estavam aqui namorando o Estado para filmar o longa ‘A Festa da Menina Morta’”, lembrou.

Logo após o primeiro contato com Catani, veio o convite para trabalhar na produção. “Ela olhou para mim e disse: ‘Em 2006 a gente vem filmar aqui e você vai trabalhar comigo”, recordou a amazonense. Além do filme, Larissa tem no currículo, também, “Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos” e “O Abismo Prateado” (2011), entre outros.

Saiba +

Há quase um ano Larissa abriu, junto com a amiga Gabriela Ribeiro, a produtora Brilho. “Estamos começando a caminhar e a virar uma produtora com projetos próprios no portfólio”, contou a amazonense. Recentemente, a atriz, escritora e jornalista mineira Mariana Coutinho levou à dupla o projeto do longa-metragem “Entrencontros”. Além dele, alguns roteiros de animação também já estão em fase de produção pela Brilho.

Publicidade
Publicidade