Publicidade
Entretenimento
Vida

O melhor de dois mundos em Orlando e Tampa

Busch Gardens, situado no Estado norte-americano da Flórida, combina montanhas-russas radicais, shows e um novíssimo parque aquático 14/10/2013 às 17:02
Show 1
As montanhas-russas radicais serpenteiam por todo o complexo do Busch Gardens
ROGÉRIO PINA* Flórida (EUA)

O parque temático Busch Gardens, que integra a rede SeaWorld e fica em Tampa, a cerca de uma hora e meia de estrada de Orlando, na Flórida, reúne algumas das mais famosas e radicais montanhas-russas dos Estados Unidos e também algumas das paisagens mais bucólicas daquela região.

O contraste parece proposital pois agrada tanto aqueles que gostam das fortes emoções proporcionadas pelos loopings e pela alta velocidade das montanhas-russas, quanto aqueles que preferem a tranquilidade proporcionada pelo safári, pelas belíssimas áreas verdes e pelo contato com os animais.

No geral, o parque conta com áreas temáticas inspiradas em regiões da África, como Marrocos, Egito, Congo e o Serengeti – o famoso santuário de animais da planície africana.

Em meio a tudo isso, a ótima infra-estrutura da grife SeaWorld, um belo show de patinação no gelo chamado Iceploration, restaurantes e um centro médico para animais que vira atração na programação.

As montanhas-russas tem nomes tão assustadores quanto fascinantes, para quem curte grandes emoções. A mais famosa  é a Cheetah Hunt. Inspirada na caçada do guepardo, o animal mais rápido do planeta, a aração oferece loopings e quedas impressionantes, com o carrinho chegando a atingir velocidade  de 100 km/h.  Um habitat com 14 guepardos completa o cenário desta atração. A Sheikra também disputa a preferência dos frequentadores do Busch Gardens  com  impressionante queda livre a 90 graus.

O Busch Gardens conta com outras montanhas-russas, igualmente radicais, como a Montu, a Kumba e a Sand Serpent. Para quem quer curtir um pouco de emoção sem o radicalismo das montanhas-russas, existe opções para a família e para todas as idades.

Um trenzinho, pelo solo, e um teleférico, pelo ar, cruzam o parque e são passeios bem bacanas. Detalhe: o teleférico passa em meio a uma das montanhas-russas, e existe a possibilidade de cruzar com  um grupo em meio a um looping, aos  gritos.

O safári na réplica da planície africana Serengeti é um dos pontos altos do passeio ao Busch Gardens, assim como Edge of Africa, em que é possível ficar bem próximo a leões, hienas, tigres, zebras e hipopótamos.


Aquatica

A dica, sugerida pela equipe do Seaworld no Brasil, é agendar uma programação pelos outros parques da rede – entre Orlando e Tampa – e deixar o último dia para relaxar no Aquatica, o mais novo parque aquático de Orlando, com suas praias de areia branca, piscinas de ondas e  toboáguas em vários níveis.

Outra  atração concorrida é o Dolphin Plunge, toboágua transparente que passa por dentro da lagoa dos golfinhos de Commerson – aqueles que parecem  orcas em tam anho reduzido. Outras experiências  igualmente interessantes são o rio de águas turbulentas ou flutuações no Loggerhead Lane, rodeado por peixes coloridos.

 *O repórter viajou a convite do SeaWorld Parks & Entertainment

Publicidade
Publicidade