Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Vida

O peso na infância: crianças na academia geram polêmica

Para a pediatra Sônia Almeida, observa-se que cada vez mais cedo as crianças e adolescentes estão procurando se firmar através da prática de esportes e atividades de musculação para alcançar o “corpo sarado"



1.jpg No Instagram, menina também posta fotos do seu dia a dia na academia
15/02/2015 às 11:33

O que crianças como a brasileira Anna Clara Mansur, de 9 anos, e o romeno Giuliano Stroe, de 10, têm em comum? Além das brincadeiras e brinquedos, o que os une é o gosto por exercícios físicos e o ambiente das academias. A menina, por exemplo, chocou o País ao ter um Instagram pessoal em que se denomina “Musinha Fitness”. Por lá, ela publica imagens em que aparece praticando uma série de treinos assistidos e fazendo levantamento de peso.

Já o menino - que começou a levantar peso aos dois anos de idade - chocou o mundo ao ostentar o título de fisiculturista e por ter realizado façanhas como andar com uma bola de peso entre as pernas por 10 metros. Ambos são filhos de educadores físicos que garantem acompanhar de perto a rotina dos filhos e prevení-los de exageros. Para muitos, a questão: seria essa a idade correta para inserir os pequenos no campo da malhação?



Para a pediatra Sônia Almeida, observa-se que cada vez mais cedo as crianças e adolescentes estão procurando se firmar através da prática de esportes e atividades de musculação para alcançar o “corpo sarado”. Para ela, a prática de exercícios aeróbicos é considerada segura e benéfica em qualquer faixa etária. “O treino com força ou pesos, contudo, exige adequação ao nível de maturação física das crianças e adolescentes a fim de garantir o fortalecimento muscular, o aumento da resistência, do condicionamento cardiovascular, da força, da flexibilidade, melhora da postura, etc., sem prejuízo ao crescimento”, destaca ela.

Ainda segundo ela, a idade ideal para a prática de musculação nas meninas dá-se entre 12 a 14 anos, e nos meninos entre 14 a 16 anos, período esse em que os jovens já adquiriram adequado desenvolvimento neuropsicomotor. “A duração dos treinos deve ser inicialmente de 30 minutos em três vezes por semana. Podemos aumentar até a uma hora após o período de adaptação, que deve ser individualizada”, reforça.

E se o seu filho está na idade e quiser praticar? Como exigências essenciais para se obter os benefícios das práticas com segurança, recomenda-se avaliação médica prévia (ortopédica e cardiológica), afastando patologias que contra-indiquem as atividades de musculação ou esportivas. “É necessário também haver supervisão de profissionais competentes, que forneçam limites seguros, evitando cargas elevadas, aparelhos mais complexos que poderiam causar sobre carga muscular, garantir alongamento e aquecimento antes dos exercícios e o início das atividades com séries simples, de pequena intensidade e progressão lenta, adequada a cada situação”.

Precoce

Para o educador físico Rogério Carvalho, não existe uma idade exata para começar a malhar. “Geralmente quando a criança passa a ter uma coordenação motora melhor, até porque hoje elas entram na adolescência mais cedo, entre os 11 e 13 anos”, diz. Entre os exercícios que o profissional considera adequados para os pequenos são os que envolvem grandes grupamentos musculares considerados básicos, e que envolvem coordenação motora, equilíbrio, força e resistência.

“Já atividades de impactos constantes, exercícios que envolvam grandes cargas em que a criança tenha dificuldade em fazer; exercícios de rotações e compressões, que envolvam dificuldades, não são recomendados”, comenta ele, que na academia onde trabalha percebe o ingresso de crianças a partir dos 13 anos. “Em relação ao peso, o profissional precisa acompanhar a criança de perto e verificar a execução durante o exercício para que a criança não faça movimentos compensatórios”, destaca.

Carvalho considera, porém, as idades de 9 e 10 anos muito precoces para o início de exercícios continuados em musculação. “Isso porque existem muitas outras atividades. Sempre procuramos colocar alguma atividade paralela ao pequeno, como judô e natação nos dias alternados. A criança precisa de atividades lúdicas nessa idade até ela encontrar uma na qual se identifique. Aqui em Manaus é muito difícil ver alguém malhando nessa idade. Nos Estados Unidos deve haver porque a indústria fitness de lá já está construindo equipamentos para crianças”, finaliza.

Apoio da família

A mãe de Anna Clara, Mileny Mansur, garante que a menina malha duas vezes por semana e uma hora por dia. Os pesos que a garota levanta, segundo ela, têm 1 kg e todos os treinos são supervisionados pelo pai, que é personal trainer. “Ela faz porque quer ter uma vida saudável”, diz a mãe.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.